Convite ao ministro



Ao contrário dos atletas, que se mostraram pasmos com a indicação do animador George Hilton para comandar o Esporte e partiram para o ataque, criticando a nomeação, a CBF, que não é boba nem nada, tenta se aproximar do governo. E de George Hilton.

Acha que ele precisa de tempo para mostrar trabalho e que sua falta de experiência na área não é empecilho para desenvolver um bom trabalho.

A entidade, aliás, quer convida-lo para acompanhar um dos amistosos do Brasil no exterior no primeiro semestre.

A ideia é chama-lo para Brasil x França, que deve ser realizado em março, em Paris, quando devem ser homenageados o atacante francês Thierry Henry, que mês passado anunciou a aposentadoria, e José Maria Marin, presidente da CBF que está para passar o bastão a Marco Polo Del Nero.

A Del Nero interessa uma boa relação com o governo. Ele trabalha pela aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, que procura equacionar as dívidas tributárias dos clubes, na casa dos R$ 4 bilhões, sem que eles tenham que dar contrapartidas, como o chamado Jogo Limpo Financeiro, que é uma das exigências do Bom Senso.

A presidente Dilma Rousseff pode vetar o projeto e exigir contrapartidas, como quer o movimento de jogadores, mas a CBF espera que a proposta da chamada bancada da bola triunfe também no governo federal. Para isso quer contar com o apoio de George Hilton e já começou a badala-lo.

Político do PRB, partido ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, George Hilton não tem conhecimento de esporte, setor com o qual nunca se preocupou enquanto atuou como deputado. Sua legenda, no entanto, quer usar a área para crescer e ganhar visibilidade. Tanto que conseguiu a secretaria esportiva também em São Paulo, no governo de Geraldo Alckmin, Distrito Federal, Ceará e Minas Gerais. Antes um reduto do PCdoB, agora será do PRB.

Uma pena que o esporte, que não mereceu atenção dos entrevistadores e dos candidatos nos debates na TV, continue tratado assim. Como moeda de barganha política, para contentar a base aliada, o que mostra total descaso tanto do PT quanto do PSDB, que se recusam a implantar uma política esportiva de verdade no país.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo