Engenhão em frangalhos



A situação do Engenhão, principal obra do Pan de 2007 e fechado desde março do ano passado devido a problemas estruturais, segue complicada e envolta em mistérios.

A reforma, que deveria ter terminado mês passado e seguirá até início de 2015, tem custos que já ultrapassam os R$ 100 milhões. Ela está sendo bancada por consórcio composto pelas empreiteiras Odebrecht e OAS, que assumiram a construção depois que a Delta, que comandava o grupo anterior, caiu fora.

O custo inicial, que era de pouco menos de R$ 90 milhões, subiu para mais de R$ 360 milhões e agora, com a reforma, deve chegar a R$ 480 milhões.

Como as empresas responsáveis pela construção não chegam a um acordo sobre quem foi o responsável pelo erro no projeto e a briga na Justiça continua, não está descartada a hipótese de parte da conta acabar sendo paga pela Prefeitura do Rio, que bancou os R$ 360 milhões gastos inicialmente.

Anteontem o estádio olímpico sofreu novo golpe: um forte estalo na hora de colocação das barras metálicas, o que fez os operários abandonarem a obra.

Uma hipótese aventada, embora não confirmada, é de que as fundações do Engenhão não estariam em boas condições.

Terminada a reforma, que envolve a colocação de uma nova cobertura, outra deverá ter início: sua adequação para os Jogos Olímpicos de 2016, com a troca da pista de atletismo e a colocação de mais 15 mil assentos.

Enquanto isso o Botafogo, que arrendou o estádio e caiu para a Série B, quer compensações na Justiça. Estima que perdeu pelo menos R$ 60 milhões com o fechamento do estádio, que já dura quase dois anos.

Uma saga que mostra o descaso das autoridades com as obras públicas. E com o dinheiro do contribuinte, que escoa pelo lixo. Ou pelos porões não se sabe de quem. Até podemos desconfiar, mas isso é uma outra história. Para a polícia, o Ministério Público, os órgãos que deveriam fiscalizar…



  • joe LHP

    Pelo nível de engenharia e tecnologia que tem a disposição hj em dia, dá para se prever e antecipar certos problemas e essas empreiteiras aqui no Brasil apesar de CORRUPTAS, detém grande conhecimento e competência e não acho possível que elas não tenham previsto esses problemas para ganhar mais um dinheirinho em cima dessa reforma, do mesmo jeito que disseram que não sabiam do córrego na Vila Prudente (até o meu avô sabia kkk) na construção do monotrilho e assim caminha o nosso país.

    • janca

      Problemas estruturais… Só podem ser uma brincadeira.

      • janca

        E de muito mau gosto.

  • Mario

    todos os governos tem um grau de corrupção , no mundo inteiro , o q muda é o nível de corrupção e o brasileiro é um nível absurdo , então não adianta pedir pelo MP ou Policia , a ação de mudar as coisas tem q vir da sociedade civil q tem q lutar e muito para tirar as pessoas q estão no poder atualmente .

    sendo q muitas pessoas q reclamam , tem q tambem se candidatar a cargos publicos e não esperar que outros façam as mudanças q eles pedem , principalmente os jornalistas q querem mudanças , mas não querem se envolver metendo a mão nessa casa de maribondo .

    o Botafogo é o unico clube do Brasil q tem 2 estadios e não usa nem um , é inacreditável .

  • MAURO MIRANDA

    pobre Botafogo sofre de todos os lados

  • Rodrigo

    É esperar também as outras arenas construídas para o mundial deste ano e que tanto dinheiro consumiram.

  • Tato I

    Me parece muito óbvio que a culpa é da empreiteira. É tão difícil assim fazer com que ela seja responsabilizada e deixe o Estádio em condições de uso? Com a agravante de ter suas obras (outras) paradas até a resolução do problema.

    • janca

      No Brasil nada é fácil… Mas não tem sentido o contribuinte pagar a conta mais uma vez, conta que já foi salgada pacas, pois o orçamento do Pan estourou e muito. O do estádio, inclusive. Quem errou o projeto e cometeu os chamados erros estruturais que pague a conta. E repare o prejuízo.

MaisRecentes

Revolta corintiana



Continue Lendo

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo