O arrependimento de Nobre



Apesar de seguir insistindo que o Palmeiras não cai (e eu continuo concordando com ele e achando que não cai mesmo) e de ter sido reeleito para mais dois anos na presidência do clube, Paulo Nobre sabe que cometeu uma série de equívocos no futebol.

Um dos principais foi na condução da renovação com Alan Kardec, atacante que o Verdão, por alguns tostões, acabou perdendo para o São Paulo. Já no caso de Barcos, que se mandou para o Grêmio, o dirigente considera que não havia o que fazer para segura-lo no Palestra.

Ele também reconhece que a escolha de técnicos na sua gestão não foi boa, especialmente por ter ficado com Gilson Kleina mais tempo do que deveria e depois apostado num argentino que não se adaptou ao futebol brasileiro. E ainda fez o Palmeiras contratar uma série de estrangeiros que não se saíram bem por aqui.

José Carlos Brunoro também foi uma decepção, tanto que acabou afastado do departamento e transferido para o marketing, onde tampouco está bem.

Nobre sabe que o time é fraco e só não deve cair porque ainda há equipes piores no campeonato. Espera montar uma equipe que figure pelo menos na parte intermediária da tabela no ano que vem. O que, para o Palmeiras, é pouco. Mas resultados imediatos é difícil obter. E a torcida vai precisar de muita paciência. Muita paciência mesmo para voltar a ver aquele Verdão que se acostumou a acompanhar nos estádios.



  • Mario

    Hj as chances do Palmeiras não cair é quase zero , mais por ajuda dos adversarios do q por meritos proprios , mas ainda existe possibilidade acontecer uma tragedia e o time cair , sendo q o salvo pode ate ser o Bahia e não o Vitoria, tudo é possivel no futebol ,principalmente quando as pessoas tem certeza inabalável de q não vai acontecer e ai acontece .

    Mas temos q agradecer aos socios do Parmeiras q de uma democrática reelegeu o Paulo Nobre q faz um otimo trabalho e vai ter mais 2 chances de rebaixar para serie B nos proximos anos , mas quem sabe consegue chegar ate a C srsrsrsrsrsrsrs

    janca abrçs e bom fim de semana

    • janca

      A chance de o Palmeiras cair segue sendo pequena, pelo menos a meu ver, como sempre foi. E justamente porque há times piores e ainda mais incompetentes no campeonato. Mas aguardemos a última rodada. O campeonato termina no domingo. A não ser que, como o do ano passado, vá parar no tapetão. Abs. e bom final de semana pra você também, Janca

  • Maximus Voreno

    Bom dia,
    Janca,
    Não entenda o que eu vou dizer, como algo direcionado à você. Até por que eu passei a acompanhar o seu blog esses dias.
    Mas muitas vezes a imprensa chega a ser cômica em determinadas situações.
    E alguns leitores ou espectadores tem memoria curta, por que me lembro bem no começo da gestão do Paulo Nobre, onde se noticiava, que o mesmo estava revolucionando o mercado do futebol, quando o mesmo pagava o tal do “variavel” para os jogadores, e assim ele conseguia que os jogadores fossem mais produtivos.
    Elogiavam o fato dele ter permanecido com o Gilson Kleina, por que “esse negocio” de demitir treinador era retrogrado e que a moda era dar continuidade ao trabalho.
    Elogiavam dizendo que ele estava salvando as finanças do clube, por injetar um dinheiro que dava credibilidade ao Palmeiras….. Enfim…. Só elogios.

    O tempo se passou, os resultados não apareceram e o que era elogio virou critica.

    Não estou aqui para defender o Paulo Nobre até por que acho ele um dirigente nota 5,5, vide o caso do Barcos, que pra mim se compara aquele antigo jogo que tinha no programa da Mara Maravilha onde a uma criança ficava em uma redoma, sem ouvir o que o apresentador falava e ela tinha que responder “SIM” ou “Não”, mas sem saber as consequências, e muitas vezes trocava uma bicicleta(sonho de muitas crianças da minha geração) por uma caixa de fósforos. Nesse caso o Paulo Nobre, disse sim, e a caixa de fósforos ainda estava molhada…kkkkk

    No caso Kardec, na época até concordei com o presidente, afinal de contas eu sou adepto da seguinte máxima: “só coloco o chapéu onde o braço alcança”
    Ou seja, se ele como presidente, julgava que o Palmeiras não teria como pagar o que o jogador queria…. paciência… que procure uma outra opção que se adeque ao bolso do time. Alias se todos pensassem assim, o futebol brasileiro estaria diferente vide o Flamengo, o clube onde os jogares fingiam que jogava e o clube fingia que pagava. Parece que por lá as coisas estão mudando. Ex. Chicão.
    Mas meses depois vi o clube contratar uma série de jogares que não fazem a diferença dentro de campo… mas no orçamento são de peso considerável. E depois disso eu me perdi… deixei de entender o que o Sr. Paulo Nobre fez… afinal de contas, se não tinha dinheiro para manter o Alan Kardec, onde arrumou dinheiro para pagar os salários destes?

    No caso do Gareca, a imprensa também elogiou a aposta brasileira… muitos entendiam que a ousadia era necessária, e que o futebol brasileiro poderia aprender algo com os hermanos, e na minha opnião a experiência era valida para o futebol brasileiro, mas não para o clube SEP.
    Seus torcedores ainda estão com as feridas abertas de dois rebaixamentos, seria um risco enorme para uma torcida que ainda não cicatrizou as amarguras da série B.

    Enfim, não vejo muita coerência na gestão do Paulo Nobre, e acho que ele teve sim seus equívocos, prova disso é que o Palmeiras corre o risco de cair novamente para a série B (Eu não acho que cai). E mesmo que permaneça é vergonhoso um time como o Palmeiras passar por essa situação.
    Mas também se fosse comparar a imprensa futebolística nacional com um técnico. Eu compararia com o Renato Gaúcho…afinal boa parte da nossa imprensa é formada por pessoas que deram certo em uma profissão do passado, mas na profissão atual vivem de insucessos suportados pela nostalgia.

    • janca

      A gestão do Paulo Nobre teve pontos positivos, como o corte de benefícios para as organizadas, mas muitos pontos ruins, especialmente no futebol. Insistiu demais com Gilson Kleina, deveria tê-lo demitido mais cedo, apostou num técnico estrangeiro, ok, mas não precisava (nem deveria) contratar tantos jogadores de fora, muitos de qualidade duvidosa, que seguem no grupo. Fora que misturou sua pessoa física com a do clube na questão dos empréstimos, o que acho ruim, como foi ruim no Santos a relação de Marcelo Teixeira e suas empresas com as contas do clube praiano. Para os próximos dois anos Nobre vai ter que mudar muita coisa e ele próprio sabe disso. É o que já é um começo.

      • Maximus Voreno

        Concordo Janca,
        Talvez alguns erros foram cometidos por que para ele tudo era novo.
        Vi muitos pessoas falarem que principalmente na questão dos empréstimos ele foi mal intencionado e vai lesar o Palmeiras devido o juros que isso vai custar.
        Talvez a temporada para o Palmeiras, fosse até pior… por que, com os jogadores que tem, se os salários estivessem atrasados imagina se a situação não estaria pior?
        Mas não deixa de ser ruim misturar o seu bolso com a carteira do clube.
        Ele tentou inovar com salários variáveis… até é uma ideia interessante… mas não no mercado da bola. Talvez isso tenha espantado o Ronaldinho Gaúcho… ou alguém acha que ele se sujeitaria à esse tipo de coisa?

        Mas fazendo uma paralelo Janca, eu vejo a mídia criticar o Paulo Nobre principalmente por ele ter emprestado dinheiro ao Palmeiras, mas lembre que o mesmo também foi feito por Alexandre Kalil no Galo.

        Só que o Galo, tem se mostrado competitivo e vencedor, diferente do Palmeiras. Entretanto as criticas ao Kalil não são tão agressivas.
        As vezes vejo a mídia “torcedora” demais… quando ganha, “OK, tudo certo”, quando perde, “Que péssimo, bando de incompetentes”

        O que quero mostrar com isso, é que não é só o Paulo Nobre que está no barco dos incompetentes, tem muito dirigente mediano/ruim, escondido atras de resultados com prazo de validade. E a mídia, talvez por ser também mediana, não vê, ou finge que não vê.

        • Raphael

          Sabe qual o problema Maximus, são os engenheiros de obra-pronta da imprensa, se tudo que o PN fez tivesse dado certo hoje seria gênio como deu errado é incompetente. Eu vejo de forma diferente, ele tentou, buscou o melhor para a SEP, algumas coisas deram certo outras erradas, normal. Por que nenhum jornalista criticou quando ele comprou o Leandro do Grêmio???? Porque ser engenheiro de obra-pronta é muito mais fácil.

          • Eduardo Berti

            Maximus e Raphael,
            Estou de acordo com vcs…. me lembra aquela velha definição, um pobre com ideias malucas e taxado de louco, ja um rico de excêntrico.
            Realmente muitos teriam um julgamento diferente do Nobre, caso o Leandro ainda estivesse arrebentando, se o Bruno Cesar voltasse a jogar e se o Gareca montasse uma nova academia, mas tomara q o Nobre tenha aprendido suas lições… em relação ao empréstimo, ninguem teria conseguido condições tao favoráveis quanto o Nobre, os outros candidatos teriam adiantado receitas e comprometido anos seguintes.
            abraco e se Deus quiser esse sofrimento termina com um final feliz no Domingo
            abs,
            Eduardo

        • janca

          Sou totalmente favorável a pagar salários com uma parte fixa e outra variável, por metas a serem atingidas. Paulo Nobre teve acertos, mas ele próprio sabe que cometeu seus erros, principalmente no departamento de futebol.

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo