A briga pelo Esporte



O PCdoB anda muito descontente com a presidente Dilma. Insiste em manter o Ministério do Esporte, que está em suas mãos desde o governo Lula, apesar de uma série de escândalos que acabaram até derrubando um dos ocupantes da pasta.

Aldo Rebelo tinha, via PCdoB, a promessa de que continuaria a chefiar o ministério, tanto que não se afastou do mesmo para concorrer nas eleições. Nos últimos dias, porém, a pressão do PT para ter um nome seu no comando da pasta aumentou.

O nome do partido governista mais citado é o de Edinho Silva, que o presidiu em São Paulo e atuou como tesoureiro.

Também foi cogitado Andrés Sanchez (PT-SP), mas o ex-presidente do Corinthians deve mesmo ficar na Câmara.

Nos últimos dias, surgiu outro candidato à vaga. O ex-ministro da Pesca, Marcelo Crivella, candidato derrotado ao governo do Rio. E com apoio do prefeito Eduardo Paes e do governador Luiz Fernando Pezão, que o venceu nas últimas eleições. O Rio quer um nome do estado na direção do Esporte em período de Olimpíada no Brasil. Pode até ser que consiga.

Seja como for, não gosto de nenhum deles para o cargo, confesso aqui. Preferia um nome técnico. Uma Ana Moser, por exemplo, que faz excelente trabalho na área, principalmente quando o assunto é governança e inclusão social via prática esportiva. Mas parece que não tem chance nenhuma. Inclusive porque a ideia do governo Dilma é usar o ministério para conseguir apoio no Congresso. E aí, Crivella, com o crescimento do PRB, parece ter muito mais possibilidades. Como o próprio Aldo, que conta com a pressão do PCdoB. As nomeações infelizmente são políticas, não técnicas. E assim caminha o esporte brasileiro…



  • Josué

    Bom dia Janca, concordo contigo, a escolha deveria ser técnica, mas perguntar não ofende….
    Fosse o escolhido o Andrés Sanches, haveria conflito com Marco Polo na cbf ???

    • janca

      Haveria, claro, mas não acho que o Andrés seria o nome ideal. Como não gosto do Crivella (“especialista” em pesca e esporte?), Edinho Silva e do próprio Aldo Rebelo no cargo, Josué.

  • Marcel Zanini

    Bom dia Janca!

    Uma coisa é certa, Edinho Silva foi prefeito de Araraquara por 2 mandatos de 2000 a 2008 e foi um bom prefeito equipando, aparelhando e deixando a cidade entre as que mais cresciam no Brasil. Acidade era limpa e bem cuidada, diferente de agora que está a 6 anos de volta nas mãos da burguesia falida da cidade que se reergueu graças a velha política do PMDB.

    Foi em sua gestão que o estadio da Fonte Luminosa transformou-se em Arena, mas aí a ser ministro do esporte é outra coisa, mas ele pelo menos conhece “um pouco” de esporte, menos que Ana Mozer, mas acho que seria um bom nome, o que atrapalha é que ele é do PT!

    Abraço.

    • janca

      Mas até aí o governo é do PT… De qualquer forma não gostaria de ver o ex-tesoureiro comandando o ministério. Como disse preferia um nome técnico, uma Ana Moser, por exemplo, mas duvido que o governo queira. Quer apoio no Congresso… E para isso cede cargos e mais cargos. Às nossas custas, aliás. Abs.

    • janca

      ???

      • Avanços conquistados por uma gestão que vc diz que deixou de confiar . Sem contar a redução do endividamento do clube em quase R$200 milhões em dois anos , além de superávit de mais de R$50 milhões este ano . Imagine esse clube quando estiver preparado para reforçar o time e disputar todos os titulos ( como sempre fez ). Dá para imaginar onde chegará , o que arrecadará e o que conquistará ? Sendo lanterna do campeonato fez isso , imagina na liderança . Viaje mas , Janca . Saia um pouco de SP para conhecer o que è Flamengo . E mais , ouça menos o Wálter de Mattos , opositor no Flamengo ( nào conseguiu os privilègios desejados ). Valeu . Um abraço.

        • janca

          Veja o tamanho da dívida do Flamengo… O Flamengo é vítima de uma sequência de más administrações. Comecei gostando da atual, mas depois, quando ela se desesperou com a ameaça do rebaixamento, partiu para a velha política, contratando Vanderlei Luxemburgo. Um bom técnico, não questiono, mas que se perde quando quer ser manager. E costuma deixar terra arrasada por muitos lugares onde passa, vide Grêmio e Palmeiras. O Flamengo tem um enorme potencial, pena que ainda muito mal explorado. Investe mal na base, mal no marketing e tem um programa sócio-torcedor alvo de muitas reclamações. Como muitos, aliás. O Inter faturava com marketing mais do que o Flamengo, para você ter uma ideia. E o Flamengo é o clube com a maior torcida do Brasil, embora a do Corinthians, insisto, tem o maior potencial de consumo e está no maior mercado do país. O Mengão não pode se contentar em figurar no Brasileiro, lutar para não cair. Tem que sonhar grande, mas para isso, aí talvez concordemos, a diretoria precisa de tempo para trabalhar. Não dá para pensar apenas no curto prazo. Enfim, estou colocando aqui minhas opiniões, não a do dono do jornal. Inclusive por isso eu assino o blog. Assim como minha coluna no diário. Abs.

          • Robson Pacheco

            Cara chato, esse Marcelo…

          • Robson Pacheco

            *Silvio

  • Mario

    todos eles lutam por ministerios , mas nem um deles luta p/melhorar nova vida , os esportes ou qualquer coisa .

    • janca

      A Ana Moser seria uma que tentaria melhorar o esporte e implantar uma política para o setor no Brasil, algo que não temos atualmente. O ministério acaba sendo apenas um repassador de verbas.

  • Robert

    Janca, a volta do engenhao será um fato novo no cenário do futebol do Rj. Os clubes terão uma ótima alternativa às taxas absurdas cobradas pelo consórcio maracanã, inclusive p/ realização de clássicos o engenhao é muito bom, como ficou provado nos anos q o maracanã esteve em obras p/ a copa. Este fato poderá ajudar a sanear as contas dos clubes cariocas, deixando o maraca para poucos e grandes jogos.

    • janca

      Não sei se será tão fácil assim sanear as contas dos clubes cariocas. Ainda mais com todos fora da Libertadores e a perspectiva de um Estadual sem graça, sem graça. Fora que o Engenhão deve passar por novas reformas até os Jogos de 2016. Uma piada, aliás. Haja reforma. E o estádio é público, foi construído com o dinheiro dos impostos do cidadão que mora no Rio. Verba pública muito mal administrada.

MaisRecentes

Dorival exige atacante



Continue Lendo

Cobrança no São Paulo



Continue Lendo

Robinho no Morumbi?



Continue Lendo