A saída de Jefferson



Escapando ou não da Série B, Jefferson deve ganhar novos ares em 2015. Não seguirá no Botafogo. Pelo menos é o que acreditam assessores de todos os candidatos à presidência do Fogão, que não veem como manter o goleiro no clube que pena sob a administração Maurício Assumpção.

Jefferson, que também defende a Seleção, já teria despertado o interesse de pelo menos dois clubes europeus e, no Brasil, o São Paulo estaria de olho em seu futebol, assim como mostra interesse em Tiago Volpi, do Figueirense, caso Rogério Ceni decida mesmo encerrar a carreira no final do ano.

O goleiro, focado na luta para salvar o Botafogo do rebaixamento, não toca no assunto. Lembra que tem contrato com o clube até 2015, mas sem receber fica difícil, claro.

Tem até participado de vaquinhas, com o técnico Vagner Mancini, para ajudar funcionários do Fogão que estão há tempos sem receber, como também acontece com os jogadores, alguns dos quais há mais de três meses sem salários, fora direitos de imagem que já somam oito meses de atraso.

Desde o início do ano, aliás, o goleiro vinha avisando que a tendência era essa, lutar para não cair, caso a diretoria não se mexesse. Não se mexeu e o resultado estamos vendo aí, com o Botafogo em décimo oitavo, a quatro pontos do primeiro time fora da zona da degola.

Que dá para se recuperar, dá, mas a situação está ficando cada vez mais difícil. Vamos ver se amanhã, como mandante, vence o jogo contra o Figueirense, que tem sete pontos a mais na tabela de classificação.



MaisRecentes

Seleção magoada



Continue Lendo

O emocional, de novo



Continue Lendo

A cabeça de Neymar



Continue Lendo