As canoas do Timão



O ex-presidente Andrés Sanchez começou a ser usado tanto por Roberto de Andrade, candidato da situação, quanto por Paulo Garcia, que concorre pela oposição, na disputa pela presidência do Corinthians. Ambos dizem contar com o apoio do cartola para o pleito de fevereiro.

Andrés, eleito deputado federal pelo PT-SP e principal responsável pela negociação para a venda dos direitos de nomear a arena do clube em Itaquera, tem afirmado nos bastidores que o ganhador terá todo seu apoio na condução dos interesses do Timão.

Apesar de oficialmente ser Andrade o candidato da situação, quem trabalha mesmo por sua eleição é o atual mandatário, Mario Gobbi.

Andrés está mesmo dividido, com uma perna em cada barco (ou em cada canoa), já que mantém boas relações com Garcia e nos últimos tempos acabou se afastando de Gobbi. Tanto que um terço dos pouco mais de R$ 2 milhões que teria gasto em sua campanha para deputado seria proveniente da família do candidato de oposição, que é dona da Kalunga.

Ao contrário da última eleição, quando Andrés conseguiu eleger com certa facilidade seu sucessor, a de fevereiro tende a ser mais complicada e a oposição aparece com chances reais de vitória, seja pelo desempenho abaixo esperado do futebol corintiano do Brasileiro do ano passado para cá, seja pela situação econômica do clube, que deve fechar a temporada no vermelho e preocupa a direção.

Além de Andrade e Garcia, concorre como terceira via Ilmar Schiavenatto, que foi diretor social na gestão Gobbi e não deve ser páreo nem para um nem para outro.



MaisRecentes

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo

O emprego ideal



Continue Lendo