O Timão e o STJD



O Corinthians tem reclamado muito do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, mas não vejo razão em tantos protestos, não, embora considere a pena aplicada ao Guerrero equivocada.

Anteontem o clube foi absolvido no chamado caso Petros por escalação do atleta em partida de 3 de agosto pelo Brasileirão quando ele não deveria atuar, mas acabou jogando por erro no registro.

A responsabilidade pela falha foi atribuída à Federação Paulista de Futebol (sim, de Marco Polo Del Nero) e à CBF (sim, de José Maria Marin e Del Nero), ambas multadas em R$ 10 mil. Cá entre nós saiu barato. Para as duas entidades. Porque já vi escalação irregular de atletas rendendo punições muito mais pesadas às partes consideradas culpadas…

Além do mais vale lembrar que o mesmo Petros atropelou árbitro em jogo contra o Santos, pelo mesmo Brasileirão, o STJD o suspendeu por seis meses e depois o pleno do tribunal resolveu rever a punição e a abrandar. Para apenas três jogos.

Sobre o tribunal, que não prima pela meritocracia, sem comentários.

Já sobre a diretoria do Corinthians, em vez de ficar reclamando do STJD, jogando para a galera e procurando inimigos externos, entre os quais certamente não está o tribunal, melhor se preocupar com o futebol do time, que corre riscos de não conseguir a sonhada vaga para a Libertadores. Está muito inconstante e continua com pouquíssimo poder de criação.



MaisRecentes

Lucas Lima abalado



Continue Lendo

Rodriguinho fora?



Continue Lendo

A aposta do Santos



Continue Lendo