O baile de Neymar



Belíssima atuação do Brasil contra o Japão, quatro gols de Neymar, que deu um baile em Cingapura e já é o oitavo maior artilheiro da história da Seleção.

Claro que Dunga está apenas iniciando um trabalho e não conto muito os resultados de tais amistosos, foram três até aqui mais o Superclássico das Américas, que ganhamos outra vez da Argentina. De qualquer forma o técnico tem tentado manter uma base, faz preciosos testes na defesa, convocou os experientes Kaká e Robinho e encontrou ótima dupla no ataque, com Diego Tardelli agora ao lado de Neymar. Que é, indiscutivelmente, um craque.

Tenho gostado também das declarações de Dunga, que não poupa críticas à empresa que “ganhou” da CBF o direito de organizar os jogos do Brasil. Sábado pegamos os argentinos na China, com uma poluição insuportável e um estádio com gramado pavoroso, colocando em risco a integridade dos jogadores. Depois uma viagem para Cingapura, outro gramado lamentável e um adversário também questionável. Como foram, no passado, Zâmbia, Iraque e África do Sul, a meu ver.

É bom que alguém coloque a boca no trombone. Foi uma viagem exaustiva, há a questão do fuso horário e um desgaste desnecessário. Não, talvez, para os organizadores dos dois jogos, que merecem uma saraivada de críticas, como as de Dunga.

Volto a postar na próxima segunda-feira, dia 20, mas até lá, dentro do possível, sigo respondendo os comentários de vocês. Um bom restante de semana a todos, João



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo