Revisão de contratos



Corinthians e São Paulo estão fazendo uma revisão dos contratos de seus jogadores e do departamento de futebol como um todo, o que acho absolutamente legítimo.

No Tricolor o presidente Carlos Miguel Aidar tem se mostrado preocupado (e surpreso) com a porcentagem que, em caso A ou B, cabe a terceiros, especialmente agentes de futebol. É o chamado direito econômico que virou pizza, diminuindo a fatia do clube em venda de determinados atletas.

Os valores dos contratos também têm sido analisados caso a caso para o São Paulo decidir que jogador vale manter, qual não interessa mais, tendo em vista, claro, a relação custo/benefício.

O Corinthians faz o mesmo. Para ficar em apenas um exemplo, não tinha sentido manter um goleiro como Júlio César, que não conseguiu se manter como titular, voltou para a reserva, depois foi reserva do reserva e finalmente reserva do reserva do reserva e ganhava quase R$ 200 mil mensais. Acabou enviado para o Náutico…

Acho saudável a análise dos contratos, que o São Paulo faz com auxílio de uma empresa de consultoria, porque os clubes não podem continuar gastando o que não têm. O Tricolor paga, de juros bancários, mais de R$ 2 milhões por mês e o Corinthians está com problemas financeiros reconhecidos por sua direção e pode fechar o ano no vermelho. Fora que até agora não encontrou uma saída para começar a pagar sua arena…

Outra questão que deveria estar em pauta (mas não está) é o pagamento de bichos. Ouvi jogadores dizendo que os acham importantíssimos e que fazem parte da cultura do futebol brasileiro, mas se os clubes estão quebrados deveriam corta-los. A obrigação dos atletas, que são remunerados, é honrar seus salários e apresentar o melhor futebol possível. Com ou sem premiação por vitória.

Aliás, começar a pagar salários mais bônus por produtividade para o elenco pode ser uma ideia interessante para o futuro. Algo a ser discutido, por que não?



MaisRecentes

Lucas Lima abalado



Continue Lendo

Rodriguinho fora?



Continue Lendo

A aposta do Santos



Continue Lendo