Os 21 pontos do Timão



Não tem sentido nenhum, como explicou o competente advogado João Henrique Chiminazzo, especialista em direito desportivo, o contrato de Petros ter seu registro em primeiro de agosto se foi feito e assinado, pelo menos em tese, no dia 2.

Em outras palavras, quando foi registrado na CBF o contrato não existia. Acreditem ou não foi mandado pela Federação Paulista de Futebol para a CBF um dia antes de ter validade.

Parece piada? Não é. Mais um imbróglio jurídico no futebol brasileiro, que pode tirar 21 pontos do Timão e deixa-lo na zona da degola do Brasileirão.

Acredito nisso? Sinceramente não, porque, apesar de estar ciente do erro, não interessa à CBF levar o caso ao STJD e tumultuar um campeonato que anda sem graça pacas, com o Cruzeiro disparado na liderança, baixa audiência e péssimo nível técnico, excetuando o futebol apresentado pela equipe mineira. E o Corinthians não é a Portuguesa, não.

Aconteça o que acontecer, o sistema de registro de jogadores, seja da federação paulista, seja da CBF, segue falho, o que mostra que a confederação não tem competência nem condições de organizar campeonatos no Brasil. Mais um que irá para o tapetão… Ou não irá se a CBF decidir poupar o Timão de maiores dores de cabeça. E poupar a si própria além da FPF de Marco Polo Del Nero.

Aliás, vale lembrar que competência a CBF tampouco tem para gerir a Seleção Brasileira, um dos maiores patrimônios públicos do país e cada vez mais desvalorizado e ridicularizado nas mãos da entidade. Os 7 a 1 são prova disso. Ou já se esqueceram deles?



MaisRecentes

Haja coração!!!



Continue Lendo

Cânticos brasileiros



Continue Lendo

Seleção no divã



Continue Lendo