Zico na Seleção



As possibilidades de Zico ser chamado para auxiliar-técnico pontual de Dunga tornaram-se nulas. A CBF não gostou das declarações do ex-jogador sobre a escolha de Gilmar Rinaldi como coordenador de seleções e de Dunga como treinador da equipe principal.

Zico não entende como um empresário de jogadores de um dia para o outro vira o “cara da CBF”, tendo apenas uma rápida experiência na área, quando atuou no Flamengo e teve seu trabalho contestado e muito criticado na época.

Tampouco entende a escolha de Dunga para comandar a Seleção, já que começou como técnico justamente aí e saiu defenestrado após a perda da Copa de 2010. Depois teve apenas uma experiência como treinador, longe de ser um sucesso, no Internacional.

Para Zico, que era um dos nomes cotados para exercer a função de auxiliar-técnico de Dunga no ano que vem, as duas escolhas são um desestímulo para os profissionais que trabalham duro no dia a dia do esporte e tentam se aperfeiçoar.

O primeiro auxiliar-técnico da Seleção, que irá atuar nos dois primeiros amistosos pós-Copa, sem remuneração, é Mauro Silva. Ele reconheceu que, algum tempo atrás, avaliava jogadores para empresas de assessoria esportiva para definir valores de venda, mas não vê conflito de interesse com o cargo que ocupará por dois jogos na CBF.

Mauro Silva, que chamava a confederação de brinquedo nas mãos de meia dúzia, tem gostado da administração de José Maria Marin e vê evolução desde a saída de Ricardo Teixeira. Apesar de, nas mãos de Marin, o Brasil ter sofrido o maior revés de sua história, a que ele, Mauro Silva, atribui ao desequilíbrio emocional do time. Como se o problema fosse só esse… Triste futebol brasileiro…



MaisRecentes

Thiago Silva X Neymar



Continue Lendo

Tite questionado



Continue Lendo

A falta de um líder



Continue Lendo