A saída de Rodrigo Paiva



Vejo com bons olhos a saída de Rodrigo Paiva, que ocupava a diretoria de comunicação da CBF.

Chegou à confederação após serviços prestados a Ronaldo, Fenômeno, e tornou-se muito próximo de Ricardo Teixeira, de quem acabou virando queridinho.

Após especulações de que cairia com a saída do ex-chefe, permaneceu na entidade com a chegada de José Maria Marin à presidência.

Era tido como boa praça, sempre muito próximo da Rede Globo, que detém os direitos de transmissão dos jogos da Seleção, um sujeito que tentava fazer média com todo mundo e se manter na CBF.

Conseguiu mesmo depois que Dunga se queimou com a Globo, na Copa de 2010, mas agora, com a queda da comissão técnica e do maior vexame da história do futebol brasileiro, deixa o cargo também.

Também depois da briga com o atacante Pinilla, da Colômbia, que diz ter recebido um murro do diretor durante o Mundial, não dava mesmo pra seguir com a Seleção.

Ah! Paiva foi suspenso por quatro jogos pela Fifa. E um vídeo confirmou o murro no colombiano.

Infelizmente já vai tarde. Poderia ter nos poupado de mais essa no Mundial.

Agora que seria bom o próprio Marin renunciar, seria. Por que responsáveis pelo fracasso não são só seus diretores e comissão técnica, são? Será que ele, que disse que iria para o inferno se não ganhássemos a Copa, não errou em nada?



MaisRecentes

Elogios a Loss



Continue Lendo

Não vai ter Copa?



Continue Lendo

O escândalo de Platini



Continue Lendo