A mídia e a Seleção



Tenho dito que o vexame da Seleção, que colheu seu pior resultado em cem anos de história, tem vários pais, várias mães, embora ninguém queira assumir sua parcela de responsabilidade.

É uma ocasião para repensarmos nosso futebol e começarmos a mexer em sua base, na estrutura, enfim, pois a Copa nos trouxe várias lições.

O pior é perder e não aprender nada com os erros, um problema que ficou evidenciado nas coletivas de Luiz Felipe Scolari, que me decepcionou mais por seu discurso pós-desastre contra a Alemanha do que por sua atuação na partida em si.

É uma chance para a imprensa também fazer uma autocrítica. Porque apenas bater é fácil.

Um de nossos grandes problemas continua sendo o imediatismo. Já li, por exemplo, receitas para que vençamos a Copa de 2018, na Rússia, como se isso fosse possível. Apresentar receitas para ganhar um Mundial, digo.

Não há fórmulas prontas, há caminhos, tentativas, estratégias, que podem ou não dar certo. E não temos que pensar apenas em ganhar, ganhar, ganhar, como se, só por sermos brasileiros, tivéssemos a obrigação de vencer cada Mundial.

Entrar com a obrigação de ganhar em casa, o tal ganhar ou ganhar, foi um erro. E um erro enorme. Porque éramos obrigados a jogar bem, bonito, fazer um grande Mundial, mesmo que de repente não chegássemos entre os quatro. Pelo menos pensava e continuo pensando assim.

Em 1982 não ganhamos, em 1986 tampouco, mas lembro daquelas seleções, que nem entre os quatro melhores ficaram, com enorme carinho.
Em 1990 e 2006 tampouco ganhamos, mas dessas equipes já não sinto saudades. Muita briga por dinheiro, patrocínio, festas, grupos rachados… Agora pelo menos tivemos um time comprometido. À sua maneira, mas comprometido.

Para 2018 temos que pensar, em primeiro lugar, na vaga para o Mundial, porque jogando essa bolinha podemos nem chegar à Copa. Temos de ter humildade. Reconhecer que vivemos um momento complicado e há seleções melhores que a nossa. Ou pelo menos jogando muito mais bola que a nossa. E ver, desses jogadores, quais podem ser aproveitados para o futuro, pois não podemos descartar quase todo mundo. Quando saiu a convocação, ela foi quase unânime. Errou só Felipão ou erramos juntos também? Ficam minha pergunta e minha dúvida. Um momento pra repensarmos muita coisa. Muita coisa mesmo.



  • Thiago

    Janca, boa tarde.

    Enquanto não mudar a mentalidade e as pessoas que comandam o fuebol brasileiro nada vai mudar, o que aconteceu nesta copa foi humilhante para quem gosta de futebol. Não tem problema nenhum perder pra Alemanha, alias poderia ser eliminado até pela surpreendente Costa Rica. O que não pode é ser humilhado desta forma e nossos treineiros e dirigentes continuarem afirmando que foi apenas um apagão, achando que só eles são espertos e toda a população é idiota.

    Não entre nessa discussão de quem sera o novo treinador da seleção brasileira, com a organização que anda nosso futebol podemos montar uma comissão com os melhores do mundo e ainda assim voltaremos a passar vergonha. Publique, todo dia se for necessário, os absurdos que acontecem nos bastidores do esporte mais amado deste pais.

    Por varias vezes opinei aqui na sua coluna e chegamos a “debater” o melhor rumo para o futebol brasileiro. Sempre defendi que a CBF deveria ser governada por outras cabeças, achando inclusive que era o momento do grupo de Novellato/Sanchez assumirem esse cargo e darem um novo rumo ao futebol.

    Infelizmente todos os clubes, inclusive o meu, torcedores e jornalistas (a grande maioria) se deixa levar pelo sentimento de clubismo ou amizade na hora de opinar ou votar (no caso dos clubes) e o resultado disso tudo esta aparecendo. Não acho o Sanchez o mais honesto, mas era uma tentativa neste momento. Sempre acreditei que o futebol poderia ser comandado por pessoas novas com uma mentalidade diferente. Uma chapa formada por Sanchez (corinthians), Gilvan (cruzeiro), Nobre (palmeiras), Bandeira (flamengo)…alguns nomes fogem agora, mas são pessoas que ja mostraram capacidade e mudança de mentalidade em seus clubes.

    Se ia dar certo?? Não tenho nem ideia….mas tenho certeza que com o Del Nero e os dinossauros da CBF nada vai mudar e a humilhação só ira aumentar, afinal perdendo de 1 ou de 7 os patrocinadores vão continuar bancando a seleção e a CBF e nada mudara no bolso dessas pessoas…

    Apenas um detalhe sobre os treinadores, quando o Felipão assumiu eu era a favor do Guardiola e os dinossauros resolveram pegar um treinador ultrapassado que acabara de cair pra serie B. Passado este momento sou a favor do Tite na seleção SIM, ele teve no minimo a humildade de ficar esses seis meses fora, claro que na expectativa de receber o convite, viajando, fazendo estagio e conhecendo os melhores clubes e tecnicos do futebol mundial. É um cara que não tem medo de aprender e merece essa chance sim.

    Abs

    • janca

      Caro Thiago, você diz para eu não entrar na discussão de nomes para a nova comissão técnica (na minha coluna hoje no LANCE! defendo a contratação de um estrangeiro, algo que fazia desde 2012, aliás), mas fica discutindo nomes para assumir a CBF. Os que propôs não sei se são tão diferentes dos que lá estão hoje… O problema é a estrutura. Se não mexermos a estrutura do futebol brasileiro e rediscutirmos o papel da CBF e seu modo de funcionar, dificilmente iremos a algum lugar. A legislação tem que ser repensada também. E lembrando que os dirigentes de clubes que você cita votaram em Del Nero na eleição da CBF… Andrés, que era ligado a Ricardo Teixeira, não tinha direito a voto, pois o presidente do Corinthians hoje é outro. E também votou em Del Nero, vale lembrar. Abs.

      • Thiago

        Janca, talvez não tenha me feito entender.

        Quando me refiro ao presidente do meu clube falo no Mario Gobbi mesmo, que se tivesse o minimo de dignidade jamais votaria no Del Nero. Mas talvez com medo das represálias nos bastidores do futebol se rendeu a esse povo…

        Quanto ao Sanchez, apesar de ser Corinthiano não acho ele o melhor nome para assumir a CBF, talvez ele seja a pessoa correta pra causar o “tumulto” e eleger um nome que tenha a “carisma” de todos…

        Quanto aos nomes que discuto para assumir a CBF acho que é esse o ponto a ser discutido, ou não? Como vc quer mudar uma entidade se mantem os mesmos dinossauros no poder?? Meu clube precisou cair, sofrer um impeachment e chegar no fundo do poço para se reestruturar, mudar a forma de pensar e dar um novo rumo a sua historia…

        Não é possivel que a mudança no futebol passe apenas pela escolha de um treinador estrangeiro, se for assim o Palmeiras vai virar o Barcelona das americas. Apenas deixando claro que sou a favor do Guardiola e dou parabens ao Palmeiras pelo Gareca, mas o problema no futebol brasileiro vai alem do treinador, muito alem…e apenas mudando os que comandam a CBF sera possivel mudar…

        abs

        • janca

          Claro que temos de tirar os dinossauros do poder. Concordo. Eles não podem seguir lá. Mas assim como a mudança no futebol não passa apenas pela escolha de um treinador estrangeiro e de fato não passa, não passa só por mudanças nos nomes dos dirigentes da CBF. Se não sai um dinossauro e entra outro. Temos que mudar a estrutura da CBF, que é comandada por um grupinho que se acha dono da Seleção e não é. Defendo que a entidade seja comanda por um colegiado, com representantes de jogadores, técnicos, do governo, da sociedade civil… Enfim, ainda vamos discutir muito esses temas e é bom faze-lo, porque o pior quadro é justamente seguir como está. Grande abraço

  • WAGNER

    TEMOS CONDIÇÕES DE MUDAR.

    VI EM OUTRO SITE ALGUMAS OPÇÕES QUE SEQUER FORAM PARA A COPA, ALIADAS A UM BOM ESQUEMA TÁTICO, NOS FARIAM NÃO PASSAR VERGONHA.
    TEMOS O GABRIEL DO SANTOS UM BOM JOGADOR, O MARQUINHOS DO PSG, O LUCAS DO PSG, PHILLIPE COUTINHO DO LIVERPOOL, RAFAEL DO MANCHESTER, ALEX SANDRO DO PORTO, O PRÓPRIO DAVID LUIZ TEM CONDIÇÕES DE DISPUTAR OUTRA COPA.

    ANO QUE VEM TEREMOS NEYMAR MAIS MADURO AINDA, CHEGANDO EM 2018 COM 26 ANOS. FORA QUEM PODE SURGIR NESSE MEIO TEMPO. NÃO DIGO UM NOVO NEYMAR, MAS O FUTEBOL É UM CELEIRO NO BRASIL.

    ATÉ A COPA, COM PLANEJAMENTO, COM ESTRUTURA TÁTICA DEFINIDA E MESMO NÃO DISPUTANDO A COPA DAS CONFEDERAÇÕES, TEREMOS UM BELO TIME EM 2018.

    QUEM VIVER VERÁ.

    • janca

      Temos que repensar essa coisa de que somos um celeiro e teremos um belo time sempre, sempre disputando o título. Acho que é preciso mais humildade nesse momento. A continuar assim não será tão fácil a classificação para o Mundial de 2018. E cadê o projeto olímpico? Não dá pra seguirmos na base do improviso. Improvisar às vezes é bom, mas viver sempre no improviso, não. Abs.

    • Zico

      Wagner , hoje temos bons jogadores , nada mais. Nenhum craque . Jogadores que citou são supervalorizados pela imprensa (Gabigol é brincadeira né?!) outros foram mal na Olimpiadas (Coutinho e Rafael). Coutinho melhorou muito , defendia até sua convocação..
      E isso de celeiro , o futebol no Brasil já deixou de ser a algum tempo.

      • janca

        E o Lucas tem rendido pouco, pouco, pouco.

        • WAGNER

          NÃO DISCORDO DE VOCÊS.

          MAS SÃO JOGADORES QUE TEM POTENCIAL. O GANSO TEM UM POTENCIAL ENORME, MAS PARECE NÃO TER COMPROMETIMENTO COM MOMENTOS DIFÍCEIS DO JOGO.

          LUCAS DO PSG JÁ MOSTROU MUITO TALENTO E TALVEZ POR UMA MÁ FASE NÃO FOI A COPA.

          O GABRIEL É MENINO AINDA. SE NÃO QUEIMAREM ELE, SERÁ UM GRANDE JOGADOR. AINDA BEM ESTAR NO SANTOS, POIS SE ESTIVESSE NO CORINTHIANS, SÃO PAULO, PALMEIRAS COM CERTEZA SERIA QUEIMADO.

          SOBRE O QUE O ZICO DISSE, SIM ZICO, BONS JOGADORES. CRAQUE HOJE EM DIA É RARIDADE. OU BENZEMA É CRAQUE? OU BALOTELLI É CRAQUE? OU ROONEY É CRAQUE? SÃO TODOS BONS JOGADORES QUE DOMINAM O FUNDAMENTO E TEM QUE TER ATENÇÃO.

          NESSA COPA, NEM MESSI FOI CRAQUE. MAS ELE É. ELE, CR7, NEYMAR, RIBERY, PIRLO, ENFIM, ESSES EU CONSIDERO CRAQUES. O RESTO, SÃO BONS JOGADORES.

          LEMBRANDO QUE EM 1994 TÍNHAMOS UM CRAQUE FORA DE SÉRIE. O RESTO ERAM MUITO BONS JOGADORES. ATÉ O TAFFAREL ERA APENAS BOM JOGADOR. EM 2002 TIVEMOS 2 E 1 EM FORMAÇÃO. RONALDO E RIVALDO CRAQUES E RONALDINHO EM FORMAÇÃO.

          TALVEZ EM 2018 FAÇA FALTA ESSA BAGAGEM AO LUCAS E O GANSO. O HERNANES SEQUER JOGOU E FOI A COPA.

  • Zico

    Algumas questões : CALENDÁRIO EUROPEU: também tem jogos quarta e domingo. Não vejo problema nisso! CATEGORIAS DE BASE : Muitos clubes possuem uma boa estrutura , porém é MUITO mal feito o trabalho de descobertas de jogadores. Como nossos clubes não conseguem revelar nenhum meia armador?? É INCOMPETÊNCIA PURA! O último é (na minha opinião) eterna promessa Ganso. Copa SP e Taça BH tem que ser melhor organizada e aproveitada. ESTADUAIS : Tem que ser revisto. Não extinguir , mas outra fórmula. CLUBES : É insano clubes do Brasil pagarem pra um jogador 1 milhão , R10 , Julio Baptista , Fred … MIDIA : Cobrar da CBF uma melhor organização . Uma outra forma de gerenciar e ajudar as federações. Parar com jogos sábado a noite e dia de semana 22:00 … Parar de tentar criar craques como GABIGOL , VICTOR ANDRADE , NEM , DORIA , CHERA , KERLON , LULINHA , NEILTON ETC ETC .. Será muito difícil o futebol brasileiro voltar a ser o que já foi !!!

    • janca

      O pior é que parte da mídia cobra uma mudança na CBF. Mas parece que é falar ao vento… Sobre os clubes, alguns, como Galo, São Paulo, Cruzeiro, Santos, Corinthians, Fluminense e os do Sul também trabalham a base, só que ela está infestada de empresários. E com a falência de clubes do interior hoje não temos a mesma quantidade de craques _já começo a pensar assim_ de outras épocas. Talvez seja a hora de estimular, inclusive com mudança na legislação, maior investimento na base mesmo. Criar uma escola de técnicos, bancada pela CBF, seria outra ideia. Há muita coisa a ser feita. Os clubes não podem gastar mais o que não têm, pagar fortunas para “professores”… Fora que temos de pensar na psicologia esportiva. E não como foi feito na Seleção. Um trabalho de improviso. A psicóloga Regina Brandão é uma profissional séria, mas não dá pra traçar um perfil psicológico dos jogadores em três dias. De jeito nenhum. Deu no que deu. Mais um trabalho improvisado. Pena.

  • Mario

    Bom acho que vivemos em democracia e as pessoas da midia tem o direito de falar o que quiser , mas nos pessoas comuns precisamos ter mais personalidade e não seguir cegamente o q os outros dizem , principalmente se for a opinião do JN.

    minha opinião temos que fazer um plano de trabalho a curto , medio e longo prazo o que não é garantia de sucesso , mas diminui a possibilidade de vexame , o problema é q a liderança do nosso futebol ainda vive nos anos 60 sendo que não tem espaço para novas lideres e nem apoio .

    • WAGNER

      CONCORDO EM TERMOS MARIO,

      SE EM CURTO PRAZO DER CERTO, JOGAM O RESTO DO TRABALHO NO LIXO. TEM QUE TER TRABALHO DE LONGO PRAZO MESMO. EDUCAR OS JOGADORES DA BASE E ENSINAR ELES A CHUTAR E NÃO A CAÍREM. NÃO ESTOU SENDO MALDOSO COM O NEYMAR, MAS ESSE NEGÓCIO DE CAIR NÃO É SÓ ELE. SÃO TODOS. JOGADOR BRASILEIRO TROCA O GOL POR UM MERGULHO. CONTRA A ALEMANHA FOI UMA VERGONHA. SE JOGAVAM E RECLAMAVAM SEM PUDOR ALGUM. NENHUM DESTES FORMADOS AGORA JOGOU NA RUA. EU JOGUEI E DIGO QUE NÃO ERA DOS MELHORES, MAS NAQUELA ÉPOCA ESTES QUE ESTÃO AÍ, NÃO TEM UM MELHOR DO QUE NO MEU TEMPO DE BOLEIRO. TALVEZ NÃO TIVE BOM EMPRESÁRIO. MAS DIGO MAIS, UM CARA QUE JOGOU COMIGO NUM CAMPO DE TERRA CHAMADO MARCOS, ELE ERA O PELÉ DA VÁRZEA. E NUNCA CONSEGUIU JOGAR EM CLUBE POR SER POBRE E NÃO TER QUEM ALIMENTASSE SEU SONHO.

      ESSES FILHINHOS DE PAPAI QUE AÍ ESTÃO, NÃO PASSARAM DIFICULDADES POR TEREM EMPRESÁRIOS E O CLUBE SER REFÉM DELES.

      TEM A CHANCE DE JOGAR BOLA, SEREM RICOS E SEQUER SE APRIMORAM EM CHUTAR UMA BOLA E FICAM ENSAIANDO DANCINHAS NA CONCENTRAÇÃO.

  • WAGNER

    CONCORDO EM TERMOS MARIO,

    SE EM CURTO PRAZO DER CERTO, JOGAM O RESTO DO TRABALHO NO LIXO. TEM QUE TER TRABALHO DE LONGO PRAZO MESMO. EDUCAR OS JOGADORES DA BASE E ENSINAR ELES A CHUTAR E NÃO A CAÍREM. NÃO ESTOU SENDO MALDOSO COM O NEYMAR, MAS ESSE NEGÓCIO DE CAIR NÃO É SÓ ELE. SÃO TODOS. JOGADOR BRASILEIRO TROCA O GOL POR UM MERGULHO. CONTRA A ALEMANHA FOI UMA VERGONHA. SE JOGAVAM E RECLAMAVAM SEM PUDOR ALGUM. NENHUM DESTES FORMADOS AGORA JOGOU NA RUA. EU JOGUEI E DIGO QUE NÃO ERA DOS MELHORES, MAS NAQUELA ÉPOCA ESTES QUE ESTÃO AÍ, NÃO TEM UM MELHOR DO QUE NO MEU TEMPO DE BOLEIRO. TALVEZ NÃO TIVE BOM EMPRESÁRIO. MAS DIGO MAIS, UM CARA QUE JOGOU COMIGO NUM CAMPO DE TERRA CHAMADO MARCOS, ELE ERA O PELÉ DA VÁRZEA. E NUNCA CONSEGUIU JOGAR EM CLUBE POR SER POBRE E NÃO TER QUEM ALIMENTASSE SEU SONHO.

    ESSES FILHINHOS DE PAPAI QUE AÍ ESTÃO, NÃO PASSARAM DIFICULDADES POR TEREM EMPRESÁRIOS E O CLUBE SER REFÉM DELES.

    TEM A CHANCE DE JOGAR BOLA, SEREM RICOS E SEQUER SE APRIMORAM EM CHUTAR UMA BOLA E FICAM ENSAIANDO DANCINHAS NA CONCENTRAÇÃO.

MaisRecentes

Fuga de patrocínio



Continue Lendo

Verdão vai às compras



Continue Lendo

Contas corintianas



Continue Lendo