Os 7 a 1 e os comerciais



Os 7 a 1 da Alemanha, maior derrota da história da Seleção, pegaram todos de surpresa. Ao final do primeiro tempo, com os alemães vencendo por 5 a 0, os publicitários tiveram que mudar campanhas ligadas à Copa e à Seleção em cima da hora. Estavam preparados para uma derrota e tinham material para colocar no ar em caso de sucesso ou insucesso, mas nada preparado para os inimagináveis 7 a 1

Com a dimensão do fiasco, houve patrocinadores e parceiros da CBF que preferiram não se manifestar e analisar o clima, entrando com comerciais “neutros”, sem referência à Copa e aos 7 a 1, e as agências seguem em reuniões para ver qual a melhor estratégia para o final de semana que encerra o Mundial.

Os comerciais de oba-oba desde terça à noite foram retirados do ar e os que serão exibidos amanhã e domingo dependem muito de como o Brasil vai atuar diante da Holanda e de como a torcida irá se comportar.

É certo, no entanto, que a carreira de Luiz Felipe Scolari e Flávio Murtosa como garotos-propaganda está, se não encerrada, pelo menos congelada.

Outros dois que perderam espaço nas campanhas foram Thiago Silva, capitão marcado pelo choro nos pênaltis diante do Chile e por ter perdido o jogo contra a Alemanha por um cartão amarelo infantil, e Oscar, que não foi bem na Copa e desabou após a derrota contra os alemães.

Mesmo David Luiz, que tanto cativou a molecada e deveria aparecer em novos comerciais ligados ao Mundial, deve ter menos espaço na TV. Mesmo tendo mostrado muito comprometimento até o fim do jogo contra a Alemanha e comovido muita gente com seu choro no final, há quem ache que o fato de ter sido capitão daquele time e ainda falhado em três gols não será esquecido tão cedo. Pelo carisma e pela dedicação, no entanto, acho que é um dos que têm futuro na Seleção e também em campanhas publicitárias.

Quem continua com tudo e irá ganhar ainda mais força no mundo da propaganda é Neymar. Publicitários entendem que é o único a sair fortalecido da Seleção, seja pelos quatro gols na Copa, pelo drama da contusão ou mesmo por ter voltado a Teresópolis e resolvido ir a Brasília com o grupo, que está devastado pelos 7 a 1.

Se alguém estava cansado da overdose de Neymar na TV, terá que se conformar. O craque continuará vendendo tudo e mais um pouco na telinha não só por seu carisma mas pela sua história nesse Mundial. Que o deixa, aos olhos de muitos, como único craque e líder dessa Seleção. A esperança isolada para 2018, se bem que sozinho, em futebol, ninguém nada. Mas na TV já é um pouco diferente. Cada um por si e…



  • Mario

    as agencias de Marketing brasileiras podem ter milhões de premios , mas no marketing esportivo são amadoras e covardes , nesse momento é que tem que fazer limonada com os 7 limões ficam caladinhas .

    tem que saber fazer a tragedia virar comedia , da tristeza mostrar o orgulho que vamos dar a volta por cima , como já fizemos faturando em cima disso .

    enquanto isso a CBF pensa em manter o Felipão na seleção para “alegria” do povo …… #Ironia

    • janca

      E o Cafu saiu em defesa da permanência do Felipão. Acho que o técnico tem feitos e serviços prestados que não podemos jogar no lixo, mas continuar no cargo não dá. E com ele deveriam sair também Parreira e Gallo. Temos que começar um novo ciclo. Com um técnico estrangeiro, como defendia logo após a saída do Mano.

  • Zico

    A maioria da imprensa gosta de dizer que nossa seleção é jovem , que temos potencial pra 2018 , como se a juventude fosse um dos problemas . Pois bem , temos todos os jogadores titulares jogando em clubes importantes do exterior (e Fred que já jogou além de ter 30) . Temos reservas atuando em times do interior (tirando os goleiros que por sinal também são experientes). Jogam Champions , jogos com competitividade elevadíssima, cobranças dia-dia … Sem citar que pensando como a imprensa com 22 tá novo e 30 tá velho , sobram 2 copas a se disputar? (em alto nível.)
    Se não todos , mas quase todos, casados , com família , vida estável , ganhando milhões , sentem pressão de jogar bola?? Vários ou todos começaram em terra , campos com grama só nas laterais , e depois que viram profissionais o campo atrapalha..
    Resumindo , TUDO pra jogador de futebol no Brasil tem que ser diferente ! Não será por isso também que estamos onde chegamos????

    • janca

      Até por isso é difícil entender o que se passou. O David Luiz é um baita jogador, mas o que se passou com ele, que deveria liderar o time, contra a Alemanha? Havia momentos em que parecia que era atacante e deixava um buraco lá atrás… O Thiago Silva é experiente, por que tremou tanto nos pênaltis contra o Chile? Claro, é ser humano, mas deveriam ter trabalhado o emocional melhor. Fora a questão tática, claro, porque técnica e qualidade os jogadores têm. E não responsabilizo a psicóloga, que não esteve tanto com o grupo e não faz milagres. E é uma profissional séria, dedicada, muito melhor do que outros profissionais que conheço e trabalham com psicologia esportiva. Enfim, uma catástrofe futebolística que tem vários pais, várias mães e não se explica em sete erros. Há muitos erros mais a serem discutidos. E esse é o lado bom da derrota. Inclusive para nós, da mídia esportiva, fazermos uma autocrítica.

  • HECK_BR

    BUSINESS IS BUSINESS… DINHEIRO É BEM GASTO NA CBF, NÃO É MESMO…

    • janca

      Bem gasto acho que não. Mas que entra muito dinheiro na entidade, entra.

      • HECK_BR

        SEM SOMBRAS DE DÚVIDA. BEM GASTO DE MUITO QUE ENTRA… QUEM DERA OS CLUBES FOSSEM RICOS COMO A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA…

MaisRecentes

Saída de Lucas Lima



Continue Lendo

Dorival bombardeado



Continue Lendo

A grana de Nuzman



Continue Lendo