Escassez de treinos?



Tem causado celeuma na imprensa o esquema de treinamentos da Seleção para a Copa. Para muitos o Brasil, ao contrário de outras equipes, tem treinado bem menos do que poderia. E do que deveria também.

Terça, após o empate com o México, os jogadores ganharam folga e só se reapresentaram ontem pela manhã. À tarde, o treino em Teresópolis foi prejudicado pelo frio e pela chuva que atingiram a Granja Comary.

Antes do início da Copa, Luiz Felipe Scolari dizia que os jogadores teriam concentração total para o Mundial, que dura 32 dias, mas não é o que tem acontecido.

De folga, nem todos assistiram aos jogos de Holanda e Chile, sendo que um dos dois será nosso adversário nas oitavas de final caso confirmemos a classificação segunda, o que deve acontecer com facilidade.

Depois das duas primeiras atuações da Seleção, o clima entre a mídia e Felipão, que era de lua de mel, acabou se quebrando. Talvez o técnico tire proveito disso nos próximos dias, fechando o grupo, como se diz. Grupo que dá a impressão de estar meio disperso mesmo, pelo menos nesses primeiros nove dias do Mundial.

Que o Uruguai, que pôs a alma em campo diante da Inglaterra ontem, na Arena Corinthians, sirva de exemplo. Luís Suárez, Roberto Cavani e Álvaro Pereira tiveram uma tarde para entrar na história da Celeste e do futebol mundial.



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo