Alemanha arrasadora



Os alemães simplesmente atropelaram os portugueses, que foram uma tremenda decepção na estreia. Não jogaram nada.

Como disse um amigo meu, a atuação de Portugal lembrou a do Santos na final do Mundial de Clubes diante do Barcelona. E lembrou mesmo.

Está certo que o time não joga mais a mesma coisa que apresentou em 2004/2006 nas mãos de Luiz Felipe Scolari e tampouco foi bem nas eliminatórias, passando apuros diante de Israel, por exemplo, mas eu esperava um futebol melhor em seu primeiro jogo na Copa. Achei que iria endurecer contra a Alemanha. Mas nada.

Méritos também para os alemães, claro, que fizeram bela partida, embora, a meu ver, as duas seleções que mais me empolgaram até aqui foram Holanda e Costa Rica. Sim, Costa Rica, que jogou como gente grande diante do Uruguai.

Sinal de que o Brasil deve passar muitos apuros para vencer o Mundial, tenho visto grandes seleções em campo. Se perdermos, faz parte do jogo, contanto que sigamos jogando com a garra e a determinação que vimos na abertura da Copa diante dos croatas.

Sobre Cristiano Ronaldo, que eu apostava que poderia ser o destaque e o artilheiro do torneio, sem comentários. Sumiu em campo, como sumiram seus companheiros desde os primeiros minutos. Só na final quase marcou, quando cobrou bem uma falta, defendida pelo goleiro adversário. Mas para o melhor jogador do mundo foi pouco. Muito, muito pouco.

 



MaisRecentes

A cabeça de Neymar



Continue Lendo

Crise no Peru



Continue Lendo

Coronel Nunes de fora



Continue Lendo