Neymar pós-Copa



Passada a Copa do Mundo, o Barcelona pretende fazer com Neymar trabalho de fortalecimento muscular parecido com os que Ronaldo, no anos 90, e Ronaldinho Gaúcho, no início da década passada, realizaram na Europa.

De jogadores franzinos, Ronaldo, quando foi para o PSV Eindhoven, na Holanda, em 1994, e Ronaldinho Gaúcho no próprio Barça, em 2003, transformaram-se em jogadores muito fortes fisicamente após passarem por uma série de trabalhos e tratamentos no Velho Continente.

Com Neymar, porém, tudo deve ser feito com muita calma.

O estafe do atacante, que consultou especialistas no Brasil e membros da comissão técnica da Seleção, teme que uma mudança mais forte e imediata na musculatura do jogador possa afetar, de alguma forma, seu estilo de jogo e quer que o trabalho de fortalecimento físico seja feito pouco a pouco.

O Barcelona, pelo menos aparentemente, concordou com a ideia e até por isso muito pouco nessa parte foi feito até aqui, já que o brasileiro e seu estafe temiam que uma mudança radical antes da Copa não fosse benéfica ao craque.

Futebol catalão à parte, assessores de Neymar dizem que sua grande preocupação agora é mesmo o Mundial no Brasil, que, para o bem ou para o mal, deve ser um divisor de águas em sua carreira.

Insistem que o atleta está tranquilo e focado e que quer se divertir na Copa, sem ficar pensando na pressão e responsabilidade que tantos colocam em suas costas, o que só poderia complicar as coisas.

Lembram ainda que Neymar, apesar de ser a principal estrela da Seleção, pelo talento e pelo carisma, não joga sozinho.

E, curiosamente, dessa vez a defesa do Brasil parece o setor mais consistente da equipe. Mais forte inclusive que o ataque, nossa marca em tantos outros Mundiais.

A conferir, afinal, o torneio está logo aí. Semana que vem já teremos bola rolando. E pra valer. O tempo passa. E como passa.



MaisRecentes

Tite questionado



Continue Lendo

A falta de um líder



Continue Lendo

Haja coração!!!



Continue Lendo