O enterro da Lusa



Reproduzo abaixo coluna que publiquei anteontem no diário LANCE!:

“Enquanto as atenções começam a se voltar para a Copa e tudo o que ela envolve dentro e fora dos gramados, gostaria de retomar um assunto que considero importantíssimo. Trata-se do caso Lusa, que continua envolto em mistérios. A diretoria do clube segue devendo explicações. À torcida, à imprensa e à sociedade em geral.

Sigo impressionado com a incompetência de seus dirigentes, pois o presidente Ilídio Lico tem feito uma atrapalhada após a outra.

Descumpriu o que recomendava seu então vice-presidente jurídico, Orlando Cordeiro de Barros, e colocou o time em campo na estreia da Série B para retirá-lo em seguida, com 17 minutos de jogo.

Desmontou o elenco e a equipe tem apresentado um futebol de Série Z.

Subserviente aos poderosos caciques da CBF, tenta agradá-los até não poder mais, abaixando a cabeça como se em determinados momentos não fosse necessário confrontar quem está no poder.

Teve sondagem do Audax para uma parceria e um dos principais executivos de um dos maiores bancos do Brasil mostrou interesse em trabalhar melhor o Canindé, o time profissional e as categorias de base da Lusa, mas nada. Haja incapacidade de negociação!

Fora tudo isso, a atual diretoria ainda não mostrou nenhum relatório das apurações internas que dizia fazer sobre a escalação do jogador Héverton, que culminou na perda de quatro pontos e no rebaixamento do time no tapetão para a Série B.

Aliás, o Ministério Público também deve explicações.

A quantas andam as investigações? Havia mesmo indício de suborno para a Lusa ter escalado Héverton nos últimos minutos do jogo contra o Grêmio? Se sim, quem recebeu e quem pagou? Quais as portas do suposto “´negócio”? Porque, se houve suborno, as duas partes deveriam ser punidas severamente. E quem o MP está ouvindo ou já ouviu?

Até hoje não está claro quem comunicava o técnico sobre jogadores que seriam julgados e os que estavam suspensos. Era a diretoria de futebol? E quem a comunicava era o jurídico?

O que Guto Ferreira, que comandou o time no fatídico jogo contra o Grêmio e hoje está no Figueirense, pode dizer sobre o caso? Quem o informava dos julgamentos e das suspensões? Alguém disse que Héverton podia jogar?

E o próprio Héverton, que na semana anterior de anunciar que estaria que estaria encerrando carreira afirmava estar feliz da vida no Paysandu? O que se passa com ele? Não pode contribuir com as investigações, se é que há alguma de fato em andamento?

Sobre a diretoria anterior, que deve tantos esclarecimentos sobre o imbróglio que meteu o clube, sem palavras.

Manuel da Lupa, que até agora tem se omitido até não poder mais, literalmente enterrou o clube.

A continuar nas mãos dessa turma que “comanda” a Lusa, a Portuguesa vai mesmo seguir o caminho do América-RJ, Guarani e tantos outros ladeira abaixo.

É um sofrimento para seu torcedor, que deveria ser poupado da tortura que é ver esse arremedo de time jogar. Dá vontade de sugerir que atue na várzea, onde há campeonatos mais organizados que os da CBF.” 



  • Mario

    não é um enterro , é apenas mais um corpo jogado na sarjeta da CBF , como outros milhares de corpos ao seu lado que exalam um cheiro podre sendo que as pessoas que passam por ele evitam olhar ou se envolver, seguindo em frente como se não fosse com eles , é só mais um ….

    • janca

      Interessante colocação, Mario. Muito interessante mesmo. Li e reli o que você escreveu. É pra gente parar pra pensar. Grande abraço, João

    • WAGNER

      ONE LIKE

  • lm_rj

    Janca, qto à troca de farpas entre sheik e lucio, Sinal dos tempos: qdo comecei a acompanhar futebol la no fim dos anos 70 começo dos 80, a “noticia” que repercutiria seria um jornalista dizer: o zagueiro x insinuou que o atacante adversario y era homossexual. Agora veja só a repercussão é um jogador chamar o outro de homofóbico Como diz um colega seu: “volta a arder mertiolate pelamor” sem mais

    • janca

      A homofobia, como o racismo, é muito grave. E um problema muito sério na sociedade e que aparece claramente no mundo machista do futebol.

  • Cleibsom Carlos

    Janca, a operação ABAFA deu resultado e o silêncio sobre o “Lusagate” é impressionante, inclusive deste Lance!! Muitos jornalistas que no começo apoioavam a “Causa Lusa” enfiaram o rabo entre as pernas, viram sua credibilidade escorrer pelo ralo e constataram que a lusinha fez parte da armação toda desde o início. Não sei se você se lembra, mas já relatei em seu blog diversas vezes o que ocorreu e não vou relatar tudo de novo para não ficar repetitivo. Se as autoridades estivessem interessadas em investigar descobririam que: a Portuguesa se vendeu; Globo, CBF e Flamengo compraram e, em um campeonato que deveriam cair 03 grandes cariocas, caiu apenas um, o Vasco. A maior pizza do futebol brasileiro está feita e os pilantras nela estão se esbaldando!!!

    • janca

      Com todo respeito, não dá pra você escrever que sabe o que ocorreu, que relatou o que ocorreu, enfim, porque a história segue nebulosa. Há muito coisa a ser esclarecida. E se alguém recebeu suborno, alguém pagou, as duas pontas teriam que ser punidas. Qual a outra ponta? Acusar Globo e Flamengo sem provas é gravíssimo. E a própria Lusa. Mas que a Lusa deve explicações e o MP também, não tenho dúvidas. E sobre a incompetência da diretoria da Portuguesa (a atual e a anterior, tampouco). Agora o silêncio sobre o caso impressiona. Aí concordamos.

    • Edu

      Sua matemática está totalmente equivocada. 3 grandes ? Náutico e Ponte Preta já estavam rebaixados há muitas rodadas. Faltavam definir duas vagas. Uma , Vasco.

MaisRecentes

Verdão vai às compras



Continue Lendo

Contas corintianas



Continue Lendo

Timão em 2018



Continue Lendo