Seleção blindada



Carlos Alberto Parreira já deu o tom na segunda-feira e um tom absolutamente acertado.

Deixou claro que a comissão técnica e os jogadores não vão ficar comentando problemas de organização do país para a Copa, atrasos, custos, legado, obras de infraestrutura que não foram feitas e assim por diante.

E ele tem razão. Os atletas e a comissão comandada por Luiz Felipe Scolari têm de se preocupar com o que se passa em campo. Com treinamentos, adversários, os jogos… Focar no gramado, enfim.

Não é responsabilidade deles se o governo (seja federal, estadual ou municipal) e o Comitê Organizador Local falharam na preparação do país para o evento.

Agora o que sinto sem entender é José Maria Marin, que fez questão de acumular a presidência da CBF com a do Comitê Organizador Local e, apesar do último cargo, quer seguir jogadores e comissão técnica e se blindar, evitando tratar de problemas na organização da Copa.

Marin diz estar concentrado apenas na seleção e preocupado em ganhar o hexa, o que o levaria, segundo ele mesmo diz, ao céu. Mas como presidente do COL deveria responder também pelas falhas organizacionais e não tirar o corpo fora. Ou não?



  • Mario

    mais ou menos , não é bem assim , concordo q Neymar e companhia merecem ganhar os salarios q ganham , e todo mundo deveria tambem ganhar um salario bom para viver e não um salario ruim para mal sobreviver , mas eles fazem parte do problema sim , eles são omissos , se calam vendo o problemas do pais e da CBF.

    vc vai dizer q eles tem todo o direito de não dar opinião , mas tem q arcar com as criticas e cobranças de não ter uma posição, ser campeão da copa ou disputar ela não pode ser uma licença para ser intocável , temos q tratar os jogadores como homens e não meninos de vidro senão teremos mais Ronaldos , Peles e cafus no futuro falando abobrinhas.

    as crias da ditadura Marin , Parreira , Joana Havellange e etc não merecem criticas e nem elogios , merecem é boa investigação feita pela policia federal e ponto final.

    • janca

      Interessantes suas colocações, Mario. Servem pra reflexão. Uma boa reflexão, aliás. Claro que eles têm o direito de não manifestar opinião, o que não quer dizer necessariamente que não tenham uma posição. Inclusive porque se calar ou ficar em cima do muro não deixa de ser uma forma de se posicionar. Apenas acho que, nesse momento, eles têm que focar no que acontece ou vai acontecer dentro dos gramados e não são responsáveis pela conturbada organização do país para o evento. Sobre isso quem tem de responder são os governos, Marin, Ronaldo, Joana Havelange e essa turma toda, enfim. Abs. e boa quarta pra você, João

    • Tato I

      Lembrando que a seleção é da CBF, nunca foi do povo. A melhor forma dos jogadores se posicionarem a favor do povo seria um boicote a seleção, mas quem teria peito pra tal ato? Uma vez que são coniventes passam a fazer parte do esquema gozando inclusive de seus benefícios.

      • janca

        Com todo respeito sou contra. Totalmente contra. Não é por aí. A sociedade civil, sim, e o governo também deveriam discutir o papel da CBF, hoje um clube fechado, há tempos, aliás, administrando e faturando muito com a seleção como se ela fosse propriedade privada quando se trata de um patrimônio público. Deve ser do povo, sim.

        • WAGNER

          AI DA CBF ACHAR QUE A SELEÇÃO É DELA… O POVO NÃO MANDA PORQUÊ É OMISSO. ESSAS MANIFESTAÇÕES SÃO DE CUNHO APROVEITADORAS. AGORA VAI MANIFESTAR? ESTÃO ERGUENDO UMA BANDEIRA APENAS. A PRÓPRIA. QUE SE LASQUE O POVO. A CBF SABE DISSO. EVITA COLISÃO COM INTERESSES INTERPESSOAIS. MAS ELA FICOU AINDA MAIS COM CARA POLITICA DEPOIS QUE O MARIN PASSOU A PRESIDIR A ENTIDADE. E PAREMOS POR AQUI EM O POVO. SÃO ALGUMAS CLASSES. O POVO QUER TRABALHAR, AS CLASSES ESTÃO DE GREVE. O POVO QUER ESTUDAR, AS CLASSES FICAM DE GREVE. O POVO VAI VOTAR, AS CLASSES ATUAM… ABRIR OS OLHOS NA HORA “H” AJUDA. INFELIZ FRASE VERDADEIRA DA JOANA. MAS É NOSSA TRISTE REALIDADE. O QUE ME CHOCOU FOI A CORAGEM DELA FALAR ISSO. O RESTO É MAIS DO MESMO.

          • janca

            Essa frase da Joana Havelange é gravíssima. Ainda mais vindo de quem veio, Wagner. Sobre a seleção claro que a CBF acha que é dela. Age como se fosse dona do negócio, quando não deveria ser. A seleção é patrimônio público, não privado.

          • WAGNER

            CONCORDO. MAS ABRINDO OS OLHOS DO POVO. A PALAVRA “ROUBAR” É CONJUGADA NO PASSADO. POR ISSO O PRESENTE IMPERFEITO. SELEÇÃO É NEGÓCIO.”INFELINÓSMENTE”

        • Tato I

          É isso Janca. A distância do que se “deve ser” entre o que “se é”. Mas como atores sociais, heróis nacionais precisam “moralmente” tomar partido também, foram abençoados com o talento de jogar futebol mas é o público que assiste jogos pela TV, assiste jogos nos estádios, compram camisas de clubes e produtos associados a sua imagem que proporcionam os valores altos de seus salários. São rentáveis? Sim, mas só porque conseguem arrebanhar a atenção de milhões. Moralmente devem dar um retorno ao público de tudo aquilo que recebem, e esse retorno não deveria ser apenas de bons espetáculos. Mas essa é só minha utópica opinião. Abraços.

          • janca

            Concordo que o retorno não deveria ser apenas de bons espetáculos, inclusive porque boa parte deles é ídolo da garotada e de parcelas da sociedade brasileira, mas apenas acho que agora não é o momento de eles, que estão às vésperas de uma Copa, ficarem discutindo mazelas da organização. O momento deles é outro. E se perderem poderão ser crucificados. Até injustamente, como aconteceu com a geração de 1950 para ficarmos em apenas um exemplo.

  • Janca eu estava pensando comigo: Uma coisa é certa se a Inglaterra foi campeã em 1966, a Argentina campeã em 1978,França em 1998 deram comida batizada para os brasileiros, porque o Brasil não vai ser em 2014?Sendo que nessas 3 edições 1966,1978 e 1998 foram literalmente favorecido os times da casa, porque o Brasil não ganhará a copa de 2014? as copas de 1966,1998 e principalmente a de 1978 foram as mais roubadas da história, uma mancha para o futebol.

    • janca

      Em 1998 a França tinha uma baita seleção. Já a história da Copa de 1978, a meu ver, é diferente, ainda mais usada como foi pela ditadura portenha. E em 1966 a Inglaterra ganhou sabemos como. Que ajuda da arbitragem. Não que tenha sido intencional (a ajuda), mas que aconteceu, aconteceu. Em 2014 não acho que será assim.

  • Cleibsom Carlos

    Janca, tenho uma opinião contrária à sua e é por causa de atitudes como esta que você cita que os jogadores estão desconectados da realidade. A partir de agora eles estão inseridos na realidade atual do Brasil, como fingir que nada está acontecendo? Não que se eles fossem falar fizesse muita diferença, basta ver as entrevistas destes jogadores para constatar que ali está um ignorante! Está aí a resposta do porque o Bom-Senso fracassou!!!!Tirando um ou dois que tem alguma preocupação social, o resto dos jogadores só quer saber de balada…Nada contra, mas não vamos negar o que está claro e evidente.

    • janca

      Respeito seu ponto de vista, mas não se trata de fingir que nada está acontecendo. O que não tem sentido, agora, é os jogadores passarem as entrevistas discutindo os problemas sociais e políticos do país, erros na organização da Copa etc. etc. etc. Depois perdem a Copa e todo mundo vai pra cima deles. Têm que pensar, agora, em jogar bola. Os descalabros da organização ficam para os responsáveis explicar.

      • t.

        janca,

        até concordo que eles não precisam ficar dando entrevistas comentando sobre a situação atual do país etc., apesar de toda blindagem que sofrem deixá-los alienados socialmente. no entanto, poderiam fazer algum tipo de manifestação simbólica, organizadas pelo mesmos, como jogar com uma tarja preta ou o que for. pra mim, isso daria ainda mais valor ao torcedor que está presente no estádio e ao manifestante, do lado de fora.

        • janca

          Eu entendo seu ponto de vista, mas sou contra. Não teria sentido jogar com tarja preta ou o que for. Quero que eles joguem bonito e encantem. E, de preferência, que vençam. Não são eles que têm de responder sobre os problemas organizacionais. Nem devem se meter nisso agora, pelo menos a meu ver. Depois perdem e acabam crucificados.

  • Fabio

    Boa tarde Janca,

    E a frase do Parreira sobre “a CBF ser o que deu certo no Brasil”.

    Fuzila ai….

    • janca

      A CBF ser o Brasil que deu certo? Meu Deus! O Parreira perdeu uma grande oportunidade de ficar de boca fechada…

  • Dridie

    A última Seleção pela qual torci e realmente sofri foi a de 1982, a melhor depois da de 1970, e a mais injustiçada pelos deuses do futebol, ao lado da de 1950, a Copa que o Brasil nunca mais será campeão.

    Nesta Copa do Mundo de 2014, espero que o escrete canarinho saia com uma retumbante derrota, posto que os únicos e maiores beneficiários de uma eventual vitória seriam somente os jogadores e o técnico que, no dia seguinte, se mandariam do país, levando com eles toda a grana e toda a fama auferidas nesse bilionário negócio que é a FIFA Futebol Clube, deixando uma grande banana prá todos os macacos otários que torceram por eles…

    • janca

      Eu não. Sou brasileiro, gosto da seleção, gosto dos jogadores que estão lá, vou torcer por uma Alemanha ou uma Espanha da vida? De jeito nenhum. Quero ver o Brasil ganhar e jogar bem. E também sofri muito com a seleção de 82. Muito mesmo. Hoje já não sofro com futebol como quando era criança ou adolescente. Mas sigo torcendo pelo Brasil. Não dá pra torcer pra Croácia… Nasci aqui e gosto do nosso país, apesar de todas as mazelas e mazelas que não são poucas, como todos torcem. Fora que torcer para o Brasil não quer dizer ser alienado. De jeito nenhum.

  • Zico

    Dentro de tudo isso penso o seguinte : não é pelo fato de ter ´´passado em branco“ as manifestações lá no anúncio que o Brasil seria a sede , que não podemos manifestar agora. Como protestar se diziam que não teria dinheiro publico. E o que vimos? É claro que somente os mais infantis e ingênuos acreditavam que não teriam dinheiro público mas vir com essa baboseira que agora não adianta é fo.. !
    E em relação a seleção cada jogador ganhar 1 milhão é compactuar com tudo isso. Minha opinião!!

    • janca

      Também acho os protestos legítimos, inclusive agora, afinal o que foi prometido em 2007 não aconteceu, longe disso. Em termos de obras, legado, custos que não param de subir etc. etc. etc. Defendo protestos, inclusive na Copa, desde que pacíficos. E não critico os jogadores por ganharem muito. Se há quem paga, qual o problema? O problema é roubar, desviar verba pública…

  • vaz

    Apenas dois lugares irão dar início a mudança.
    Porta do Ministério Público. Onde andam as manifestações e cobranças com este órgão de suma importância?
    Urnas em Outubro e Novembro (se houver segundo turno) com voto consciente, sem gracinhas e principalmente a onda de boicotes tolos que só favorecem quem esta no poder, afinal quanto menos gente consciente votar, melhor e não omissões e justificar voto viajando e depois passar 4 anos “revoltado”.
    É simples assim, agora boicotar a convocação, promover greves e outras doideiras como quebra-quebra, índios dando flechadas em pleno Planalto, xingamentos e outras bobagens não vão mandar ninguém para a cadeia e muito menos não irá trazer um centavo de volta, não existe mágica e a grana que foi não vai retornar como um passe de mágica aos cofres públicos e materializar-se da noite para o dia em educação, hospitais e segurança.
    Que tal cobrarmos nas ruas após a copa o mesmo investimento nos itens acima? Porque para copa tem grana mas para obras fundamentais e educação nunca tem, tudo é lento e não sai do papel? Isso é que temos que cobrar e não queimar figurinhas da copa em praça pública como alguns panacas que se intitulam Black “idiotas” block fazem.
    Quanto a jogador, seja Pelé, Ronaldo, Neymar, Romário e demais figurinhas, devem calar a boca e falar do que entendem que é jogo de futebol pois em algum momento levaram vantagens e não estavam nem aí para povo e suas necessidades não é Romário ou esqueceu do papelão promovido no desembarque do avião da muamba em 1994, aquele das comprinhas que encheram 6 caminhões e onde V. Excia. junto com o Sr RT ameaçaram mundos e fundos inclusive de não desfilar em carro de bombeiros e muito menos ir a Brasília se a muamba não fosse liberada sem impostos. Não é Romário?

MaisRecentes

Contas corintianas



Continue Lendo

Timão em 2018



Continue Lendo

Verdão aflito



Continue Lendo