Daniel Alves recua?



Têm causado celeuma na Espanha as novas declarações de Daniel Alves sobre o episódio de racismo que ganhou repercussão mundial após o lateral brasileiro ter comido banana arremessada em campo no jogo Villareal x Barcelona.

O jogador, que logo depois de seu gesto de protesto passou a defender punição rigorosa para aquele e outros casos de racismo no esporte, agora tem dito estar preocupado com a situação do rapaz que teria jogado a banana.

O sujeito foi proibido de entrar na sede e no estádio do Villareal pelo resto da vida. Como trabalharia nas divisões de base do clube, perdeu o emprego, algo que Daniel Alves afirma que não queria que acontecesse.

A uma emissora de rádio espanhola chegou a defender o torcedor, dizendo que tudo não teria passado de uma brincadeira.

Continuo achando que a punição tem que ser severa, inclusive na esfera criminal.

A condescendência nesses casos só dificulta a luta contra o racismo, no esporte ou fora dele.

A NBA, que aplicou severa punição ao dono do Los Angeles Clippers após manifestações racistas do dirigente, é exemplo a ser seguido.



  • Cleibsom Carlos

    Janca, comparar o incidente da banana com o do dono do Los Angeles Clippers não tem sentido. Os dois casos são completamente diferentes, é como dar a mesma punição para um assassinato e um roubo de galinha. No que se refere ao torcedor do Villareal a punição foi desproporcional, sim! Quem deve ser punido com esse rigor todo são as organizadas que causam mortes e espantam os “torcedores comuns” do estádio e não um pobre coitado ignorante que fez uma brincadeira idiota! Eu sou negro e acho que estão tentando “esquartejar” esse torcedor quando o problema é bem mais sério do que isso, até parece que o seu triste ato é causa e não consequência de tudo o que envolve o racismo. O mundo realmente está muito esquisito!

    • janca

      Não escrevi que as punições devem ser iguais, mas completamente diferentes os dois casos não são, não. Não se trata de uma brincadeira idiota, ao contrário do que você diz. É racismo e é crime.

      • Cleibsom Carlos

        As coisas só mudam com atitudes concretas contra o problema e a atitude da NBA foi concreta e merece meus parabéns. Atitudes demagógicas e politicamente corretas como a do Villareal não mudam nada e apenas satisfazem a sede de sangue da sociedade! O time espanhol está punindo uma formiga como se fosse um elefante. O Daniel Alves não parece ser um jogador muito inteligente, mas até ele percebeu que a punição ao torcedor está adquirindo contornos desproporcionais…

        • Anderson

          Amigo, racismo é racismo em qualquer grau…não tem o ditado de quem rouba 1 real tbem pode roubar 1 milhão??? Então serve tbem para o racismo…quem faz uma “brincadeira” com esse tema, tbem pode fazer coisa pior…tem que ser rigoroso sim!!!

          • WAGNER

            TBM ACHO ANDERSON, MAS TEM QUE TER RIGOR NA LEI. NÃO ADIANTA O CARA PERDER TUDO. ELE ERROU. PAGUE SÓ O QUE ERROU. NÃO PODE ACABAR A VIDA DO CARA POR ISSO. NÃO ACHO O RACISMO UM ERRO LEVE, MAS HÁ MUITOS CRIMES PIORES QUE A SOCIEDADE NO GERAL SE CONFORTA COM UMA PENA. O RACISMO É O MESMO. O CARA PAGA PELO QUE ELE FEZ. NÃO POR TODA A SOCIEDADE RACISTA.

          • janca

            Não se trata de acabar com a vida do cara, como você diz, mas o episódio não pode passar como se não tivesse ocorrido. E injúria racial é um crime gravíssimo. Pelo menos eu acho, Wagner.

          • janca

            Concordo com você, Anderson.

          • Robson Pacheco

            Atos de racismo absolutamente iguais, entendo que a única diferença seja o fato de um ser bilionário e o outro não. E se defendem a punição ao americano, que defendam também a punição ao espanhol, ou estaremos discriminando um pelo simples fato de ser rico.

          • Cleibsom Carlos

            Cara, me desculpe, mas você está equivocado. Punições com base em “ditados populares” é o fim do mundo!!!

        • janca

          Contornos desproporcionais? Discordo. Acho sem sentido passarem a mão na cabeça do torcedor e todo mundo agir agora como se tivesse sido mera brincadeirinha. Proibi-lo de frequentar o clube e seu estádio não acho exagero nenhum. Aliás muitos torcedores no Brasil deveriam ser proibidos, pelo menos durante um tempo, de irem aos jogos de seus times. Quem jogou privada em Recife, brigou na última rodada do Brasileiro do ano passado, invadiu CT para intimidar, agredir e danificar patrimônio alheio… Aliás ficar fora de estádio é pouco. Porque são casos para a esfera criminal.

    • Franco

      Cleibsom, estou de pleno acordo com você! Obs. Também sou negro!

  • WAGNER

    BOM DIA JANCA, ENTENDO O QUE QUERIA COM O TEXTO, MAS ACHO QUE DANIEL ALVES MESMO NO MOMENTO QUE COMEU A BANANA ESTAVA MAIS PREOCUPADO EM DAR DE OMBROS AO FATO DO QUE ACABAR COM A VIDA DO CARA. ACHO QUE A PUNIÇÃO DADA AO RAPAZ DEVE SER POR VIAS DA LEI E O CLUBE O MANDANDO EMBORA O INSTIGA A TER AINDA MAIS PRECONCEITO DE QUEM LHE FEZ O MAL. DEVE PAGAR NA ESFERA DA LEI. MAS O TRABALHO DO CARA(A NÃO SER QUE ESTAVA NO HORÁRIO DE SERVIÇO) DEVE SER DEVOLVIDO. PRECISAMOS DE RIGOR NAS LEIS. OCORRE QUE SE O CIDADÃO PAGA POR UM ERRO ATÉ O FIM DA VIDA POR UM ATO QUE COMETEU EM UMA SITUAÇÃO E QUE REFLETE O QUÃO PRECONCEITUOSOS PODEMOS SER TAMBÉM POR ALGUÉM QUE ERROU E QUE PAGA A PENA.

    • janca

      Quando comeu a banana Daniel Alves virou manchete no mundo todo, deu entrevistas, cobrou uma luta rigorosa contra o racismo, não dá pra dizer agora que foi uma mera brincadeira, né? Sobre o rapaz, o Villareal tem todo o direito de proibi-lo de frequentar o clube, já que sua atitude poderia ter prejudicado seriamente a agremiação. E de demiti-lo de seu trabalho nas categorias de base. Não se trata de acabar com a vida do rapaz, mas de puni-lo pelo que ele fez. E o resto espero que ele responda na Justiça.

      • Robson Pacheco

        Também entendo que a demissão, diferente do que foi escrito lá em cima, não tenha sido uma atitude demagógica do clube, mas preventiva. Imagina que não aconteça nada com esse cara e ele continue trabalhando com a molecada da base, quem garante que ele não vai influenciar as crianças (que todos sabem que são como esponjas, absorvem tudo, de bom e de ruim) a novas atitudes racistas. Acho que se existem dois pesos e duas medidas, eles estão em clamar por medidas exemplares contra um (o presidente dos Clippers) e uma simples advertência ao outro.

      • WAGNER

        OKAS, BOM DIA… BOM TRABALHO

  • Cleibsom Carlos

    Olha, ao ver os comentários aqui estou começando à entender perfeitamente os linchamentos em praça pública que estão acontecendo por este triste Brasil…

    • Robson Pacheco

      Ao contrário Cleibson, não vi em nenhum dos comentários alguma alusão à violência ou a justiça com as próprias mãos. Não sou negro, e sempre entendi que essas ofensas racistas só deixariam de acontecer quando os negros deixassem de ser os coitadinhos da história e passassem a responder a altura, em vez de chorarem e pedirem campanhas contra o preconceito racial, até porque, no Brasil já foram feitas várias delas, sem nenhum resultado efetivo. Aí, quando alguém toma uma atitude de verdade é taxado de demagogo.
      Atitude louvável da diretoria do Villareal. Que sentido teria punir o cara com a exclusão do quadro de sócios, proibi-lo de frequentar o estádio, mas mantê-lo como funcionário do clube???
      Enfim, eu não ia querer no quadro de funcionários da minha empresa um camarada que tivesse esse tipo de atitude e mentalidade, você iria?

      • Cleibsom Carlos

        Ao contrário da sua opinião não vejo muita diferença entre a gana punitiva desses que querem o sangue do torcedor daqueles que estão prendendo criminosos nos postes por este Brasil afora. A sede de Justiça é tanta que a própria Justiça sai perdendo…Para mim o Villareal foi demagogo sim e está jogando para a sociedade. Estão tratando o sujeito como se ele fosse da Klu Klux Klan!!!

        • Jorge

          Não acho que seja demagogia, já que o clube tinha muito a perder caso fosse punido pela atitude impensada desse homem. Sem contar que como um homem poderia influenciar as crianças da categoria de base. Porque na base além de formar atletas o clube tem que estar preocupado com a formação de cidadãos, o que no caso esse homem não teria nada a contribuir. E Exigir que uma pessoa tenha uma punição exemplar, não é sede de vingança, muito menos fazer justiça com as próprias mãos, como é o caso das pessoas amarradas ao postes ou espancadas em praça publica!!!!!!!!!!!

        • Robson Pacheco

          Mas se não tivesse tomado nenhuma atitude seria omisso, conivente. Respeito sua opinião, mas discordo.

          • Cleibsom Carlos

            Cara, entre as atitudes insanas que o Villareal tomou contra o torcedor e nada, a Justiça estaria melhor representada se o clube não tivesse tomado atitude alguma…

          • janca

            Só para constar, Robson, concordo com suas colocações sobre o caso. Não dá para simplesmente passar a mão na cabeça do rapaz e transforma-lo em vítima dessa história toda. O racismo é uma praga que tem de ser combatida, apesar de muitos não pensarem assim.

  • Franco

    Existem muitas coisas a serem faladas sobre este assunto, mas gostaria de começar dizendo que me parece que estão classificando de maneira equivocada o episódio. Pra mim, está absolutamente claro que o caso não é de racismo, e sim de xenofobia. Começa por aí.
    Obs.: Sou negro!

  • lm_rj

    todo mundo lamenta: o fluminense é o time do tapetão. eu concordo: o flu é o time de gols mágicos no tapete verde do maracanã. xora urubu sofredor saudações tetratricolores

  • Antonio

    Parabéns, a nós negros pela data de hoje.

    Concordo com o Cleibsom.
    Sou negro não sou macaco, eu tenho que ter uma mente muito fraca para alguém me jogar uma banana e eu achar que sou um macaco. A loura é burra, o gordo é baleia, com certeza não, porque nós negros temos achar que se nos chamam de macaco, somos macacos.
    Convenhamos racismo para mim é impedir o meu direito de ir e vir e ser discriminado pela cor da minha pele e me impedir de galgar um lugar melhor na numa empresa.
    Jogar banana em campo, é pior que matar torcedor. Onde estão a campanha contra a violência dentro e fora dos estádios?

  • Robson Pacheco

    Antonio, não sou negro e quando disse algo parecido com o que penso sobre discriminação, fui massacrado.
    Entendo que quando um torcedor chama um jogador negro de macaco não é simplesmente pra ofendê-lo racialmente, mas porque chamá-lo de FDP, VIADO, CAVALO não tem o mesmo efeito que chamá-lo de macaco. A intenção, na verdade, é desestabilizá-lo.
    A questão aqui, no meu ponto de vista, é que tanto o cara da NBA como o torcedor do Villareal tiveram exatamente a mesma atitude, mas alguns defendem a punição rigorosa e exemplar pra um e “perdão” pro outro. Em tempo, o presidente do Clippers não impediu seus jogadores negros de atuarem pelo seu time, “só” pediu pra namorada não andar com eles.
    Não acho que jogar banana seja pior que matar torcedor, mas as campanhas contra violência são feitas aos montes, mas existe uma inclinação natural do ser humano para coisas erradas, e essas campanhas são inócuas.
    Muita gente diz que a Globo é manipuladora e tals, mas quando ela faz campanha contra a violência nos estádios, pro camarada não dirigir quando beber, transar de camisinha, doar pra vítima de enchente e seca, não aparece a tal da manipulação, maldita inclinação para o mal.

    • janca

      O dono do Los Angeles Clippers e o sujeito que jogou a banana na partida do Villareal contra o Barcelona, pelo menos a meu ver, tiveram atitudes bem parecidas, sim. Racistas. E os dois merecem punição. Não dá para punir o primeiro e passar a mão na cabeça do segundo, como, pelo jeito, querem alguns.

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo