Sem surpresa



A convocação da Seleção Brasileira para a Copa de 2014 não trouxe novidades. Nem reclamações, imagino, porque não havia clamor popular por A ou B que eventualmente não esteja na lista.

Muitos podiam até apostar em Miranda, que acabou ficando de fora, mas não chega a ser surpresa sua ausência, longe disso.  Henrique é homem de confiança de Luiz Felipe Scolari e não há motivos para contestar sua convocação.

Ao contrário de 2002, quando ganhamos o penta e havia enorme pressão para Felipão chamar Romário, que acabou ficando de fora, agora havia uma espécie de consenso. Poderíamos ter Miranda, Filipe Luís ou o próprio Henrique.

Setores da mídia apostavam em Robinho, mas, assim como Kaká e Ronaldinho Gaúcho, havia sido descartado pelo treinador da lista apresentada hoje há algum tempo.

Ganso, cuja presença muitos pediam em 2010, hoje não consegue nem ser titular no São Paulo, imaginem atuar na Seleção…

No gol gostei do nome de Victor, que está em melhor fase que Diego Cavalieri.

O ataque foi o que todos esperavam, assim como o meio-campo. E de todos os convocados os dois de que mais gosto são David Luiz e Thiago Silva, capitão da Seleção.

Uma equipe fortíssima que pode encantar o mundo. Uma legião estrangeira, pois a grande maioria atua na Europa. E que retrata o atual estágio do futebol brasileiro, com uma Seleção poderosa, mas times com qualidade muito aquém da que poderíamos ter.

CBF forte, clubes falidos. Boa sorte Brasil.



MaisRecentes

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo

O emprego ideal



Continue Lendo