Rio-16 e o plano B



O Comitê Olímpico Internacional, que decidiu intervir na organização dos Jogos Olímpicos de 2016, insiste que não há plano B para o evento.

Apesar de seus dirigentes afirmarem que a próxima Olimpíada será boa sem citar o nome da cidade que a abrigará, descartam mudança de sede mesmo para uma ou outra modalidade, como é o caso do basquete.

Diante das cogitações de que os jogos de basquete podem ser disputados em São Paulo, dado o atraso nas obras do complexo de Deodoro e outras mais, o COI diz que os Jogos de 2016 serão como os anteriores, centrados em uma cidade só, exceto o futebol, que é realizado em outros locais também.

O comitê espera, nos próximos dias, que o governo brasileiro se comprometa a colocar mais grana nos Jogos, que estão bem atrasados.

Lembra que não faltam reclamações das federações internacionais sobre a organização do evento, que vai de mal a pior.

O governo, por sua vez, teme que injetar mais recursos na Olimpíada gere revolta entre os brasileiros e especialmente os cariocas, que começam a questionar o legado do evento, assim como já fazem com o da Copa-14, que se tornou impopular do ano passado pra cá.

Mas o COI deve seguir pressionando as autoridades brasileiras, que ganharam o direito de receber a Olimpíada e se comprometeram a cumprir uma série de exigências.

O comitê tem batido na tecla de que foi o Rio que quis abrigar os Jogos, ou seja, que a Olimpíada não foi imposta goela abaixo de ninguém. Só que o clima mudou muito de quatro anos pra cá e hoje a situação é outra da de quando o Rio foi escolhido sede. Bem diferente. E a economia também.



  • Mario

    interessante , se vc tirar o nome do COI e colocar o nome da FIFA vai ver que a historia , as atitudes , os personagens são extremamente parecidos e soluções tambem , pode mudar uma cara ou outra mas no final é tudo igual , se o Brasil fosse um pouco serio …..

    o governo teme só ate novembro depois , independente se for situação ou oposição q ganhar , vão abrir o cofre sem pudor como sempre fazem , vão pagar ate as fraldas dos filhos das amantes do pessoal q comanda a “festa”.

    Legado da copa e das olimpiadas para o povão sera o mesmo , uma festa e lucro absurdo para poucos e conta gigante para a maioria pagar em forma de imposto.

    • janca

      Oi Mario. De fato o histórico do COI e o da Fifa (fora personagens) não deixa de ter muitas semelhanças. E também acho que depois de novembro, passada a eleição, as torneiras serão abertas, para alegria do COI e de alguns brasileiros (poucos, muito poucos, aqueles de sempre, diria eu). Sobre o legado, concordo com sua avaliação. Boa semana, João

  • Fernando Cunha JR

    Janca, o que mais me causa estranheza é que a FIFA e o COI já sabiam do “risco-Brasil” e mesmo assim mantiveram o país como sede dos dois eventos esportivos mais importantes do planeta.

    Alguma coisa acontece, que não é “vazado” para o público.

    Eu, e várias outras pessoas, acreditamos que tanto o COI quanto a FIFA estão recebendo muito, mas MUITO dinheiro do governo para não tirar os eventos daqui.

    Se a FIFA ou o COI fossem órgãos sérios, não ficariam apenas ameaçando, como estão fazendo.

    No caso da FIFA, a postura esperada era de que, desde o começo, apenas 10 estádios recebessem os jogos, mas a pressão do governo foi muito grande e temos aí, 12 estádios, sendo que ao menos 5 deles não estão prontos e nem estarão. Isso sem citar o esquema de lavagem de dinheiro do Itaquerão.

    Por fim, tudo o que acontece no Brasil não é novidade para o mundo, menos ainda para organizações do tamanho de FIFA e COI. Certamente o dinheiro rolou solto. Basta lembrar que o novo Wembley custou 1/3 do estádio de Brasília e lá o estádio é utilizado semanalmente, e aqui teremos clássicos como Brasiliense x Gama, num estádio de 80 mil pessoas.

    Esse país não tem mais jeito mesmo.

    abs,
    FJR

    • janca

      Não se trata de estarem recebendo dinheiro do governo, o que duvido, não é por aí, mas de ganharem muito com a Copa ou a Olimpíada _os lucros são enormes (com o Mundial no Brasil a Fifa vai lucrar mais do que em 2006 ou 2010, por exemplo). Agora há uma coisa. A situação econômica mudou muito de 2007 (ou de 2009) pra cá. Agora os preços dos estádios, como você bem lembrou, são inacreditáveis. E teremos alguns elefantes brancos, sim. Infelizmente. Abs. e boa semana, João

    • janca

      Ah! Só pra completar. De fato a Fifa queria menos cidades como sedes, o governo brasileiro que bateu o pé nas 12. Sobre suposto esquema de lavagem de dinheiro em Itaquera que você cita aí desconheço totalmente. E não li em lugar nenhum a respeito. Nem insinuações, fora a sua. Que está mais para acusação do que insinuação. Abs. de novo, João

      • Janca , você acha razoável um construtora fazer uma obra com recursos próprios e se dispor a receber isso a perder de vista ? Lembrando que existia um grande interesse do governo em fazer essa obra e que essa empreiteira tem o governo com seu grande cliente. É claro que a construtora foi pressionada e receber promessas de compensações. Existe alguma chance dessa operação ter sido legal ? Me desculpe , mas é impossível. Houve uma combinaçào de interesses e quem está pagando a conta é o povo.

        • Fernando Cunha JR

          Aproveitando o gancho no que disse o Silvio, vale lembrar que o Morumbi se prontificou a modernizar o Morumbi, com dinheiro do próprio clube. Estranhamente depois que o SPFC bateu o pé que não utilizaria dinheiro público, o estádio ficou de fora do torneio e o Itaquerão começou a ser construído. Hoje é o estádio que mais recebeu dinheiro público, incluindo isenções de impostos.

          Existem tantos absurdos nessa história, que seria necessário um outro post seu para essa discussão.

          Uma pena que teremos várias pessoas levando para o lado clubístico e a discussão acabaria em agressões verbais.

          Queria dizer também que leio seu blog diariamente e acho que seja o mais imparcial em cobertura esportiva. Parabéns!

          abs,
          FJR

          • janca

            No Morumbi haveria verba pública também, o São Paulo não pagaria a obra sozinho, não. Mas para muita gente interessava que um estádio novo fosse construído, sem falar na briga entre o clube e a CBF, que hoje terminou. O São Paulo voltou a ser um dos queridinhos da confederação. Futebol e política vivem de mãos dadas… Abs.

          • joe LHP

            Sabe de nada inocente!!! O SPFC sequer conseguiu colocar pra frente a obra da cobertura que era bem mais barata, sem falar que não seria dinheiro do clube, também a reforma que seria pra copa também teria os mesmos benefícios das outras obras da copa, faça uma pesquisinha aí no google e veja algumas entrevistas antigas do JJ, outra faça uma conta rápida ai de quantas mansões teriam que ser desapropriadas no Morumbi ao custo de 5 milhões cada uma para melhorar o entorno e se pergunte quem iria pagar a conta, lembrando que Itaquera desapropriou pouco e com um custo bem menor, quem acredita nessa falácia bambi é muito inocente ou sequer nunca pisou naquele estádio.

          • WAGNER

            OUTRA COISA CARO SÃO PAULINO, PERDÃO A INTROMISSÃO JANCA, O SÃO PAULO ACEITOU TODOS OS TERMOS DA FIFA E FOI ATÉ O FIM PARA TENTAR USAR O MORUMBI NA COPA. COMO O JANCA TE RESPONDE ABAIXO, A INTENÇÃO DOS ENGRAVATADOS ERA MESMO UM ESTÁDIO NOVO E QUE PUDESSEM USAR E ABUSAR DO PODER PÚBLICO PARA ARRECADAR MAIS NA OBRA PRIVADA COM RECEITA PÚBLICA. PORÉM PIRITUBA NÃO ABRIGAVA UMA ESTRUTURA E PEGARIA MAL COM JÁ O PACAEMBÚ FICANDO OBSOLETO APÓS O ESTÁDIO DO CORINTHIANS. SÓ NÃO CONTAVAM QUE A CONTA SERIA FECHADA ANTES MESMO DO ESTÁDIO COMEÇAR A SER CONSTRUÍDO…. ASSIM QUE ELEGERAM O ESTÁDIO DO CORINTHIANS COMO PALCO DA ABERTURA, UM JOGOU PARA O OUTRO A QUEM FICARIA O FINANCIAMENTO DAS ESTRUTURAS PROVISÓRIAS, QUE NA ÉPOCA DE BATER O MARTELO A PREFEITURA E O GOVERNO ESTADUAL QUERIAM A ABERTURA EM SÃO PAULO, TEMENDO BH. O GOVERNADOR GERALDO ALKIMIM AFIRMOU EM ENTREVISTA GRAVADA PELA REDE GLOBO QUE O GOVERNO DE SÃO PAULO JUNTO A AMBEV VIABILIZARIAM AS ESTRUTURAS PARA O ESTÁDIO. AÍ TE PERGUNTO… PORQUÊ NÃO FIZERAM NO PRÓPRIO MORUMBI OU NO PARQUE ANTÁRTICA? TE RESPONDO DE UMA FORMA SIMPLES… NÃO HAVIA TEMPO. ERA ISSO OU NADA. OS CIDS QUE RECEBEU O ESTÁDIO DO CORINTHIANS, O SÃO PAULO RECEBEU UMA FORMA PARECIDA NA ÉPOCA DE CONSTRUÇÃO DO MORUMBI, POIS ESTAVA CONSTRUINDO EM ÁREA AFASTADA AO CENTRO. VALOR MENOR MAS RECEBEU. REFERENTE A MOEDA DA ÉPOCA. HOJE, PARA FAZER UM ESTÁDIO DO TAMANHO DO MORUMBI VÃO PELO MENOS 4 ARENAS CORINTHIANS, NÃO SÓ PELO MATERIAL, MAS PELO QUE A REGIÃO SE TORNOU. PORTANTO, NOVAMENTE ME DESCULPO POR ME INTROMETER, MAS RIVALIDADES A PARTE O ESTÁDIO DO MORUMBI NÃO RECEBEU A COPA PORQUÊ FOI PRETERIDO. NUNCA VI O PRESIDENTE DO SÃO PAULO DIZER QUE DESISTIRIA DE SER SEDE PAULISTA DA COPA, NATES DE CONFIRMAREM O ESTÁDIO DE ITAQUERA. UMA ÚLTIMA PROSA É QUE O DO PALMEIRAS HAVIA E AINDA HÁ PROBLEMAS NO PROJETO, DEVIDO A PATRIMÔNIO TOMBADO E POR ISSO A PREFEITURA NÃO QUIS ARRISCAR LÁ TAMBÉM. ABRAÇO E ESPERO QUE ENTENDA, SEM CLUBISMO…

        • janca

          Que houve uma combinação de interesses e quem está pagando a conta é o povo não tenho dúvidas. Mas duvido que a construtora tenha sido pressionada a assumir a obra, é de interesse dela também, mesmo que tenha no governo um de seus principais clientes.

          • Janca , se não houve pressào souberam muito bem escolher quem poderia fazer a obra . Ou seja , quem não poderia negar. Janca , não há empreiteiro no mundo que se disponha ( ou consiga ) levar anos para receber o que gastou. Estou acostumado com isso. As empreiteiras recebem de acordo com medições que são feitas ao longo da obra ( por etapas concluídas ) e jamais ficam com algo para receber ao término da mesma. As empreiteiras não possuem capital de giro para isso. Algo em troca foi oferecido. Ninguém é bonzinho ( nem pode ser ) nesse mercado.

          • janca

            Vou fugir da discussão nessa questão, Silvio, porque confesso que não sou especialista em empreiteiras. Longe disso. Mas que as relações de boa parte delas com o governo e o financiamento de campanhas me incomoda, incomoda.

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo