Garantias à Fifa



Em contato com a cúpula do Comitê Organizador Local da Copa-2014, a Fifa, que segue preocupada com uma série de questões em relação ao Mundial, recebeu algumas notícias tranquilizadoras.

Entre elas que o risco de apagão e falta de água durante o Mundial não existe. Se o sistema elétrico entrar em colapso no Brasil ou determinadas regiões adotarem a política de racionamento no fornecimento de água isso só acontecerá, segundo informado à Fifa, após a Copa. Durante o Mundial a ideia é que tudo funcione bem. Depois, porém…

Mesmo assim em Zurique, onde fica a sede da entidade que dirige o futebol mundial, segue uma inquietação grande: com a segurança. Apesar de estar ciente de que o Brasil fará um esquema especial, especialmente em relação às delegações estrangeiras, podendo até acionar o exército, não se sabe como será o clima nas ruas, com possíveis manifestações no período.

E há preocupação também com a segurança nos estádios, especialmente o do Corinthians, que ainda não ficou pronto e só deve ser entregue completo dias antes do início do Mundial. Ou seja, não será testado o suficiente e há temor de que apresente alguma falha que ponha em risco a segurança do torcedor na Copa.

Segurança à parte, em Zurique a avaliação continua sendo de que o Brasil deixou tudo para a última hora e nesse sentido a irritação é grande, já que mesmo questões como o funcionamento da telefonia e da internet no período não parecem bem equacionadas.

O próprio caso da Petrobras, que ocupa não só as páginas econômicas (pela péssima gestão), mas as policiais/criminais do noticiário também, é tido como exemplo da má administração pública do país. Na condução da Copa, com atrasos, descaso e denúncias de superfaturamento ou sobrepreço, como queiram, não seria diferente. Mas a Fifa deveria saber disso antes, não?



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo