Ganso x Muricy



Causou enorme insatisfação no estafe de Ganso a decisão de Muricy Ramalho de deixa-lo na reserva contra o Santos.

Para assessores do meia, o técnico resolveu escolhe-lo como bode expiatório para esse começo fraquinho de temporada do São Paulo.

A irritação do jogador, que ficou de cabeça baixa na reserva e não quis dar entrevistas após o clássico, era visível.

Seu estafe ficou indignado também com declarações de Muricy de que o intuito da nova escalação era ter um time mais “leve e aguerrido”, dando a entender que com Paulo Henrique Ganso em campo o time não tinha a mesma pegada.

Na avaliação da comissão técnica, com Douglas e Pabon e sem Ganso o São Paulo foi mais veloz sem deixar de marcar com força o ataque santista, anulando suas investidas.

Para Muricy já faz algum tempo que Ganso não vem bem.

A diretoria acha que a queda de produção do meia, que não conseguiu se firmar no Morumbi, tem relação com a proximidade da Copa e o fato de ele não fazer parte dos planos de Luiz Felipe Scolari.

Contratado por cerca de 24 milhões de reais no final de 2012, até agora Ganso, que saiu às turras da Vila Belmiro, não conseguiu repetir o futebol que encantou o país em 2010 e anda desanimado.

Para piorar não tem espaço, no momento, nos principais centros de futebol da Europa. O jeito é tentar se recuperar no Morumbi mesmo. Mostrando vontade.



MaisRecentes

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo

O emprego ideal



Continue Lendo