Rosell na Justiça



A oposição do Barcelona quer processar o presidente do clube, Sandro Rosell, por não ter declarado que pagou cerca de 130 milhões de reais para uma empresa de Neymar quando resolveu contratar o atacante.

O acerto entre Rosell e Neymar foi feito em 2011, dois anos antes de a negociação ser fechada e o brasileiro se transferir para a Espanha.

Já a oposição do Santos e o grupo DIS, que tinha parte dos direitos do jogador, também reclamam, pois em conjunto o clube e a empresa receberam pouco mais de 50 milhões de reais, valores considerados ínfimos, e sempre houve discrepâncias entre as cifras que o Barça diz ter pago e a quantia que os dois dizem ter embolsado.

Sandro Rosell, amigo de Ricardo Teixeira, é alvo de investigação também no Brasil, nas esferas civil e criminal, por conta da organização de um amistoso da Seleção em Brasília em 2008 com verbas públicas. Ele tem evitado falar sobre o caso Neymar.

A operação está sendo investigada pela Justiça espanhola e envolve até denúncia de que Rosell teria se apropriado de parte da grana que saiu dos cofres do clube que preside. A história, pelo jeito, vai longe.



MaisRecentes

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo

Deuses da Bola



Continue Lendo

Galo pega fogo



Continue Lendo