Prêmio por resultado



Interessante a postura da diretoria do Palmeiras quando propôs a Gilson Kleina redução salarial para renovar o acordo e um prêmio por produtividade e resultados conseguidos.

Não acho humilhante oferecer algo ao redor de R$ 200 mil mensais para o técnico, mesmo que seja um terço a menos do que dizem que ele ganha por mês, acrescentando à quantia um adicional por conquistas e metas estabelecidas.

Pode ser uma saída para muitos clubes brasileiros, que vivem contratando técnicos e dispensando-os depois por maus resultados.

Cometem loucuras, pagam quantias milionárias aos treinadores e depois multas que oneram o departamento de futebol.

Só para ficar em um exemplo, Muricy Ramalho, segundo conselheiros santistas, ainda ganha cerca de R$ 350 mil por mês da equipe da Vila, mesmo tendo sido demitido, por mau desempenho, há alguns meses. E o Santos financeiramente está com sérios problemas…

Os clubes precisam rever suas gestões e também salários pagos a técnicos e suas comissões, além do que gastam com alguns jogadores, fazendo loucuras e agindo como se dinheiro nascesse em árvore. Grêmio e Fluminense, que apostaram este ano em Vanderlei Luxemburgo, que o digam.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo