Aidar e a liga



Carlos Miguel Aidar, candidato de Juvenal Juvêncio à presidência do São Paulo na eleição do ano que vem, deve tomar duas medidas interessantes para o futebol caso vença o pleito.

Um dos criadores do Clube dos 13 e da Copa União, em 1987, ano em que presidia o São Paulo, a intenção é desistir da briga pela chamada Taça das Bolinhas com o Flamengo, reconhecendo os cariocas como campeões brasileiros daquele ano.

Pretende também se aproximar de outros clubes, a começar pelo Santos, para tentar reagrupá-los numa associação que defenda seus interesses.

A ideia é dar um passo inicial, objetivo também da diretoria santista, para a criação de uma liga de clubes que possa organizar o Campeonato Brasileiro.

Os tempos, porém, são bem diferentes daquele no final dos anos 80, inclusive no próprio São Paulo, que deixou de ser referência no futebol e na administração esportiva há algum tempo, especialmente na gestão Juvenal, defendida e representada pelo próprio Aidar.

O candidato de oposição, no entanto, Kalil Rocha Abdalla, não pode ser visto exatamente como voz contrária, já que participou ativamente da atual administração, ocupando a diretoria jurídica do clube. Diretoria que, diga-se de passagem, apoiou e ajudou a viabilizar mudança de estatuto, aquela mesma que permitiu a Juvenal ganhar um terceiro e desastroso mandato.

Ah! A candidatura de Aidar deve ser lançada oficialmente no próximo dia 2 e seus correligionários prometem festa maior do que a de Kalil Abdalla no mês passado. A aguardar.



MaisRecentes

Cadê os patetas?!?



Continue Lendo

Complô no Santos



Continue Lendo

O contrato de Felipe Melo



Continue Lendo