Alex x Roger



Reproduzo, abaixo, coluna que publiquei no LANCE! da última terça sobre a polêmica que envolve Alex, do Coritiba, e Roger, hoje comentarista do SporTv:

“E não é que Alex, do Coritiba, resolveu abrir a boca e detonar os comentários de Roger no SporTv?

Em entrevista à revista “Placar”, o meia reclama que o ex-jogador e hoje comentarista tem batido forte em alguns atletas, citando caso do Fluminense, e insinua que não tem moral para falar “porque a gente sabe como ele se comportava no dia a dia, sabe o tipo de jogador que era”.

Alex tem todo o direito de não gostar dos comentários de Roger e até dizer que ainda não viu o ex-jogador analisando seu futebol e que está “cagando” para isso, o que duvido, aliás, mas Roger pode e deve exprimir o que pensa. Mesmo que quando jogador tenha feito suas besteiras. Não tem que ser um exemplo de comportamento para poder criticar o futebol de A ou B ou mesmo a postura de C ou D.

Só falta agora quererem censurar o que diz o comentarista do SporTv. Assim como Alex tem o direito de protestar e criticar Roger em sua nova função, o ex-jogador também tem o de colocar o que pensa dos atletas que entram em campo.

Nessa celeuma, enfim, fico ao lado de Roger Flores, que passou a ser chamado também pelo sobrenome depois que começou a comentar na TV. É a tal da “cultura brasileira”, que merece um capítulo à parte, já que normalmente jogador que passa a ser técnico ou comentarista ganha sobrenome também. Quando é atleta, a maioria tem só nome ou apelido. O que diz muito sobre como se vê futebol por aqui e quem, para muitos, é o protagonista. E depois reclamam dos tais “professores”… Mas isso é assunto para outro artigo.

O próprio Alex tem todo o direito, se convidado e aceito o convite, de comentar a Copa de 2014 para alguma emissora de TV, por exemplo. Mesmo que até hoje não engula o fato de ter sido cortado por Luiz Felipe Scolari da Seleção Brasileira pentacampeã mundial em 2002, quando se sentiu traído e acabou torcendo muito contra o Brasil. Um direito que lhe cabe. Ou alguém acha que Mano Menezes vai vibrar pela Seleção na Copa do ano que vem? Torcendo contra ou a favor, Alex tem condições de comentar o Mundial de 2014, como Roger tem o de analisar futebol, que entende como poucos.

Ao comentar, não acho que Roger esteja agindo como o dono da verdade. Quem talvez esteja nessa posição seja o próprio Alex, queridinho de boa parte da imprensa e que ainda acha que um “cara” que nunca jogou bola não tem base para analisar o futebol do outro. Se pensarmos assim, quem não é economista não pode criticar ou comentar a situação econômica do país? Quem não é político não pode analisar Executivo ou Legislativo? Claro que pode. Numa época em que vemos tanta polêmica a respeito da limitação às biografias no Brasil, num claro cerceamento ao direito de expressão, temos que ter cuidado também no mundo do futebol. Menos, Alex.”



MaisRecentes

Cânticos brasileiros



Continue Lendo

Seleção no divã



Continue Lendo

Seleção magoada



Continue Lendo