Paulistão ainda menor



Santos e São Paulo ainda não estão plenamente satisfeitos com a redução no número de datas do Campeonato Paulista, de 23 para 19.

Em 2015, apesar de a Federação Paulista garantir que as 19 datas continuarão, a fim de que os jogadores tenham seus 30 dias de férias, os dois já começam a se mobilizar para que a primeira fase seja ainda mais enxuta. Dos 15 jogos previstos para cada clube na primeira etapa em 2014, passaríamos a ter apenas 8.

A ideia é que os times, em vez de jogarem contra os das outras três chaves, enfrentem-se apenas em seu grupo, em turno e returno.

Em 2014, as equipes formam quatro grupos de cinco e cada time enfrenta os 15 das outras chaves. Em 2015, enfrentariam os quatro de seu próprio grupo em jogos de ida e volta.

Para uma corrente de advogados estudiosos da legislação esportiva não há problema em mudar a fórmula de disputa em dois anos consecutivos, já que 2014 pode ser considerado um caso excepcional devido à Copa do Mundo no país.

Santos e São Paulo querem discutir também com clubes de outros estados, representantes de jogadores, executivos ligados ao futebol, árbitros e equipes de menor expressão, além das próprias federações e da CBF, para ver como acomodar os times pequenos durante o ano, já que muitas agremiações funcionam durante quatro meses e depois mal têm torneios para disputar.

O Bom Senso F.C., movimento criado por jogadores como Dida, Alex e Juninho Pernambucano, também quer debater como acomodar os clubes de menor expressão a fim de que tenham atividades o ano todo.

Para Santos e São Paulo não tem sentido um Paulistão e outros Estaduais ocupando quatro meses do calendário e o Brasileirão, que seria ampliado, apenas seis.

Acho que a discussão passa por aí mesmo, apesar de Marco Polo Del Nero dizer que menos de 19 datas para o Paulistão não aceita. Mas por que não debater outras possibilidades, como a entrada dos times grandes apenas na fase final da competição estadual?



  • mario

    verdade é que todos os times profissionais pequenos tem que jogar em alguma divisão do brasileirão seja na C ou D e não só os estaduais e se não tiver condições que feche as portas , em um futebol profissional não se pode ter caridade.

    esse formula do estadual é uma piada que nem merecia existir , em um pais serio Del Nero e suas propostas seriam encarada apenas como piadas de mal´gosto.

    • janca

      A fórmula deste ano é ridícula mesmo. E o presidente da FPF, sabendo que haveria Copa em 2014, deveria ter pensado em outras alternativas, não esperado os jogadores o pressionarem via Bom Senso FC.

    • Predador

      Concordo plenamente. Não existe mais espaço para esses regionais deficitários. Os clubes grandes, que são aqueles que levam nas costas o futebol brasileiro, não aguentam mais. Os grandes poderiam disputar os regionais com o time “B”ou “C” com a exceção dos clássicos e não correrem o risco do rebaixamento. Afinal das contas, quem leva os regionais nas contas, são os grands clubes que, por sua vez, disputam um torneio totalmente deficitário para eles. Alguém iria ao estádio para ver um clube grande contra Oeste, Rio Branco, Rio Claro, Capivariano, etc? Fim dos Regionais, já!!!!

      • Fabricio de Carvalho

        Opiniões pequenas, de gente que não enxerga a um palmo do nariz.
        Acabem com os times de futebol o interior do Brasil, e o próprio futebol irá terminar em pouco tempo.
        De onde vieram Paulinho, Sócrates, Raí, Careca, Zenon, e tantos outros??? Até o próprio Pelé???

      • Marcos

        Não concordo com fim do paulistão e de nenhum regional, a FPF devia apoiar mais as equipes do interior, times tradicionais do interior sucumbiram para serie B do paulista, saudades quando esses times eram fortes, dizem amém quando um grande ia visita-los, só os modernos sem amor ao futebol ou que nunca jogou bola na vida apoiam a morte dos times do interior.

  • Thiago

    Boa tarde Janca,

    Os dirigentes de Santos e SPFC estão certos, os estaduais devem ser promovidos como um torneio inicio, uma especie de pré temporada que vale titulo. É um absurdo o campeonato estadual durar 4 meses.

    O Brasil deveria se espelhar no modelo ingles e criar uma serie de divisões apos a Serie D, façam divisões regionais, estaduais que garantam aos times pequenos jogos o ano todo e acesso as divisões de elite. Já temos a Copa do Brasil, mas que se crie mais torneios neste formato para que os pequenos possam garantir vagas na Copa do Brasil. É dificil debater este tema em um simples comentario, mas é algo que pode ser estudado e colocado em pratica, não precisa ser ja em 2015, mas que se faça um estudo e elabore um novo calendario para inicio em 2018 junto com a proxima copa.

    Vejo muita gente defendendo o estadual para salvar os pequenos, mas vamos ser realistas, salvar de que? Os pequenos estão quebrados, vivem da boa vontade de empresarios que usam as equipes como vitrine e depois deixam o clube pior do que se encontrava…

    abs

    • jefferson

      olá!

      Excelente idéia copiar as ligas regionais inglesas seria uma ótima idéia de manter calendário para todos os times menores.

    • janca

      Também acho que Santos e São Paulo têm razão na questão e o futebol mudou, os Estaduais não têm o mesmo charme nem a mesma importância dos anos 70 ou 80. A ideia de divisões regionais acho interessante e válida. Concordo que o tema é complexo mas tem que ser debatido pelos clubes, federações, patrocinadores, jogadores, técnicos e executivos do futebol, enfim. A letargia dos dirigentes, caso inclusive do Del Nero, é difícil de entender. Abs.

  • Leonardo

    1 – Estaduais no máximo com 12 datas… isso diminuiria o impacto no calendário dos times que jogam as Séries A e B e competições internacionais.

    4 – Ampliação da Copa do Brasil, iniciando somente com equipes das Séries C, D, E e F (ver abaixo), com as equipes das Séries B e A entrando em fases mais avançadas.

    3 – Aumentar as séries C e D, e criar as Séries E e F, com 64 times cada série, em grupos regionais… seriam 8 grupos de 8 times…os 4 primeiros de cada grupo avançam pro mata-mata do acesso, os 4 últimos de cada grupo disputam mata-mata pra fugir da degola. Subiriam 4 dá Série C pra Série B…entre as outras séries, cairiam e subiriam 8… isso manteria 256 times em atividade o ano todo. Os critérios pra classificação seriam os resultados dos Campeonatos e Copas Estaduais.

    4 – Criação de Copas Estaduais, com os times que não estão em nenhuma Série do Brasileiro, valendo vagas na Copa do Brasil e nas Séries inferiores do Brasileiro.

    • Márcio

      As Copas Estaduais já existem, em vários Estados. A Copa Paulista é um exemplo. Mas esses torneios tapa-buraco só dão prejuízo, e o público nos estádios é ínfimo. Foi numa dessas copas que saiu aquele “gol de gandula”: a bola bateu na rede pelo lado de fora, o gandula botou a bola dentro do gol e a juíza confirmou o gol.

      O melhor seria se os participantes das séries A, B, C e D entrassem nos estaduais já na fase decisiva (com poucas datas, mas preservando os clássicos). Ou outros deveriam disputar uma fase preliminar, no mesmo período do Campeonato Brasileiro. Os melhores dessa fase jogariam contra os grandes na fase decisiva, e os outros ficariam brigando para não cair.

      Mas o Campeonato Brasileiro (séries A e B) também deve ser reduzido para 18 clubes, caindo 3 e subindo 3. Quatro rodadas a menos fariam bem aos clubes e jogadores.

      • janca

        Os participantes das Séries A e B entrando na fase decisiva dos Estaduais é uma coisa, os das Séries C e D, outra. Esses deveriam disputar torneios estaduais mas não entrando na fase final apenas. Aliás os torneios estaduais classificando para uma Série D são válidos. A solução não é fácil, não vai dar para contentar todo mundo, apenas acho que um torneio com o Paulistão, mesmo com quatro datas a menos, não dá. E a fórmula do ano que vem pode produzir cada absurdo. De repente ninguém pontua num grupo e dois dos cinco times dessa chave têm de avançar para a etapa seguinte. Bizarro.

    • janca

      São ideias a serem debatidas. O que não dá é o atual modelo, com quatro meses para os Estaduais e seis para o Brasileiro. É tempo demais para os Estaduais, alguns dos quais nem como pré-temporada servem. E a ideia de torneios regionais _o Nordeste é muito bacana_ também deve ser levada em consideração.

  • O complicado é que o Campeonato Brasileiro inicia-se em maio, é ridiculamente interrompido pela Copa do Mundo, os clubes participantes perdem jogadores aproximadamente na oitava rodada para a janela de transferências europeia e tem jogos importantes disputados em datas FIFA.

    Pra quê um campeonato estadual durar tanto tempo para os clubes grandes? Mesmo a Copa da Inglaterra faz com que os clubes grandes de lá só entrem nas fases finais.

    O problema é que a CBF depende tanto dos votos dessas federações que deve ter medo de tirar essa mamata deles.

    • janca

      E nesse ano o Brasileirão começou sem alarde _o que é ruim, aliás_ e logo em seguida parou para a Copa das Confederações. E o poder das federações estaduais, importantes na eleição da presidência da CBF, deveria ser revisto.

  • Lucas

    O certo seria seguir uma ideia, não sei onde vi mas é ótima, diminuir os estaduais, o que favorece os grandes, mas fazê-los subsidiarem as séries C e D até que esses torneios possam se manter por si próprios, como no futebol inglês por exemplo. Logicamente com uma política fiscal rigorosa, para que o dinheiro dos subsídios vá realmente pra investimentos em infraestrutura e não pro bolso de dirigentes corruptos.

    • janca

      Talvez em vez de os clubes grandes subsidiarem as Séries C e D a CBF deveria se virar para fazê-lo, já que os clubes, inclusive vários dos grandes, já têm dívidas demais.

  • Theo Silva

    Daqui uns anos o campeonato PAULISTA irá começar pelas SEMI-FINAIS, onde apenas os 4 GRANDES de São Paulo irão disputar!!! AFF

  • pedro

    faca o paulista so com 12 datas e vao jogar no esterior caso contrario bota reservas para jogar mais sub20/sub17 e voces vao revelar algum atleta que nao joga como esse neilton cabeca de bagre nao joga nada

  • Jocinei

    Acho que o Brasileirão deveria começar em fevereiro e se estender até o fim de novembro , e os estaduais tambem começando em fevereiro sem o clubes das series A e B , sendo disputados por todos os times do estado sem divisões em grupos regionalizados e comas finais em julho apos a Libertadores em oito datas quando os grandes clubes entrariam na competição . Seria uma formula de todos os times pequenos terem uma chances de enfrentar os grandes , sem muitas despesas e sem rebaixamento. Apos os estaduais , seria disputada as series D e E ,para os times não ficarem sem jogos .

  • Bruno MD

    Se os estaduais forem encolhidos ainda mais, ou entao se os clubes grandes entrarem apenas na fase final sera o fim de 90% dos time pequenos. Esses clubes vivem das cotas miseraveis de recebem da Globo e de patrocinios pontuais jogando com os grandes. Fazendo 3 meses so com pequenos como vcs acham que os times vao se manter? Se os principais times nao estao satisfeitos façam como o Atletico Pr e coloquem o sub20 pra jogar estadual. Todo mundo quer condiçoes melhores mas ninguem quer abir mao do que ganha.

    • janca

      Não tapemos o sol com a peneira. Ou acha que a solução para os times pequenos é os grandes jogarem o Estadual com o sub-20? Nem para os grandes, nem para os pequenos.

  • Everton

    O engraçado é que as próprias federações, inclusive a CBF conseguem boicotar seus produtos (no caso os campeonatos e clubes afiliados) e fontes de renda (lícita, diga-se de passagem). Creio que a realização de um fórum ou congresso técnico para resolver a situação, e levando em consideração o interesses dos clubes, patrocinadores, entidades, etc., seria o ideal para resolver o calendário. Ao meu ver, todos os campeonatos (estaduais, nacionais e internacionais) deveriam ter a sua duração ao longo da temporada, e para o time que disputasse todos os campeonatos possíveis tivesse um número máximo de 60 jogos por temporada. Manteria-se o interesse nos campeonatos, uma vez que todos só iriam terminar nos últimos meses da temporada, e obrigaria os times a serem mais competitivos também, evitando que times que ganhavam campeonatos no primeiro semestre, como Libertadores e Copa do Brasil, perdessem o interesse nas demais competições

    Porém, entendo que isso depende muito mais do interesse de quem comanda o futebol, do que de bom senso. Triste

    • janca

      As federações e a CBF, por mais incrível que seja, boicotam e desvalorizam seus produtos, sim. No Paulistão de 2014, em tese, um time que perder os 15 jogos da primeira fase pode avançar para a etapa seguinte se todos de seu grupo também perderem e tiver um saldo de gols “melhor” (ou não tão ruim quanto os demais da chave). Ou um que ganhar os 15 pode disputar para não cair e não se classificar se todos de sua chave também vencerem os 15 mas tiverem melhor saldo de gols. Só rindo.

  • As idéias e os comentários são muito interessantes e tem de ser debatidas. Os regionais tem de continuar no máximo entre 12 e 15 datas. A idéia de redução de 20 para 18 clubes, caindo e subindo 3 também é uma boa, seguindo o exemplo do campeonato alemão.Para a série D, poderia se criar copas estaduais para os pequenos a disputarem de acordo com o ranking ou a campanha. São midéias a serem debatidas por todos. Santos e São Paulo como sempre dão exemplos.

    • janca

      Se bem que o Brasil tem características diferentes dos países europeus e que devem ser levadas em conta. Mas concordo que ideias como as que apareceram nos comentários têm de ser debatidas. Precisamos de um fórum para discutir o assunto. Do jeito que está, não dá. Veio em boa hora o Bom Senso, que pelo menos trouxe uma pauta de discussões que os dirigentes teimavam em não fazer.

  • Como os interesses são antagônicos….a federação não serve p/ nada….que os dirigentes,
    criem a LIGA de CLUBES…..e pronto….

    • janca

      Mas você acha que eles são unidos? Os dirigentes, digo? A maioria pensa nos interesses próprios ou de seu clube e o resto que se lixe. Falta a muitos uma visão global do negócio.

  • Anderson – UK

    Ola Janca! A formula desse ano do Paulistao conseguiu ser pior do que a que ja tinhamos e alem de tudo conseguiu diminuir apenas 4 datas, uma vergonha!
    Janca uma coisa que eu sempre fiquei curioso e nao sei se voce sabe alguma coisa ou possui alguma teoria do porque a Rede Globo nao assume uma posicao contra os estaduais? Pergunto isso pois a audiencia desses campeonatos diminuem a cada ano, entao tambem nao seria interessante para a emissora (e seus anunciantes) a diminuicao ou fim desses campeonatos?
    Pergunto isso pois acho que no final das contas quem paga a conta (no caso a Globo) eh quem bate o martelo no final.

    Um abraco!

    • janca

      Penso nisso também, que a Globo deveria bater o pé em relação aos Estaduais, que são um produto pra lá de desvalorizados. Lembro no começo deste ano ela, por mais que tentasse, não conseguiu promover alguns jogos dos Estaduais que todos sabiam que não tinham interesse nenhum e não valiam nada. Melhor o calendário e os jogos _e os campeonatos_ deveria interessar à emissora também. Ela poderia ter um papel importante na discussão. Pelo menos participou da última, com CBF e o pessoal do Bom Senso, entre outros grupos que estiveram representados. Abs. e boa sexta pra você, Janca

  • Alvaro Higa

    O Melhor seria a “Participação dos Torcedores”, é só Boicotar os Jogos Não indo aos Estádios e não assistir os jogos do C. Paulista? E Cancelar o PPV. que na realidade está muito caro pelo futebolzinho no Brasil!!!!! A Globo e a Net teriam que abaixar os preços do PPV e o Paulistão teriam que achar um meio de ser mais atraente!

    • janca

      Mas nos Estaduais o torcedor quase não aparece. O que vemos de estádios vazios… Já na Copa do Nordeste foi diferente. Ótimo público. Até por isso os interesses regionais num país continental como o Brasil devem ser pensados na hora da discussão do calendário do futebol.

  • Adolpho Péricles de Souza

    Minha idéia para o calendário do futebol brasileiro é a seguinte:

    1º Adaptação do calendario brasileiro ao europeu

    2º Remodelar a Copa do Brasil que passaria a ter apenas 32 clubes, que seriam os 27 campeões estaduais, o campeão da Copa do Brasil do ano anterior e os 4 campeões brasileiros das série A,B,C,D.

    3º todos os estaduais do país seriam padronizados com a mesma quantidade de clubes ou seja 12 começando e terminando nas mesmas datas e divididos em 2 grupos de 6 clubes cada que jogariam entre si em turno e returno, sendo que os dois primeiros de cada grupo passariam para as semifinais e os melhores colocados teriam as vantagens de empate nos confrontos finais, os dois ultimos colocados de cada grupo seriam rebaixados. Com isso os estaduais teriam apenas 14 datas.

    4º o calendário passaria a funcionar da seguinte maneira

    Todas as 14 datas dos ESTADUAIS começariam no ínicio de AGOSTO e iriam até o fim de SETEMBRO. Na METADE DE SETEMBRO a COPA DO BRASIL se iniciaria e como são 10 datas terminaria na METADE DE NOVEMBRO. O BRASILEIRÃO que tem 38 datas começaria no inicio de OUTUBRO e seria disputado até METADE DO MÊS DE JUNHO DO ANO SEGUINTE, sendo que do dia 15 DEZEMBRO a 3 DE JANEIRO o campeonato teria uma pausa para as festas fim de ano. Da 2ª METADE de JUNHO até a 1ª METADE de JULHO seriam férias, e da 2ª METADE DE JULHO a 1ª METADE DE AGOSTO pré-temporada!

    A Libertadores e a sulamericana continuariam a ser disputadas nas mesmas datas!

  • Edu

    A solução já existe, a Copa Paulista maior para times q não disputam as 4 séries do brasileiro, com classificação para série D e copa do Brasil

MaisRecentes

Contas corintianas



Continue Lendo

Timão em 2018



Continue Lendo

Verdão aflito



Continue Lendo