O segredo do Cruzeiro



Muitos tentam arrumar uma explicação para a disparada do Cruzeiro na tabela da classificação.  Enquanto a maioria dos times briga acirradamente por posições e apenas dez pontos separam o quinto colocado do primeiro time na zona de rebaixamento, os mineiros fazem a festa, com 11 pontos à frente do vice-líder.

Não acho que exista um único motivo que explique a campanha cruzeirense, são vários os fatores.

Um é a estrutura do clube, uma das melhores do Brasil há anos.

Outro, o investimento em jogadores consagrados, como o zagueiro Dedé e o atacante Dagoberto, misturados com jovens valores, que juntos num elenco forte e com bom banco de reservas têm apresentado ótimo desempenho.

Há ainda o trabalho de Marcelo Oliveira, que conseguiu fazer a equipe jogar bem e o conjunto dar liga, como se costuma dizer por aí.

Vale ressaltar também o Mineirão, muito melhor jogar em Belo Horizonte, com apoio da torcida, do que em Sete Lagoas, por exemplo.

A própria conquista do Galo na Libertadores ajudou o rival, ao mexer com seus brios.

E o rendimento abaixo do esperado de alguns dos times antes também apontados como candidatos ao título, como Corinthians, Fluminense e Inter, também ajuda.

O curioso é que muitos citam o Atlético-PR, com bela campanha, 41 pontos e na quarta colocação, como prova de que fazer uma boa pré-temporada, deixando o Estadual de lado, é a receita ideal. Mas o Cruzeiro e o próprio Botafogo, para ficar em outros dois times que também estão no G-4, mostram o contrário. Que você pode usar o Estadual para ajustar o elenco para os campeonatos subsequentes.

O que não quer dizer que os Estaduais não devam ser repensados. Devem sim.  Inclusive os do ano que vem, que devido à Copa do Mundo no Brasil têm de ocupar menos espaço e ter menos datas, como exige, com toda a razão, um grupo de jogadores no movimento que se intitulou Bom Senso F.C.

Mas isso é assunto para outro post. Por hoje, fico com a campanha incrível do Cruzeiro, que amanhã pega a embalada Lusa, em Minas.



MaisRecentes

Seleção no divã



Continue Lendo

Seleção magoada



Continue Lendo

O emocional, de novo



Continue Lendo