A situação de Kleina



Bastou a derrota para o Atlético-PR, 3 a 0 que eliminaram o Palmeiras da Copa do Brasil, para parte da torcida voltar a pedir a cabeça do treinador.

Jà no início do ano eu questionava o trabalho de Gilson Kleina, que ajudou a derrubar o Palmeiras para a Série B, foi eliminado de forma vexatória em seu primeiro duelo pela Sul-Americana, fez campanha fraca no Paulista e caiu nas oitavas, como muitos dos brasileiros, na Libertadores.

Com o time reforçado _mérito da nova diretoria_, faz campanha bem convincente na Série B e tem tudo para voltar ano que vem à elite, como campeão ou vice da Segundona.

Se fosse no começo do ano eu teria mexido na comissão técnica, embora entenda a direção do clube que não queria pagar multa rescisória na época na casa de R$ 1,5 milhão (agora estaria ao redor de R$ 1 milhão). Mas respeito a decisão da diretoria pensando do ponto de vista financeiro.

Mexer agora? Acho que não. Até o final do ano o Palmeiras só tem a Série B a disputar e na competição tem ido muito bem. Até por isso acredito que Kleina deva continuar, sim.

A pergunta é se em 2014, voltando à Primeira Divisão, o Verdão deveria seguir com ele ou com outro treinador. Sou mais simpático à segunda alternativa. Um técnico que tenha condições de fazer o Palmeiras jogar mais, algo que em um ano Gilson Kleina, mesmo com todos os reforços que recebeu, não tem conseguido. Pelo menos não contra times mais fortes, como vimos de novo agora diante do Atlético-PR.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo