Novo calendário europeu



Karl-Heinz Rummenigge, principal executivo do Bayern de Munique, acha que o calendário europeu de futebol pode e deve ser revisto.

A ideia é que os campeonatos nacionais passem a ser disputados de fevereiro a novembro, como já acontece em boa parte do leste europeu.

A adoção do chamado calendário gregoriano, como temos no Brasil, poderia ajudar os europeus a fugir do inverno rigoroso e também atrair turistas de verão, inclusive de outros continentes, para os torneios locais, tendo possível efeito benéfico para atuais e futuros parceiros/patrocinadores.

Com isso, Rummenigge, que participa de associação que reúne os principais clubes europeus e é membro da que representa as ligas profissionais do Velho Continente, acha que a Copa de 2022, no Qatar, poderia ser disputada em janeiro/fevereiro. Segundo o alemão, é inviável que o torneio aconteça em junho, por conta do fortíssimo calor.

Michel Platini e Joseph Blatter, respectivamente presidente da Uefa e da Fifa, veem com bons olhos a ideia de Rummenigge, mas as ligas da Espanha, França, Itália, Portugal e Inglaterra já não. Os ingleses são os mais contrários à mudança no calendário e defendem que continuem começando num ano _em agosto_ e terminando no seguinte _em maio.

As federações nacionais, que representam as seleções de cada país, querem participar de futuras conversas sobre mudanças no calendário europeu.

Para vermos que não somos só nós, brasileiros, que cogitamos mudar o calendário. Enquanto aqui alguns querem adaptar o nosso ao da Europa, lá há quem pense em usar um semelhante ao brasileiro.



  • Mario

    toda as discussões para melhorar o futebol são validas , mas tem coisas mais importantes e urgentes para serem feitas como a profissionalização dos arbitros , uso de imagens de tv nos jogos e etc.

    se o Blatter e Platini véem como uma boa ideia , é por q é uma ideia pessima , temos q lembrar q na europa as confederações apitam pouco nos nacionais , bem diferente da nossa CBF. lembrando q o Platini tem o rabo presso com o pessoal do katar/PGS aonde o filho dele trabalha.

    sobre a copa do Katar q é outra vergonha como foi escolhida é só passar os jogos para depois q sol se por , lembrado q na copa de 1994 as seleções jogavam no sol do meio dia no deserto do texas

    interessante como as ligas mais ricas , famosas , de maior visibilidade e aonde jogam a maioria dos craques da nossa seleção são contra , por q sera?

    a diferença entre o nosso calendario e o “europeu” é q o deles não precisa mudar , já o nosso precisa mudar tudo.

    • janca

      Não sei se é má ideia (mudar o chamado calendário europeu), mas concordo sobre uma série de pontos: a forma como se deu a escolha do Qatar como sede, profissionalização dos árbitros de futebol, uso de imagens de TV (que acho que deve ser discutido com muito cuidado para não estragar o esporte) e… Em relação às ligas europeias acho que os campeonatos nacionais, em alguns casos, perdem a graça quando a disparidade entre um time e os demais é muito grande. A gente já sabe o campeão com antecedência, ao contrário da Liga dos Campeões. Que até por isso tem chamado cada vez mais atenção, ofuscando alguns campeonatos nacionais na Europa. Abs. e boa semana procê, Janca

    • Janca, os árbitros aqui no Brasil trabalham como um “bico”. É o mesmo que ocorre na Europa?

      • janca

        Enquanto não profissionalizarem a arbitragem no mundo todo, em tese sim.

  • francotimao

    Ola, João, com certeza essa é mais uma importante discussão sobre o futebol e os rumos do mesmo, já não é sem tempo que uma discussão ampla, envolvendo a sociedade, governo, torcedores,clubes e federações deva acontecer, talvez um simpósio internacional sobre o futebol poderia trazer ótimas mudanças não só nas regras, como a própria gestão e responsabilidades do dirigentes e torcedores…Abs!!!!!!!!

  • Arthur

    Lá ou aqui mudando, o importante é que exista um calendário ÚNICO.

    E, principalmente aqui, que se marquem amistosos da seleção somente nas datas estipuladas pela Fifa ou que não se marque jogos do Brasileiro nessas datas.

    Porque o que vemos ano a ano são times disputando título sendo prejudicados por convocações para jogos da seleção.

    • janca

      Conciliar o calendário dos clubes com o das seleções é fundamental. Veja o caso do Santos, que ano passado se prejudicou muito graças às convocações da seleção. E esse é apenas um exemplo. Poderíamos citar uma dezena, Arthur.

  • Julio Cezar

    Mas a ideia de adaptar o nosso calendário ao europeu não é porque o deles é o melhor não, é simplesmente para os clubes brasileiros voltarem a ter condições de excursionar por lá, o que hoje é impossível pois a pré-temporada deles pega o nosso Brasileirão em pleno andamento.
    Calendário por calendário acho que o nosso é melhor mesmo, esse negócio de campeonato começar num ano e terminar no outro é uma coisa que mais cedo ou mais tarde tende a acabar, aí nós seremos beneficiados.
    Saudações Tricolores Carioca!

    • janca

      Eu entendo. Mas cada região tem suas características. Nossas férias escolares, por exemplo, são diferentes das da Europa. E mesmo o continente europeu não tem um calendário único. E o deles, como se vê, também gera polêmica. Mas em relação a excursões acho que são importantes, sim. Abs.

    • O que mais implica, Julio, é o clima. Lá o campeonato deles termina e começa no verão, assim como o nosso. E é também pela questão das férias dos jogadores. E não se restringe ao futebol, como também ao ano escolar, entre outros casos.

  • David Nobre

    Temos que ter um calendário único com janelas de transferência e datas fifas sem atrapalhar clubes e campeonatos locais, não podemos ter um campeonato com uma Copa do Mundo no meio. Seja o calendário daqui ou o Europeu.

  • CONHECEDOR

    Creio que o nosso calendário poderia ser mais enxuto com 16 clubes em cada divisão nacional. 30 datas. Regionais com 16 datas. Pré.temporada nos moldes da antiga Copa dos Campeões, com campeão e vice da série D, três da C, quatro primeiros da B e sete da A. 4 grupos, campeões de cada em semi e depois final, 5 datas no máximo. Meios de semana para Copa do Brasil e Internacionais. Aos poucos teremos mudanças, esperamos que sejam para qualificar e não quantificar.

  • Henrique Magalhães

    Toma imprensa brasileira, que pensa que tudo da Europa é bom. É escroto isso de começar um campeonato em um ano e terminar em outro. Fora que é melhor jogar com sol do que neve. Nosso calendário é bom, tem que fazer alguns ajustes, como os estaduais mais reduzido. Não pode RJ com 16 clubes e SP com 20 clubes. Acertando isso por aqui vai melhorar bastante o nosso calendário

MaisRecentes

Ingerência no Morumbi



Continue Lendo

Revolta corintiana



Continue Lendo

Pela saída de Levir



Continue Lendo