Anistia a clubes não!!!



A população brasileira que fique de olhos abertos. CBF e governo federal _leia-se Ministério do Esporte_ articulam projeto de anistia de dívidas de clubes de futebol do Brasil.

Vicente Cândido, deputado pelo PT-SP, tem até anteprojeto para perdoar boa parte do que devem os clubes, obrigando-os, em troca, a darem bolsa a novos atletas, das mais variadas modalidades olímpicas, investindo em treinamento e capacitação de futuros talentos.

Vicente Cândido, vale lembrar, é ligado a Marco Polo Del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol e pré-candidato à sucessão de José Maria Marin na direção da CBF.

A “bancada da bola”, com apoio da CBF e do Ministério do Esporte, mobiliza-se há algum tempo para ajudar os clubes, usando a possível anistia como um legado ao esporte e aos torcedores de futebol.

Não seria legado nenhum, apenas um incentivo aos dirigentes que assumam novas dívidas e as joguem para seus sucessores na esperança de que um dia serão perdoadas. E o pior é que podem ser mesmo.

O que ocorre em Brasília é gravíssimo para o brasileiro que paga impostos e não tem saúde, educação, transporte público e segurança decentes.

Os clubes devem cerca de R$ 4 bilhões, segundo algumas estimativas, para INSS, FGTS e Receita Federal, além de pagamentos que não foram efetuados e ainda têm de ser feitos a pessoas físicas e jurídicas que lhes prestaram serviços.

Se conseguir aprovar o projeto, seja de Vicente Cândido ou de outros parlamentares que têm ideias semelhantes, Del Nero, Marin e Aldo Rebelo, o ministro do Esporte, ganharão pontos com clubes e federações. Com o torcedor, duvido. Porque ele, como todo mundo, paga impostos e imagino que não ficaria feliz de ver a premiação do governo a péssimas administrações e maus dirigentes que se perpetuam no nosso futebol. Para o bem do futebol, anistia a clubes não!!!



MaisRecentes

Galo pega fogo



Continue Lendo

Cornetas no Palestra



Continue Lendo

Grêmio ainda reclama



Continue Lendo