Apostas no MMA



As autoridades têm que prestar mais atenção nas apostas, legais e ilegais, que envolvem lutas de MMA e, em especial, as do UFC.

Não digo isso apenas por conta das especulações que surgiram em relação à recente derrota de Anderson Silva, mas pela própria estrutura do UFC, que tem um dono (ou três, no caso, formando um triunvirato que manda e desmanda no mundo das artes marciais mistas) e cada vez mais movimenta fortunas, com uma estratégia de marketing bem montada e forte apoio da TV.

Dana White, presidente e dono do UFC, ao lado dos irmãos Frank e Lorenzo Fertitta, contrata os lutadores, casa as lutas, decide os locais dos eventos, deixa A ou B na geladeira, dá força para C ou D e toca a empresa. Vale lembrar que os Fertitta, sócios majoritários do negócio, são donos de mais de uma dezena de cassinos.

Se no futebol casas e sites de apostas já fizeram e ainda têm feito tão mal ao esporte, no MMA pode não ser diferente.

Já que tanto se fala no crescimento da modalidade, a mídia deveria ficar de olho nessa questão e também na do doping.

Vimos escândalos recentes que minaram a credibilidade de esportes com muito mais tradição e história, como ciclismo, atletismo e agora até o beisebol norte-americano, que teve o jogador mais bem pago de sua liga, Alex Rodriguez, recentemente punido por envolvimento com doping.

Mas não sei se o público de MMA, pelo menos boa parte dele, se interessa pela questão. Ou se quer ver mesmo qual gladiador do século 21, como diriam alguns narradores, bate mais.



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo