Ganso expiatório



Já há dirigentes do São Paulo achando que Ganso não tem mais jeito no São Paulo e o que o melhor seria prepará-lo para uma possível negociação.

Um grupo de conselheiros quer que Juvenal Juvêncio converse pessoalmente com o jogador e o técnico Paulo Autuori para saber o que é possível esperar de Ganso. E convencê-lo que, se quiser se transferir para a Europa ou outro time no país, tem que começar a recuperar sua imagem. E suar a camisa.

A apatia do jogador é o que mais preocupa a direção tricolor. E preocupa também o estafe de Ganso, que tem conversado com o meia para demonstrar mais vontade em campo. Ajuda psicológica ao atleta já foi oferecida mais de uma vez.

No Santos, ele se sentia desprestigiado pela diretoria, que dava mais força a Neymar. Forçou sua saída, mas tampouco se encontrou no São Paulo, onde se sentia perseguido por Ney Franco.

Hostilizado pela torcida após a derrota para o Cruzeiro, por 3 a 0, deixou o estádio magoado, sentindo-se o bode expiatório.

Não acho que seja o grande vilão do Morumbi, como pensam alguns, já que Lúcio e Luis Fabiano, por exemplo, também estão devendo e não é de hoje. O maior problema do clube, insisto, é Juvenal Juvêncio, cujo mandato de presidente vai até o ano que vem. Mas que Ganso tem que melhorar seu futebol, isso tem, pois talento não lhe falta. E que trate de arrumar menos problemas, já que até com o grupo DIS, que o representava e ainda detém a maior parte de seus direitos econômicos, ele tem se desintendido. E feio. O que também só dificulta futuras negociações. Que fase!!!



MaisRecentes

Nova caminhada



Continue Lendo

O desabafo de Cuca (ainda)



Continue Lendo

As críticas de Cuca



Continue Lendo