Herança de Luxemburgo



E não é que Vanderlei Luxemburgo, mais uma vez, deixa terra arrasada num clube que dirigiu e do qual acaba de sair?

Demitido do Grêmio, fica como legado para os gaúchos uma folha de pagamentos desproporcional a pagar, estrelas contratadas a peso de ouro que não justificam o que recebem e não se dão muito bem entre elas, além da multa salarial ao treinador.

Apesar de ter conseguido jogadores como Barcos, Cris, Dida, Elano, Fábio Aurélio, Pará e Zé Roberto, Luxemburgo não chegou nem à final do Gaúcho, conquistado pelo Inter, e saiu da Libertadores, sua prioridade,  já nas oitavas de final.

O técnico, que dava as cartas na construção do novo centro de treinamento e no departamento médico do clube também, comportando-se como se fosse o dono, teve vários atritos com a direção, culminando em sua saída durante a pausa para a Copa das Confederações.

A meta de Fábio Koff, agora, é reorganizar o departamento de futebol e descentralizar o comando das diversas áreas, reduzindo, ainda, a folha de pagamentos, uma das heranças malditas deixadas pelo treinador. Com aval da direção, claro.

A folha salarial, que chegaria a R$ 8 milhões, teria caído para a casa dos R$ 6,5 milhões após as saídas de Marcelo Moreno, Fernando e André Santos.

A multa rescisória que Luxemburgo deve receber, no entanto, gera controvérsias. Estaria entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões. Uma pena. Para o Grêmio, cuja torcida, vale lembrar, pedia para Koff renovar com o treinador no final do ano passado, quando o time se classificou para a Libertadores.

Com a má campanha no primeiro semestre vieram as vaias, os gritos de burro e os pedidos para dispensá-lo.

Por mais que considere Luxemburgo um técnico que conhece muito a parte tática do futebol, há tempos ele vem deixando a desejar como treinador. Decepcionou, inclusive, no Grêmio, que tinha time pra fazer melhor campanha. Talvez porque o problema não fosse tático, mas de relacionamento. O temperamento do técnico não é dos mais fáceis, afinal. Que ele dê a volta por cima em outro lugar e que o Grêmio comece a cuidar da terra arrasada, como já está fazendo.

Renato Gaúcho é bem-vindo. E certamente mais em conta.



MaisRecentes

A matemática do futebol



Continue Lendo

A melhor do mundo



Continue Lendo

Aprender a perder



Continue Lendo