Fifa libera protestos



A Fifa resolveu fazer vistas grossas em relação aos protestos políticos dentro de estádios da Copa das Confederações.

Na avaliação da entidade, que não permite mensagens políticas em jogos de futebol, se decidir proibir cartazes agora contra o governo e  a Copa no Brasil, irá apenas colocar mais lenha na fogueira. Melhor ficar quieta, então, e observar os próximos acontecimentos.

As manifestações contra o Mundial no país seguem analisadas pela cúpula da Fifa, que diz não ter plano B para realizar a Copa em outro lugar, mesmo podendo, por força maior, até tirar a Copa daqui.

O discurso é o de que acredita na capacidade de o governo brasileiro controlar a população, que segue nas ruas mesmo com a redução nas passagens em São Paulo e no Rio.

A Ffia lembra ainda que o Mundial Sub-20, que começa amanhã, também será realizado em “área de conflito”. Será na Turquia, que enfrenta intensas manifestações populares há semanas e cujo governo é questionado por boa parte da população.



  • francotimao

    Ola, João, contra fatos não ha argumentos, é o q se depreende da “aceitação” da situação pela FIFA, afinal se o governo se rende aos caprichos dela o povo não tem nenhuma obrigação de carregar esses “caras” no colo, msm porq esse povo em nenhum momento se rendeu a ilusão de um mundial, salvo melhor juízo de minha pate a maioria das pessoas desabonavam a realização da copa em nossas terras, foi mais uma decisão politica do q popular, pois sempre soubemos q haviam outras necessidade prementes antes de uma copa do mundo…Abs!!!!!!!!!!

    • janca

      Eu discordo de você, Francotimão, se é que entendi seu ponto de vista. Quando o Brasil, em 2007, decidiu fazer a Copa, assumiu uma série de compromissos com a Fifa e os compromissos devem ser cumpridos. Claro que não fizeram um plebiscito pra saber se o povo queria a Copa ou não, mas o problema não é a Fifa ou a questão não é a entidade. É a forma como o governo e a CBF prometeram fazer o Mundial e a maneira como ele está sendo viabilizado. Praticamente sem legado nenhum e com um custo absurdo na construção de estádios. Abs.

      • francotimao

        João, o q eu quis dizer é q nunca senti um desejo popular na realização da copa do mundo no Brasil, msm la em 2007, mas seria mais ou menos qdo vc como torcedor de seu time e a diretoria contrata um jogador q vc não abona, não vê com “bons olhos”, só q vc não pode fazer nada enqto torcedor, desta forma vc passa a torcer para estar errado e a diretoria com a razão uma vez q se a contratação der certo vc ficara feliz com as vitórias e os títulos, o msm se aplica ao Brasil no tocante a copa do mundo, msm não querendo a realização da msm nós após sacramentada a decisão, passamos a torcer pra o q nós esperávamos não se concretizasse, ou seja, q ocorresse o contrario e fossem gastos dinheiro publico de forma correta e na quantidade justa, q fossem feitos as reformas e obras pra ficarem como legados, mas infelizmente nosso desejo não se concretizou nem no momento da escolha e nem depois na parte pratica mesmo da situação…Abs!!!!! Ótimo FDS!!!!!!!!!!

        • janca

          Mas eu tampouco sentia um sentimento popular ou vi alguma grande manifestação popular, em 2007, contra a Copa no Brasil. Os problemas começaram quando deu pra perceber que o Mundial passou a ser concebido do mesmo jeito que o Pan de 2007. Que era o exemplo a não ser seguido. E lamentavelmente, foi. Aliás, já que tratamos de grandes eventos, quando o Rio ganhou o direito de abrigar os Jogos Olímpicos de 2016 vi, inclusive, festa, muita festa na cidade. Abs. e bom final de semana pra você também, Janca

  • Mario

    a FIFA quer se fazer de boazinha , por q esta vendo a bomba relogio q montaram no Brasil e pode explodir na cara dela na copa.

    • janca

      Não acho que seja se fazer de “boazinha”. Está monitorando a situação e tem que tomar cuidado pra não colocar mais lenha na fogueira. Inclusive porque a própria Copa das Confederações está pegando fogo _e no mau sentido da expressão_ e até boatos ou especulações de que não chegará ao fim já começaram. Itália e Uruguai estariam descontentes com o tratamento recebido e ônibus da Fifa foram atacados ontem.

  • Johannes

    Bom Dia João Carlos,
    Talvez fosse o caso de abrir mão da Olimpiada, mediante um referendo popular….Com os estádios já construídos e com obras de infra estrutura inacabadas….não sei se cancelar Copa do Mundo ajudaria neste momento ao povo, pois a maior parte do dinheiro já foi gasto…

    • janca

      Eu sou contra cancelar a Copa agora, Johannes, porque, como você bem disse, grande parte do dinheiro já foi gasto e afetaria negativamente alguns setores da economia, como o de turismo, comércio e gastronomia, pra ficarmos em apenas três, num momento em que a economia já está mal. E a tendência, infelizmente, é piorar. Sobre a Olimpíada, não acho que deveríamos abrir mão. Mas faltando três anos para ela começar dá pra mudar o rumo. Inclusive mexendo no Comitê Organizador Local, presidido pelo Nuzman, que foi um dos responsáveis pela confusão, pra não falar outra coisa, que marcou o Pan de 2007. Pan que praticamente não deixou legado, diga-se de passagem. Não vejo sentido em ele acumular funções, presidindo o COL e o COB ao mesmo tempo.

      • Mario

        para cancelar o copa e olimpiadas é tarde , mas p/punir quem gastou bilhões nela não e seria um otimo momento nas eleições de 2014 .

        • janca

          Aí sim.

    • janca

      E só pra acrescentar que o mesmo vale para a Copa. O Marin não pode presidir a CBF e o COL ao mesmo tempo. É uma excrescência. Outra é manter Joana Havelange no comitê organizador só porque é filha do Teixeira e neta do Havelange. E outra é a CBF ser tratada como entidade privada sendo que administra um bem público e um dos principais patrimônios do país, que é a seleção brasileira de futebol.

MaisRecentes

Revolta corintiana



Continue Lendo

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo