Copa das revoluções



E não é que a Copa das Confederações virou pauta das manifestações populares contra o governo?

É alvo dos protestos ao lado do aumento das passagens de ônibus e da PEC 37, a contestada proposta de emenda à Constituição que restringe poderes de investigação criminal às políciais, retirando poder do Ministério Público.

A gastança de dinheiro público com estádios, ao contrário do prometido em 2007, quando o Brasil ganhou o direito de abrigar a Copa, tem sido questionada em todas as cidades que serão sedes do Mundial.

Até os veículos de comunicação que tentavam criar clima de euforia com a Copa das Confederações tiveram que se render e  noticiar com mais ênfase a farra com a grana do contribuinte.

Caos em frente ao Congresso Nacional, na Assembleia do Rio, em São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza… É manifestação que não acaba mais, deixando em quinto, sexto, décimo plano a seleção brasileira. E colocando a Fifa com várias pulgas atrás da orelha…

Jornalistas estrangeiros que vieram ao Brasil cobrir o torneio também deixaram a bola de lado para tratar dos manifestos. Não sabem aonde vão acabar. Nós, tampouco.



MaisRecentes

A cabeça de Neymar



Continue Lendo

Crise no Peru



Continue Lendo

Coronel Nunes de fora



Continue Lendo