Brasília fecha Mané



Não é que o novo Mané Garrincha mal foi inaugurado, recebendo a abertura da Copa das Confederações, e será fechado de novo? Pelo jeito o governo do Distrito Federal, que teve a proeza de transformar o estádio no mais caro da Copa, a um custo de R$ 1,2 bilhão, constatou o óbvio: o gramado atual não serve.

A avaliação foi de que se a arena passou no teste, toda moderna, bem iluminada e muito bonita, o gramado, não. Foi criticadíssimo por brasileiros e japoneses e pela própria Fifa. Havia falhas grotescas em uma das laterais do campo e também nas duas grandes áreas.

O estádio terá, então, novo gramado para a Copa de 2014, mas para isso terá que ficar um tempo, ainda não definido, fechado.

O valor para o plantio da grama ainda não está claro, embora seja irrisório perto da fortuna já investida no estádio, que custou o dobro do previsto inicialmente. A estimativa é que o gramado consuma algo entre R$ 3 milhões e R$ 5 milhões.

Vale lembrar que o governo do Distrito Federal chegou a cogitar, caso o estádio do Corinthians não fosse viabilizado para a Copa, receber o jogo de abertura do Mundial. Não conseguiu, embora, ainda assim, abrigará uma das partidas do Brasil na primeira fase do torneio no ano que vem.



MaisRecentes

O emocional, de novo



Continue Lendo

A cabeça de Neymar



Continue Lendo

Crise no Peru



Continue Lendo