O lugar de Kaká



Kaká ficou animado com a saída de José Mourinho, que tinha restrições a seu futebol, do Real. Com a iminente chegada de Carlo Ancelotti, oficialmente ainda comandante do Paris Saint-Germain e amigo do brasileiro, o estafe do jogador acha que o ambiente em Madri irá melhorar para ele e a tendência é ter mais oportunidades na temporada 2013/2014, podendo, inclusive, voltar à seleção.

A questão é se Kaká ainda terá lugar no time de Felipão. Dependará muito de suas atuações na Espanha, mas também do desempenho do Brasil na Copa das Confederações. Se a equipe convencer e levar o torneio, conquistando a torcida e a comissão técnica, é bem possível que Luiz Felipe Scolari feche com o grupo atual. Que é muito bom, aliás.

E entre Kaká e Ronaldinho Gaúcho, ambos fora da Copa das Confederações, o segundo, pelo menos em tese, teria mais espaço se compararmos o futebol apresentado pelos dois nos últimos tempos. O que incomoda Felipão, porém, é o comportamento do jogador do Galo, que em 2006, na Alemanha, chegou a dar muita dor de cabeça a Carlos Alberto Parreira.

Seleção à parte, a imprensa espanhola segue cogitando Zinedine Zidane como auxiliar de Ancelotti no Real. Sinal de que pelo menos no banco o time madrilenho promete.



  • Mario

    é muito facil os torcedores culparem o Mourinho pelo Kaka ser reserva no Real , a verdade é q ele nunca foi o jogador q era Milan no Real seja por contusão ou consequencia delas no aspecto fisico , p/ele voltar a ser titular seria melhor reconhecer q não deu certo no Real e procurar outro time p/jogar.

    acho q o Kaka ainda tem espaço na seleção tanto q na era Mano a seleção só melhorou taticamente qnd ele jogou sendo q futebol do Neymar e Oscar q deu um salto de qualidade sem falar q Kaka e RG seriam um otimo escudo p/os mais jovens contra as cobranças.
    lembrando Luiz Gustavo q foi convocado é reserva no Bayerm e o Parreira em 1994 cansou de chamar jogadores p/seleção mesmo eles sendo reservas nos seus clubes.

    99% dos jogadores é “festeiro” , se Felipão não consegue controlar o RG é melhor sair da seleção e dar espaço p/outro tecnico , mas p/mim a verdade é q Felipão e Parreira não sabem é como usar o RG no esquema tatico da seleção.

    • janca

      Faz tempo mesmo que o Kaká não joga o futebol que muitos esperavam dele. No Real e na seleção. Com o Mano, quando o Marin começou a cobrar a presença dele nas convocações, entrou bem, mas contra quais adversários? Eis a questão. Em relação a Ronaldinho Gaúcho, Parreira, pelo menos, não conseguiu controlá-lo em 2006. Mas futebol ele tem jogado muito. E caberia na seleção. Nem que fosse como uma opção a mais.

  • Tato I

    Na minha opinião Mourinho perdeu a confiança no Kaká durante a Champions League passada, conquistada pelo Chelsea. Ele teve chances, entrou em jogos com a tarefa de fazer diferença e não rendeu nada, além de estar apático e não procurar a bola. A torcida do Real até hoje o considera um dos maiores fracassos, já que foi contratado com status de “bola de ouro” por cerca de 60 milhões ganhando 6 milhões de euros anuais. Talvez tenha uma NOVA chance agora, mas não concordo quando falam que Mourinho não dava chances a ele.

    • janca

      Também não acho que a culpa seja do Mourinho. Como você disse, ele perdeu _ou já não tinha_ confiança no Kaká. Que vinha rendendo abaixo do esperado mesmo. Agora talvez tenha uma nova chance, mas será que vai jogar tudo o que pode? Espero que sim. Para o bem do próprio Kaká, claro, e quiçá da seleção.

      • Tato I

        Pois é Janca, mas temos que lembrar que ele não é mais nenhum “garotinho” e nessa idade é meio difícil ele ser aquele “raio” que foi na época do Milan (Champions League, Bola de Ouro). Todavia admito que jogou bem em suas últimas convocações pela seleção, e acho que merecia mais que RG estar junto a esse time nas Confederações. Apesar de Atleticano nunca gostei das atuações do RG pela seleção e não é agora (com 32 anos) que ele me fará mudar de opinião. Abraço.

        • janca

          Aí temos opiniões diferentes. Na verdade talvez eu tivesse levado os dois. Acho que sim. Mas se tivesse que optar hoje por um dos dois, teria levado apenas o Ronaldinho. Abs.

  • Josué

    Olá Janca, sou corinthiano, e aprecio muito o futebol do Kaká, mas, francamente eu acho que pra ele não dá como titular, porém no elenco acho que contribuiria bastante…. e na seleção ele não tem antecedentes ruins.

    • janca

      Não tem mesmo, Josué. Mas na seleção você precisa de algo a mais do que apenas não ter antecedentes ruins, digamos assim. Mesmo assim tendo a concordar com você. Acho que ele pode ser chamado e integrar o grupo. Não como titular, mas como uma opção. É bom termos opções… Só que se o Brasil se sair bem na Copa das Confederações e levar o título o Felipão, do jeito que o conhecemos, pode começar a fechar o grupo. Sem Kaké e Ronaldinho Gaúcho.

      • Josué

        Tem razão e é bem a cara do Felipão…. mas particularmente não me entusiasmei nem com o penta e nem com o tetra, mas oque dizer da copa de 82 apesar de não ter ganho foi oque vi de melhor quando falamos em seleção…. era DIVINA….

        • janca

          Ah! Eu também. Daquela seleção dava muito orgulho. Mas na época também teve muita crítica ao Telê.

  • francotimao

    João, sou de opinião q se deve manter os jovens em detrimento dos “mais experientes”, não pactuo com a opinião de q a experiencia é preponderante pra “blindar” os mais jovens, penso q cada um ao seu tempo (ultimamente estão ‘falando” em Zé Roberto e Alex), os jovens tem q passar sozinhos pelas provas de fogo q fazem parte do crescimento de uma equipe de futebol..Abs!!!!!!!!!!!!

    • janca

      Já eu acho que mesclar os mais jovens com os mais experientes, sempre respeitando o talento e a “funcionalidade” de cada um do grupo, pode ser válida. Abs.

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo