Copa maquiada



Semana passada veio a notícia de que a Prefeitura do Rio resolveu recapear um trecho de 300 metros na Favela da Varginha, exatamente aquele que faz parte do trajeto do papa Francisco, que estará na cidade em julho por ocasião da Jornada Mundial da Juventude.

Na Copa, que o Brasil abriga no ano que vem, algo parecido deve acontecer nas 12 cidades que receberão o evento.

A tendência é termos 12 ótimas arenas, todas de “Primeiríssimo Mundo”, mas sérios problemas nos arredores e em questõe de infraestrutura, já que pouco foi feito em termos de obras de mobilidade urbana, segurança, hotelaria etc. etc. etc.

Deveremos ainda ter feriados municipais em dias de jogos nas cidades e mudança nas férias escolares, de modo que elas coincidam com o Mundial, diminuindo o trânsito no período.

A ideia é tentar dar maior conforto ao turista, mas voltar ao “normal” logo depois do evento, com a vida diária repleta de problemas para o cidadão brasileiro, seja na saúde, na educação ou no simples trajeto ao trabalho, algo que poderia ser melhorado com as obras de infraestrutura para a Copa, boa parte das quais acabaram deixadas de lado.

Enquanto isso o Maracanã, que o governo do Rio insistia, pelo menos publicamente, que não ultrapassaria a casa de R$ 1 bilhão, ficará pronto por mais de R$ 1,1 bilhão e será repassado à iniciativa privada _Odebrecht e grupo Eike Batista_, que pode lucrar quase R$ 50 milhões por ano com a administração do estádio. Coisas da política brasileira.



  • Oscar de melo

    Janca,concordo que estão perdendo uma grande oportunidade de melhorar os serviços públicos nos arredores dos estádios.Porém,me perdoe novamente as críticas à mídia,pois ninguém gosta de ouvir críticas,mas o fato é que a mídia também desperdiçou tempo demais discutindo só os estádios,e as cobranças ficaram superficiais,ao passo que o alvo foi tão somente o governo federal,quando se deveria cobrar ações diretas das prefeituras que se comprometeram a viabilizar tais melhorias,com respaldo e promessas dos governos estaduais.Em São Paulo por exemplo,foi prometido várias melhorias nos acessos até Itaquera.Poderia a imprensa cobrar exatamente o que foi prometido pelo Geraldo Alckmin e Kassab(agora Haddad),com mais insistência,poderia força-los a cumprir tais promessas.Entretanto,o que se viu também na imprensa,foi uma revolta clubística dos não corinthianos,com a escolha de Itaquera para sediar a copa.Cada um tinha uma teoria sobre certo e errado,vale a pena ou não,o dinheiro é público ou privado,moral ou imoral,e se esqueceram do resto,assim como os torcedores e governantes.

    • janca

      Não acho que a mídia tenha discutido só os estádios, embora parte dela, talvez. Em relação ao estádio do Corinthians, viabilizado graças a recursos e benefícios públicos, o que se viu foi muita promessa de melhoria pra Itaaquera, especialmente na questão da mobilidade urbana, mas como você bem aponta o estádio deve ficar pronto _e muito bonito, por sinal_, mas a mobilidade urbana…

  • Mario

    depois do fechamento do Engenhão ficou a pergunta se teremos mesmo boas arenas ou nem isso???
    oi Janca o q vc acho da absolvição do Carlos Alberto do vasco?

    • janca

      A construção do Engenhão foi um escândalo. Já em relação à absolvição do Carlos Alberto não tenho uma posição definida. Pelo que vi as substâncias encontradas em seu organismo podem mascarar outros tipos de doping esportivo, mas a defesa alega que ele não ingeriu as substâncias para melhorar a performance. Será? Não sei… Eram substâncias proibidas, então algum tipo de pena, a meu ver, caberia nesse caso. Só que minha posição não é fechada, inclusive porque não acompanhei o julgamento, que parece ter demorado mais de cinco horas. Você acha que ele deveria ter sido punido? Suspenso por dois anos? Tenho minhas dúvidas…

      • Mario

        pelo q li ele deveria ter sido condenado, mas a advogada q é filha do presidente da Ferj q foi assistir o julgamento deve ser muito boa.
        sobre a pena acho q tem a haver mudanças principalmente nas penas de dopping de drogas recreativas.

        • janca

          No caso do que você chama de doping das drogas tidas como “recreativas”, sem a finalidade de melhorar performance, concordo. Sobre o parentesco com o presidente da Ferj (a filha dele foi advogada do Carlos Alberto) estava sabendo… Abs.

  • @R9Sal

    Brasil está deixando passar uma chance unica em sua história nesse período Copa 2014/Olimpiadas 2016.

    Acho que FHC teve sua importância, Lula teve sua importância e agora seria o passo seguinte. A hora de modernizar esse pais, resolver o problema da nossa infra-estrutura, do nó que são as nossas grandes cidades, reforma tributaria, etc.

    Infelizmente não vai acontecer. Até a Copa o Brasil ainda consegue se equilibrar, puxado pela construção civil, mas depois, sei não…

  • francotimao

    Ola, João, sempre fui contrario a acontecer a copa aq no Brasil, não por rabugice mas por ter absoluta certeza q não somos “sérios” o suficiente para abrigarmos um evento deste porte e ainda baseando-se no pan já era possível vermos a “nossa incompetência” emergente, premente, indiferente, temente e temerária, mas como ela já era uma realidade então passamos a torcer pra q estivéssemos errados, pois foi (minha opinião, no passado) uma enorme oportunidade de alavancarmos melhorias imprescindíveis para o nosso futuro, como: aeroportos, portos, vias, trens,hotéis e estádios…Abs!!!!!!

    • janca

      Eu sempre fui a favor, mas não do jeito como ela está sendo tocada. Acho que estamos perdendo uma oportunidade de ouro. Ficaremos com ótimos estádios, embora a manutenção de alguns, candidatos a elefantes brancos, preocupe, e pouca coisa mais. Muito pouca coisa mais. Abs.

  • Marcos VInicius

    Fizeram a mesma coisa no Pan-americano de 2007

    • janca

      E o Engenhão, entre outras obras, é resultado de tudo isso. Pelo menos do Pan-2007.

MaisRecentes

Ingerência no Morumbi



Continue Lendo

Revolta corintiana



Continue Lendo

Pela saída de Levir



Continue Lendo