Quarteto fantástico



Jô, Diego Tardelli, Bernard e Ronaldinho Gaúcho formam um quarteto mágico. Mostraram isso mais uma vez nos 4 a 1 diante do São Paulo, classificando o Galo para as quartas de final da Libertadores.

Podem falar o que quiserem do Cuca, mas continuo insistindo que ele sabe montar um time e fazer seus atletas jogarem. Bonito. E pra frente.

São oito jogos e sete vitórias na Libertadores. E o futebol mais envolvente do torneio até aqui.

Que a seleção brasileira se inspire um pouco no que o Galo tem mostrado. Se fizesse isso, deixaria a galera de pé, gritando sem parar, como aconteceu, novamente, com a torcida do Atlético no Independência.

Em relação ao São Paulo, que tinha uma missão quase impossível em Minas, as falhas do grupo, que Ney Franco não conseguiu, sem Lucas, transformar em equipe, ficaram de novo evidentes. Especialmente na defesa. O miolo de zaga anda atrapalhado. Mas não é o único setor capenga do time. Longe disso, aliás. Bem longe disso.



MaisRecentes

O escândalo de Platini



Continue Lendo

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo

Deuses da Bola



Continue Lendo