O velho preço do Maraca



Não é de hoje que a Secretaria de Obras do Rio trabalha com o valor da reforma do Maracanã acima da casa de R$ 1 bilhão, como esse próprio blog já publicou em 2011.

Desde lá o governo do Estado do Rio estimava a reforma do estádio no patamar de R$ 1,1 bilhão ou até um pouco mais, embora, pressionado pela mídia e opinião pública, críticas aos gastos excessivos com o Maraca, tenha passado meses e meses insistindo que o preço final seria de R$ 849 milhões.

Deve terminar, porém, em pouco mais de R$ 112 bi, depois de aditivo no contrato de R$ 200 milhões, elevando a reconstrução para mais de R$ 1 bi. Com outros gastos que não teriam sido inclusos, como construção e colocação de catracas e bilheterias, além do gerenciamento das obras, por exemplo, encosta em R$ 1,15 bilhão.

O preço final deve ser quase o dobro do que o previsto inicialmente. E o pior _ou pelo menos tão complicado quanto_ é que os organizadores dos Jogos do Rio, em 2016, já falam em novas obras para adequar o estádio às exigências do Comitê Olímpico Internacional, que não seriam as mesmas da Fifa.

Antes da reforma atual o Maracanã passou por duas signficativas. Uma para receber o Mundial de Clubes de 2000, vencido pelo Corinthians. A outra para o Pan de 2007, quando havia a promessa de que ficaria adequado aos padrões da Fifa. Não ficou, tanto que acabou reconstruído.

Na Copa de 2014 ainda corre o risco de não ver a seleção brasileira jogar lá. Palco da final do Mundial, só terá algum jogo do Brasil se o time de Luiz Felipe Scolari chegar à decisão.

O estádio também será usado na Copa das Confederações. Deverá ser reaberto para o público pagante apenas em 2 de junho, no amistoso que a seleção fará contra os ingleses.

Não serve de consolo para os cariocas, mas não é a única arena da Copa com preço maior do que o esperado. O estádio de Brasília, que não querem chamar de Mané Garrincha durante o Mundial, que o diga.



  • Mario

    imagino Pedro Alvares Cabral fazendo o orçamento da expedição q “descobriu o Brazil” , deve ter começado custando mil reis e no final milhão de reis , infelizmente a super corrupção faz parte da nossa cultura e não saira de moda tão cedo …..

    a FIFA é podre , mas sobre mudar o nome do Mane Garrincha , proibir festa juninha durante a copa e outras ideias são do nosso governo q esta usando a FIFA como bode expiatório , tanto q a FIFA já negou ter vetado o nome de Mané Garrincha para a Copa-2014 .

  • ferrari

    Ótimo post Janca! Fico muito triste com tudo isso, mesmo sendo apaixonado por futebol, não tenho nenhum “tesão” por esta Copa do Mundo do ano que vem. Lamentável !

    • janca

      Eu até tenho e defendia a Copa no Brasil. Mas do jeito que as coisas estão sendo conduzidas, Ferrari, ficaremos com 12 ótimos estádios, se bem que metade deles ainda não sabemos como serão mantidos depois, fora as arenas do Grêmio e do Palmeiras, que estão fora da Copa mas são de primeira linha. Ou serão quando finalizadas _já que mesmo a do Grêmio ainda tem alguns ajustes a fazer. Fora os estádios, pelo jeito, mais nada. O que é uma pena. Sem falar que boa parte deles com preços acima do prometido. Enfim… Grande abraço e boa quarta pra você, Janca

  • francotimao

    Ola, João, diante do exposto só nos resta lamentar e constatar o q já se sabia desde a proclamação do Brasil como sede da copa 2014, infelizmente para nós brasileiros continua tudo como dantes no quartel de Abrantes, ou seja, “enquanto os cães (nós) ladrão a carruagem (corruptos) passam”, é muito triste q essa enorme oportunidade que recebemos de “nos” redimirmos de anos e anos de histórias de corrupção, desleixo, incompetência, etc…, mais uma vez não nos surpreendeu, vc acredita realmente q ainda veremos a honestidade imperar neste País Tupiniquim???…Abs!!!!!!!!!

    • janca

      Em 2011, o valor oficial da obra, que tinha passado pra R$ 956 milhões, chegou a ser reduzido para R$ 859 milhões, Francotimão, após parecer do Tribunal de Contas da União. Teria havido sobrepreço… Na Secretaria de Obras já falavam no valor de R$ 1,1 bilhão, que acaba se concretizando agora, embora até há pouco, pelo menos oficialmente, o governo assegurasse que a reforma não chegaria a R$ 1 bilhão. Pelo jeito não só vai chegar como passar do R$ 1 bi. Algo confirmado agora pelo próprio governo do Rio. Abs.

  • César

    Janca,

    Peço perdão pela mudança de assunto, mas..

    Se todo mundo que vem aqui falar de saúde e educação, quando o assunto é a Arena Corinthians e ao EMPRÉSTIMO que o Corinthians/Odebrecht fizeram para construir o estádio, tomasse a mesma posição quanto ao super faturamento de verdadeiros elefantes brancos, que não traram o minimo de desenvolvimento e provavelmente serão passados a iniciativa privada, o Brasil estária melhor.

    Porquê nenhum advogado de porta de cadei foi na justiça pedir prestação de contas e abertura de CPI ? Falta cidadania e sobra clubismo, se você colocasse Corinthians no titulo desse texto ia aparecer uma dúzia de Zé ruela falando em conspiração, politicagem e o escambau.

    Mas como não tem a ver com o Corinthians e seu estádio, deixa roubar né ?

    • janca

      É que uma coisa não justifica a outra, César. Não é porque outros estádios, bancados por dinheiro público, tiveram os preços aumentados e aumentados e aumentados que a forma como o estádio do Corinthians foi viabilizado deve ser elogiada. Deve ser por quem é favorável a benefícios e verba pública para arenas privadas, mas não por quem é contra. Pelo menos, com todo respeito, é o que eu acho, César.

      • César

        Janca,

        Mas eu não disse que o pessoal precisa elogiar. Tudo bem, cada um tem sua opnião sobre o BNDS emprestar o dinheiro para construção da Arena Corinthians, só levantei a questão de que quando é Corinthians o povo reclama, banca o cidadão, quer saber onde se gasta o dinheiro público ou pra quem é emprestado para ser mais claro. Quando não é, ta tudo certo, as pessoas vão procurar outro desafeto para mirar sua suposta cidadania.

        Me espanta que tantos cidadãos, que xingam e roem as unhas quando o assunto é Arena Corinthians, não estejam hoje, aqui, expondo sua indignação quanto ao dinheiro público gasto nas obras da Copa. Dinheiro esse que não é emprestado é gasto sem mais nem menos, superfaturado e depois ainda vão privatizar tudo.

        • janca

          Ah! Nesse sentido talvez você tenha razão, porque aí a coisa vai para a questão clubística, César, o que é uma pena. O caso do Maracanã _como o do estádio de Brasília e o próprio Engenhão, um escândalo do Pan-2007_ é emblemático das mazelas da (má) governança neste país. E todos eles deveriam gerar muitos e muitos protestos. Mas como não tem um clube diretamente envolvido parece que não é problema nosso… Uma pena mesmo.

          • César

            Exatamente,

            O povo nem discutindo está e esse comodismo reflete a cara de pau dos nosso políticos em fazer as coisas cada vez mais na ‘cara dura’.

            A Arena Corinthians e o patrocínio da, estatal, Caixa gera muita indignação e muito protesto. Isso é bom, porquê quanto mais as pessoas pedem por explicações, elas são dadas com o decorrer do tempo e pela própria mídia.

            Mas em casos como os da Copa, que tudo acontece e ninguém se meche, percebe-se que a questão é muito mais contra a instituição A ou B do que indignação social para com os gastos ou empréstimos de dinheiro público.

  • eduardo

    Aonde está a novidade?O Rio sempre foi um sangue suga dos recursos estatais.O futebol carioca que nunca se sustentou, agora promove comissões em Brasília para conseguir extinguir as dívidas dos clubes.Grandes craques, vida boa e retorno que é bom nenhum.Acabem com o futebol carioca.

    • Debochado

      Seu comentário foi tão idiota, que sequer foi comentado e por isso vou lhe fazer uma caridade… Peça pra cagar e vá embora!!!

MaisRecentes

A mágoa de Ceni



Continue Lendo

Alerta a Raí



Continue Lendo

Os erros do Verdão



Continue Lendo