Neymar na Europa



Mano Menezes voltou a defender a ida de Neymar à Europa, dizendo que se o atacante santista tivesse se transferido há um ou dois anos para o exterior poderia estar rendendo bem mais pela seleção. Será?

O ex-técnico do Brasil não é o único a participar do coro, cada vez mais forte, favorável à venda de Neymar para um clube de fora, de preferência o Barcelona.

Nada contra possível transferência para a Europa, mas nada tão a favor como boa parte dos palpiteiros de plantão vê na mudança. Aliás o próprio Mano Menezes, ao contrário de Luiz Felipe Scolari, em termos de experiência internacional…

Kaká está na Europa há tempos, mas será que melhorou seu futebol por lá? É reserva do Real, tem poucas oportunidades, ganha muito dinheiro, mas não vejo nenhuma grande evolução. Ronaldinho Gaúcho já jogou fora mas só ganhou nova chance na seleção graças ao bom futebol apresentado no Galo. Ou seja, aqui no Brasil.

Um que não sei se aprendeu muito no Velho Continente foi Alexandre Pato, que apareceu com tudo no Inter, mas no Milan teve muitas contusões, problemas com o departamento médico e viu seu futebol desaparecer. No Corinthians vem melhorando…

Mesmo Lucas, ex-São Paulo, se está bem no PSG, já apresentava ótimo futebol no São Paulo.

Claro que uma ida ao exterior, a chance de conhecer outras culturas, estilos de jogo, formas de organização etc. etc. etc., tudo isso, enfim, pode fazer muito bem a qualquer atleta. Mas não necessariamente. Às vezes pode ser melhor ser rei por aqui, mesmo com todas as vaias e críticas que isso acarreta, do que esquentar banco na Europa. Por que não?

O que vale pra um não necessariamente vale pro outro e cada jogador tem de definir e escolhar o que acha melhor pra ele próprio e sua carreira. Com Neymar não é diferente. Bom feriado a todos, João



MaisRecentes

Galo pega fogo



Continue Lendo

Cornetas no Palestra



Continue Lendo

Grêmio ainda reclama



Continue Lendo