Mudanças no Paulistão



Os clubes do interior, exceção feita à Ponte Preta, parecem fechados na decisão de não discutir um novo Paulistão com menos datas para os grandes. Querem manter o campeonato do jeito que é, com uma primeira fase com 190 jogos que quase nada valem. Quae nada valem porque o torneio, afinal, começa mesmo sábado. E isso depois de mais de três meses de partidas para estádios muitas vezes vazios.

Os grandes da capital e o Santos, especialmente o time da Vila, querem mudanças na forma de disputa _e com razão_, ganhando mais tempo para a pré-temporada, para excursionar e para outros torneios mais importantes que o Estadual.

Não defendo o fim dos Estaduais, pelo contrário, mas eles não podem ocupar quatro meses, um terço do ano, dos times grandes. Seja em SP, no Rio, em Minas, aonde for.

Mudanças são possíveis e deveriam ser discutidas já pensando no ano que vem, ano de Copa do Mundo no Brasil, quando o calendário para os clubes será mais enxuto.

Muitos falam em adequar o calendário brasileiro ao europeu, não sei se é a solução, acho que ela passa, para início de conversa, pela reformulação dos Estaduais. O Paulista, por exemplo, poderia ter no máximo 14 datas reservadas para os grandes (e já acho um exagero). Hoje temos 24 datas, o que é um absurdo.

Com 14 datas _e poderiam ser até menos_, teríamos de reduzir o número de participantes? Não necessariamente. Mantendo 20 times, por que não os distribuir em grupos de cinco? Em cada grupo, jogos de ida e volta, classificando-se os dois primeiros para as quartas de final. Mais dois jogos, ida e volta, e teríamos os semifinalistas. Mais dois jogos de cada lado e sairiam os finalistas. Um clube faria, então, no máximo, 14 jogos para ser campeão.

Os demais seguiriam competindo num campeonato à parte, que poderia classificar para a Série D do Brasileiro, garantir vaga na A-1 do Paulista, enfim, algo que os mantivesse em atividade durante o ano, não apenas de janeiro a abril.

Soluções há muitas. Basta querer discuti-las e tentar convencer os presidentes de federações, que não abrem mão dos Estaduais com os grandes de janeiro a maio, de que mudar é preciso.

Volto a postar na sexta (26), mas até lá, dentro do possível, sigo respondendo os comentários de vocês. Abraços a todos, João



  • PAULO CESAR

    PENSO QUE SE OS PEQUENOS NAO CONCORDAR COM MUDANÇAS,A SAIDA E FAZER COMO POR EXEMPLO O ATLETICO PARANAENSE,QUE DISPUTA O CAMPEONATO LOCAL COM O TIME SUB 23.
    EM SAO PAULO OS GRANDES PODERIA DISPUTAR A PRIMEIRA FASE, QUE LONGA E DESTIMULANTE COM OS SEUS TIMES ALTERNATIVO.SO ENTRADO O TIME PRINCIPAL NA FASE FINAL,

    • janca

      É uma ideia, porque eles não podem ficar à mercê dos interesses da federação e dos chamados pequenos também.

      • Fabio

        É muito simples: porque os grandes não disputam um campeonato somente entre eles…poderiam jogar 10x um contra ou outro ou, ainda, se é tão desinteressante, porque não abrem mão de suas cotas, sempre muito superiores aos demais chamados pequenos?
        Imprensa da capital é sempre tendenciosa e deve ser vista com ressalvas.

        • janca

          A questão das cotas talvez seja o que segure os grandes pelo menos no caso do Paulistão. Mas os grandes não precisam fazer um torneio somente entre eles, nem devem. Agora perder tempo com 19 jogos que praticamente nada valem e nem no interior têm atraído público é, no mínimo, sem sentido.

        • janca

          E acho curioso você escrever que “é muito simples”, pois a questão é muito complexa, já que há muitos interesses em jogo.

          • TRi Mundial Doom

            Tambem acho simples, janca. Clubes grandes refens de clubes pequenos ? Isso nunca deve acontecer, mesmo porque os pequenos só ganham alguma coisa financeiramente graças ao que corinthians, palmeiras, sao paulo e santos fizeram para tornar o estado grande no futebol… um torneio sem os pequenos seria melhor e fácil de fazer, atraindo patrocínio mais forte que o fraco estadual…melhor seria se outros grandes dos estados também fizessem e ao término dos torneios – inicio começar o brasileiro que tendo mais datas poderia adiar jogos do campe/onato para clubes da libertadores…só é difícil se os clubes ficarem parados aceitando tudo, se nao quiserem o paulista, nao tem e os valores de cotas conseguem rapidinho de outras formas.

          • janca

            Mas não acho que um torneio sem os chamados clubes pequenos seria melhor. Só com os grandes um Estadual não teria graça. Sugiro mudanças no formato dos Estaduais e redução da participação dos grandes, que fariam no máximo 14 jogos. Poderia até ser menos. A extinção dos Estaduais já não, Tri Mundial.

  • francotimão

    Ola, João, que os campeonatos estaduais precisam mudar é indiscutível???, com certeza sentando todos e com coerência se consegue se não agradar a todos ao menos poderá se ter um campeonato enxuto, mais atraente e menos desgastante pros “times grandes”…a proposito ainda sobre o jogo de ontem na Champions, o Bayer jogou par ou impar com os Espanhois, o Bayer colou (4) e o Barce…lona(0)..rsrrsrsrs!!!!!!!!

    • janca

      Com certeza o ideal seria todos conversarem, sentarem à mesa, cederem um pouco, apresentarem alternativas… Precisamos de mudanças e de um ambiente propício para que elas aconteçam também.

  • Helanio

    Outra opção seriam 02 grupos com 10 times em turno único. Seriam nove jogos na primeira fase, classificando-se 04 em cada. Depois 01 confronto nas quartas, 01 na semi e 02 na final. Fechariam assim 13 datas. O que acham?

    • janca

      É uma ideia, por que não?

      • Márcio

        Melhor ainda seria manter os 2 grupos de 10 (cada clube grande teria um clássico garantido (para o caso de estar fora da Série A do Brasileiro) e cada clube pequeno teria dois jogos contra os grandes, um deles em casa). Mas classificando-se apenas o Campeão de cada grupo para a Final, em um jogo único. Seriam 10 jogos para os finalistas e 9 para os demais.

  • sergio

    eu tenho a mesma ideia em relação ao formato (falando do Paulista). 4 grupos de 5 equipes com Santos, Corinthians, São Paulo e Palmeiras sendo cabeças de cada grupo. Seria algo mais rápido, mais emocionante, visto que se um time demorar muito pra engrenar, não vai ter tempo de ficar entre os 2 classificados e principalmente, daríamos tempo para uma pré-temporada, mesmo que curta.
    Acontece que torcedor não apita nada.. Podemos ficar todos os dias discutindo soluções, mas e daí?? O futebol brasileiro hoje é fundamentado na politicagem, na troca de favores e nas atitudes por debaixo dos panos.
    Nada irá mudar, pois para quem manda e decide, os estaduais e o calendário em si estão de ótimo tamanho.
    O que se poderia fazer? Clubes unidos se recusam a jogar antes de uma reformulação. Isso aconteceria? Nunca. Primeiro pq os clubes não são unidos; Segundo pq NENHUM deles tem coragem de peitar CBF e principalmente a Rede Globo (mesmo pq, tem clube com cota adiantada de tv até não sei quando.. como vai querer peitar alguem que te faz favor?!).
    Resumindo: Janca perdeu tempo em bolar um post sobre este assunto e eu perdi tempo escrevendo esse monte de coisa aqui. Infelizmente é assim que a banda toca no Brasil…
    Enquanto isso, continuamos a ver estes estaduais modorrentos e o pior de tudo, os jogadores de nossos times tendo lesão em cima de lesão pq não se prepararam para a temporada adequadamente…
    A proposito: bem fizeram os cariocas em não ir pros estádios. Se teve jogo com 800 pagantes, ótimo. No ano que vem, coloquem 200 pagantes. E aqui em SP, deveriam fazer o mesmo. Quem sabe ignorando essa porcaria, algo muda. Quem sabe…

    • janca

      Isso, cada grande poderia ser cabeça de chave de um grupo, o que dá a oportunidade aos times do interior de enfrentar pelo menos um dos grandes na fase de grupos e em jogo de ida e volta. Em relação à média de público, o Rio foi um fiasco, sinal de que o Carioca também tem de mudar de formato, e o Paulista só não foi uma catástrofe total porque o programa do Corinthians de sócio-torcedor tem funcionado bem. Abs.

      • Leonardo

        Janca, o formato do Carioca é bom… o complicado é a quantidade de clubes… teriam que ser 10, no máximo 12

        • janca

          Concordo sobre a quantidade de clubes, sobre o formato confesso que não. São muitas finais, digamos assim. É um campeonato que banaliza as finais.

          • Leonardo

            Janca.. só dá público nas finais…se acabarem com elas, aí que fica tudo às moscas mesmo… além da tradição da Taça Rio e Taça Guanabara… quanto mais jogo decisivo, melhor… a possível final da Taça Rio entre Flu e Bota vai ser bem emocionante, pro Bota vale o título carioca, pro Flu a continuidade na competição

          • janca

            Não é pra acabar com as finais, mas é combater um pouco a banalização das finais. Nesse sentido acho a reta final do Paulista mais interessante do que a do Carioca, que já teve tantas finais _desde as semifinais da Taça Guanabara, aliás. Enfim, questão de opinião.

          • t.

            janca,

            realmente, como disse o leonardo, a quantidade de clubes do estadual do rio é absurda. porém, acho até que ele foi benevolente. por mim, seriam oito. os pequenos poderiam disputar uma fase classificatória, no segundo semestre, pois nenhum, basicamente, disputa qualquer série do brasileirão mesmo.

            talvez fosse interessante acabar com as semi-finais. os líderes de cada grupo disputam taça guanabara e rio, mais a finalíssima, caso as taças tenham campeões distintos.

            sobre o fiasco deste ano, parece ser uma combinação de fatores, não? ingressos fora da realidade financeira da cidade (aliás, o preço de qualquer coisa no rio parece muito coisa de outro mundo), times medíocres, comodidade de assistir em casa ou bar etc.

            outro dia, pensei no que impede de bangu, olaria e madureira, por exemplo, de tentarem fazer parcerias, conseguir empréstimos com o governo (já que todo mundo parece conseguir) etc., pra modernizarem seus estádios, transformá-los em algo atraente, rentável etc. tá na hora de ser mais criativo, como foram flamengo e botafogo em relação ao estádio da lusa carioca, tempos atrás.

          • janca

            Mas como pensar em empréstimos governamentais se que o governo não tem dinheiro para outros setores vitais como saúde e educação? Perde-se muito com a máquina e com corrupção, claro, mas os clubes deveriam procurar outras saídas e se esquecerem um pouco do governo como “fiador”.

        • TRi Mundial Doom

          Carioca bom? O carioca é o pior campeonato do mundo com 2 clubes fortes por ano, 1 deless pensando em libertadores, estadios vazios, 200 finais, pequenos quase anões no futebol e se nao mudaram a regra, grandes nao caem…O campeonato carioca nao faz sentido nenhum além de nao pagar as contas dos grandes por pelo menos um mes.

          • bambi

            bambilândia será o novo nome do morumbixa!!!!

  • Leonardo

    uma solução seria fazer uma espécie de “pré-estadual”, no segundo semestre do ano, com os times que não disputam nenhuma série do Brasileirão… desse torneio, saíriam os adversários dos outros times, para o estadual de verdade, a ser disputado entre fevereiro e abril, no máximo…Brasileirão seria de maio a novembro, com dezembro inteiro de férias e janeiro inteiro de pré-temporada e excursões. Tomando como exemplo o estado de São Paulo, teríamos classificados para o Estadual os seguintes times (que jogam alguma série do Brasileirão): São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Santos, Portuguesa, Ponte Preta, Bragantino, Guaratinguetá, Oeste, São Caetano, Guarani, Mogi Mirim, Barueri, total de 13 times.. o “pré-estadual” classificaria 3 times, teríamos então 4 grupos de 4 times, ida e volta, os 2 primeiros passando pras quartas de final… seria um total de 12 datas, o que caberia facilmente nos meses de fevereiro a abril, jogos apenas nos fins de semana.

    • Felipe Lima

      Compartilho de ideia semelhante.
      A questão, talvez, seria convencer os times que estão “de férias” na época do Brasileirão disputar algo assim, se já tem garantido a presença no Paulista, por exemplo.

  • Ton

    Olá Janca. Eu sou a favor da volta dos Regionais. O Torneio Rio-SP de volta com menos jogos e as equipes que não estivesse no torneio, disputariam o Estadual, exatamente como ocorreu no ano de 2002, ou seja, os campeões estaduais subiriam para o regional e os piores do regional cairíam para o estadual no ano seguinte. Parabêns pela sua Lusa que deve confirmar o acesso hoje. Abs.

    • Leonardo

      Excelente ideia! Rio-SP com 16 clubes, 4 grupos de 4…Flu, Fla, Vasco, Botafogo, Resende, Volta Redonda, Boavista, Macaé, São Paulo, Palmeiras, Santos, Corinthians, Ponte Preta, Guarani, Portuguesa, Bragantino….1 grande e 1 pequeno de cada estado em cada grupo, com certeza teríamos surpresas nas equipes classificadas

    • janca

      Eu sou contra, Ton. Acho que os grandes do Sul e Sudeste já se enfrentam o suficiente no Brasileirão. E às vezes ainda na Libertadores ou Copa do Brasil. Não defendo a volta do Rio-SP, não. Quanto à Lusa, vamos com calma. O Capivariano merece todo o respeito. De verdade. Gostaria muito que ela confirmasse o acesso hoje, se não hoje, domingo, vamos esperar. E no meu caso, por que não?, torcer. Quero que ela volte logo à elite do Paulista. Disputar a A-2 é muito complicado. Que retorne à A-1. E que jogue como domingo, já que foi bem no jogo de volta contra o Comercial. Ganhou por 1 a 0, golaço de Luís Ricardo, mas poderia ter sido mais. Mas comemorar só depois do acesso _se de fato ele vier. Torcedor da Lusa é desconfiado pacas _rs. Abs. e boa quarta pra você, Ton, Janca

      • janca

        E não é que a Lusa subiu mesmo? Deixou pra trás aqueles 7 a 0 pro Comercial, ganhou do Capivariano, 2 a 1 fora de casa, está com 12 pontos e faz a final da A-2 contra o vencedor da outra chave. Comercial tem sete pontos, em segundo lugar, deve subir também, Catanduvense aparece com cinco e o Capivariano, na lanterna, tem 4. Abs. e agora sim dá pra comemorar, Janca

        • Ton

          E ainda tem tudo para comemorar o título da A-2. Claro que mais importante era subir porque o lugar da Portuguesa não é na segunda divisão. A Lusa tem que voltar a incomodar como incomodava nos anos 90 e para com essa gangorra nos campeonatos paulista e brasileiro.

          • janca

            Concordo sobre o acesso ser mais importante que eventual conquista do título da A-2 e que a gangorra tem que parar, Ton.

  • Giovani Santos

    Esta é uma das idéias mais razoáveis que já vi sobre os campeonatos regionais.

  • Athos Kinoch

    Engraçado, entra ano sai ano, sempre a mesma discussão, O CALENDÁRIO do futebol brasileiro!!!! O pior é que quem mais reclama, clubes, jogadores e dirigentes, aceitam tudo sem ao menos pestanejar, uma vez que, com suas dívidas batendo recordes e recordes de aumento, ficam a mercê de Federações, CBF e TV, que na verdade é que manda no futebol hoje. Acho que uma ideia sobre os estaduais, foi o que ocorreu no Nordeste esse ano, com a volta da Copa do Nordeste. Os estaduais tiveram em sua maioria, uma primeira fase com os times que ficaram fora da Copa do Nordeste. Porque não reviver as copas regionais, fazendo uma primeira fase dos estaduais mais voltada para os clubes pequenos e do interior?! Outro ponto que ao meu ver é ridículo no nosso calendário, são as datas disponíveis para a Copa do Brasil, hoje, tem jogos de volta da 1ª fase, que já começou a quase 1 mês!! Porque não fazer todos os jogos numa semana só, fazendo os jogos de ida em uma semana e os de volta na outra, simples assim!!!! O mesmo ocorre com a Taça Libertadores da América, principalmente na fase de grupos, ao vermos a classificação durante a disputa, tem grupos com 3 jogos, outros com 4 outros com 5…. Acho engraçado, a Liga dos Campeões e a Liga Europa, são mais disputadas, em questão de clubes, e todos jogam na mesma semana!!!!
    Bem, quem sabe um dia não caia uma pedra na cabeça de alguns desses nosso dirigentes esportivos, e eles resolvam fazer um trabalho sério, honesto e rentável!!!!
    Abraços.

    • janca

      Em relação à Copa do Brasil estou de acordo, mas acho que o regional, no caso a Copa do Nordeste, não funciona no Sul/Sudeste, Athos. A volta do Rio-SP, por exemplo, foi uma experiência que, pelo menos a meu ver, fracassou. Abs.

      • Leonardo

        eu já acho que a Copa do Brasil deveria ter cada vez mais clubes, mantendo essa regra de os times da Libertadores só entrarem nas oitavas…aumentaria pra 160 clubes.. primeiro mata-mata sairiam 80, depois 40, 20 e enfim, 10, que se juntariam aos 6 da Libertadores…e, a exemplo do que acontece na Inglaterra, os confrontos seriam decididos por sorteio, e antes das oitavas seriam sempre jogo único, na casa do time pior colocado no ranking da CBF… em caso de empate, penaltis…a ideia da copa do brasil é democratizar as disputas, permitindo a times pequenos a oportunidade de receberem em suas cidades grandes forças do futebol brasileiro, e podendo aprontar surpresas

        • janca

          Em relação a isso concordo com você, Leonardo. O que estava questionando eram as datas dos jogos da primeira fase e da segunda fase, tanto de ida quanto de volta, mas é algo que pode ser acertado.

          • Leonardo

            essa questão das datas, tanto da Copa do Brasil quanto da Libertadores, realmente é uma verdadeira palhaçada… tinham que ser todos na mesma semana, e pronto!

        • sergio

          o problema, Leonardo, é que uma Copa do Brasil com 160 clubes, teriamos equipes minusculas, daquelas semi-profissionais. Essas equipes teriam que sair do seu Estado e viajar por muitos km para enfrentar outro time semi-amador. Ok, isso acontece na Inglaterra? Sim. Mas lá o território é bem menor.. Quem teria de bancar todo deslocamento (nem cito alimentação, fardamento digno, etc) seria a CBF. A CBF não vai por a mão no bolso para algo que não seja rentável pra ela e, um confronto entre PiriPiri de Rondonia x Unidos de Macapá não renderia 1 mísero real pra entidade. Abss

  • Selder Carlos Araújo de Souza

    Essa fórmula do paulistão concordo plenamente mas… ter um Nacional com 20 Clubes é exorbitante.Também seria interessante diminuir as datas do brasileirão. Diminuir a quantidade para 32 a Copa do brasil, semelhante a disputada em 1989 e também colocar menos Clubes na Libertadores (ou seja diminuir o número de Clubes). Chega de só favorecer os mais ricos, inclusive nessa área.

  • Tiago Kouki

    Em São Paulo, o estadual poderia ter nove datas: 2 grupos de 8, os 2 primeiros de cada grupo disputam semi-final em jogo único e final em estádio neutro. Os últimos de cada grupo são rebaixados.

    • janca

      Mas aí não teríamos mais os 20 participantes que temos hoje. Complica, portanto.

  • jose luis

    os grandes deveriam agradecer o times do interior por jogarem com eles, afinal de onde saem o jogadores que la estao? quem formou o palmeiras, sao paulo, corinthians e o santos (alem do neymar), ou entao eles joagarem entre eles e com uma verba irrisoria apenas das rendas, gostaria de saber se eles abrem mao da verba que recebem?

    • janca

      E o que perdem de tempo? 190 jogos para o campeonato começar, para os grandes, no final de semana que vem é complicado… Fizeram muitos jogos com os reservas. Não tiveram pré-temporada, tempo para excursionar, nada. Aí complica. O atual formato da competição é uma piada, José Luis.

    • sergio

      Time do interior revelava jogador na “época do antigamente”.. Hoje, 90% das equipes do interior, no mínimo, é vitrine de empresários. Jogam o campeonato Paulista e fim de papo. Acabando o torneio, acaba o contrato e cada um vai pro seu canto, muitos inclusive deixando o futebol. O futebol do interior virou uma espécie de Espaço para locação dos empresarios.

  • jose luis

    é muito simples certos jornalistas, criticarem a fomrula e o numero de times na primeira divisao, so que eles esquecem que sairam do interior, e muitos deles tem vergonha e nem citam as cidades de onde nasceram pura ignorancia, o interior é forte, se a federacao dividi-se a renda dos grandes, aos times do interior com certeza seria justo, e ai eles aceitariam?, é facil, manda os times da capital entrarem com times B, nenhum consegue a classificacao entre os 8, somos um estado rico, temos varias divisoes, qual estado tem 4 divisoes,entao, esses jornalistas que sao a favor de mudarem ou diminuir o numero de times, nao podem esquecer tb que o trabalho deles diminuiram e muitos que ja estao se agarrando para se manter onde estao, podem com certeza ficar sem emprego tb… justica seja feita, o interior é forte e sou totalmetente contra a mudanca.

    • Jailson

      Então pq vc que é do interior e se orgulha tanto de dizer isso não foi lá encher os estádios, porque nem com os grandes jogando no Interior o estádio estava lotado. Sou a favor da mudança da formula e da quantidade de times.

      • janca

        Isso mesmo. Nem no interior contra os grandes conseguiam encher os estádios…

  • Raphael

    Campeonato Paulista 2014

    # 20 clubes: 4 primeiros vão para a semi final (1º e 4º; 2º e 3º) – melhor colocado disputa em casa e passa com resultados iguais.

    – Caem para a 2º divisão 4 clubes e sobem 2.

    Campeonato Paulista 2014

    # 18 clubes: 4 primeiros vão para a semi final (1º e 4º; 2º e 3º) – melhor colocado disputa em casa e passa com resultados iguais.

    – Caem para a 2º divisão 4 clubes e sobem 2.

    Campeonato Paulista 2015

    # 16 clubes: 4 primeiros vão para a semi final (1º e 4º; 2º e 3º) – melhor colocado disputa em casa e passa com resultados iguais.

    – Caem para a 2º divisão 4 clubes e sobem 2.

    Campeonato Paulista 2016 e igual dai em diante…

    # 14 clubes: 4 primeiros vão para a semi final (1º e 4º; 2º e 3º) – melhor colocado disputa em casa e passa com resultados iguais.

    – Caem para a 2º divisão 2 clubes e sobem 2.

    ———————————————

    a) Dá tempo de todo mundo se preparar para o afunilamento (times do interior)

    b) Em 2016 o campeão e o vice farão 16 partidas ao todo.

    c) Se grande não se cuidar… cai! Vai valorizar o campeonato.

    d) Vai enriquecer a série B —-> times melhores. E os dirigentes vão ganhar no bolso pois o que dá torcida é o orgulho. Um “Paulista de Jundiaí” só levando gol desanima qualquer torcedor de Jundiaí e empresas não querem patrocinar… Um Paulista da vida fazendo uma boa série B vai despertar o orgulho do torcedor interiorano… aumentar patrocínio… porque não passar as boas partidas da série B no rádio e na TV visto que vai ter time bom jogando “são caetano” e “são bernardo”…

    e) Pré temporada (sem lesões no meio da Libertadores)

    f) Amistosos (locais e internacionais)

    g) Mais torcida nos estádios dos grandes… se a torcida não apoiar todo jogo… tem time “famoso” que não chega em 4º… Chegar em 8º em um campeotato com 20 times é quase que terminar no meio da tabela…

    Abraços

  • jose luis

    ai te falo, excursionar pra onde? vc acha que eles nao iriam mesmo disputando o paulistao, tao ruim assim, eles so nao vao porque nao tem convite algum satisfatorio, pensa comigo, o palmeiras time que posso dizer meu segundo time, como é normal aqui no interior a gente ter um segundo time, onde faria uma excursao com esse time? para o iran ou iraque talvez… o time é horroroso, a verba do paulistao é gigantesca para os grandes, vc diz 190 jogos, é cansativo, depende, pra vcs podem ser, mas para o torcedor interior pergunta se é ? duvido que se tiver um calendario como vcs querem, dura dois anos no maximo, estarao pedindo a volta do paulistao com 20 clubes, sem time do interior nao se abastece os grandes.. se o pequeno nao formar nao existe os grandes…. entao to com a federacao mantenha-se 20 clubes na primeira.

    • janca

      Não é verdade. Os clubes brasileiros, se têm pouco mercado lá fora, têm que procurar desenvolvê-lo. O Santos, para ficar em apenas um exemplo, poderia conseguir excursionar com facilidade. Corinthians, idem. Por que não o Palmeiras? O time atravessa um momento complicado, mas que não é eterno.

    • janca

      E não estou pregando contra 20 times no Paulistão, mas contra a atual fórmula de disputa. Menos datas, não menos times.

  • Junior Sthyl

    Realmente, o estadual já deu no SACO!!! Mas como moro no interior (Sorocaba) de São Paulo, a grande chance de ver o meu time de perto, é ele vindo jogar na minha região, poderia fazer dois grupos de 10 times, com jogos só de ida, e os 4 ou 2 primeiros de cada grupo se classificam, e ai aconteceria as quartas, semis e final no moldes de hoje em dia mesmo… VALEW!!!

    • Junior Sthyl

      Também acho que deveríamos ter a Libertadores paralela a Sul-America, tipo Liga dos Campeões e Copa da UEFA. Seria muito interessante ver os times dos Brasil fazendo amistosos e disputandos torneios na Europa.. Sem falar na grana para o clubes néh….

  • Sergio Galvao

    Eu acredito em algumas coisas.
    1 – Para o futebol melhor a qualidade deve abaixar o numero de jogos.
    2 – Estadual, deveria ser aos domingos e deixar as copas para as quartas aumentendo a tradição e a atratividade.
    3 – Estadual poderia ocupar no maximo 12 datas, acabando na minha previsão em março
    4 – A televisão faz mea-culpa pelo abandono do interesse comeca a transmissao quase com a bola rolando ai é sacanagem.

  • Nicolas

    Janca, uma leve comparação: Vale mais enfrentar a Ponte ou qualquer um desses times: Atlético-GO, Criciúma, Avaí, Figueirense, Santa Cruz, América-MG, América-RJ? O Paulistão fez a melhor fórmula em 2005 com os pontos corridos e não é um campeonato tão fácil de ganhar. Pelo menos, naquele ano TODOS os jogos valiam alguma coisa. O Paulistão “ainda” tem chance de se reerguer, porque tem clubes medianos que já foram grandes ou que formaram bons times no passado, além de ser maioria nas séries A e B. Esse negócio de estádio vazio é a nova cultura do brasileiro, a renda aumentou, paga o PPV e vê o jogo em casa no seu conforto. Só vai ao estádio quando vale muita coisa.

    • janca

      Discordo, Nicolas. Você cita a Ponte, que é clube de tradição e da Série A do Brasileirão. Mas e os outros do interior?

    • Ton

      Pontos corridos no Brasileiro já é um saco, imagina no Paulistão…… aí é que os estádios vão ficar vazios mesmo. A graça do campeonato são os jogos de mata-mata.

      • janca

        E a Lusa acaba de subir, Ton. Ano que vem volta à elite do Paulista. Show!

        • Ton

          Não tem o menor cabimento Portuguesa e Guarani na segunda divisão do Paulista. Nas décadas de 80 e 90 isso não acontecia!

          • janca

            A Lusa pelo menos voltou. E não foi só o Guarani que caiu. O São Caetano também. Aliás o Bugre que se cuide. É triste ver um time de tanta história e tradição na A-2 do Paulista e na Série C do Brasileirão. Por incompetência administrativa.

    • Oscar de melo

      A Ponte é um time de tradição local,mas ficou pra tráz.Criciúma,Avaí,Figueirense e Santa cruz(mesmo na série C),é mais interessante que a Ponte,que não conseguiu ao longo dos anos uma torcida numerosa.

  • Mario

    quem defende o atual modelo finge que os clubes do interior não estão morrendo e muitos só montam times q duram 3 a 6 meses no maximo por ano.

    desculpe Janca , mas a sua formula p/os estaduais tambem é uma furada por q ainda tem muitos jogos , a formula tem que ser simples ou pontos corridos ou mata-matas , sendo que copiar o calendario ingles seria perfeito , Brasileirão seria a nossa Premier League , os estaduais virariam mata-mata com jogo igual Copa da Inglaterra em jogo unico (mas sem o jogo replay ,se tiver empate vai p/penatis ) e a copa do brasil seria Copa da Liga Inglesa.

    sem pachecadas , temos é que adaptar nosso calendario aos melhores campeonatos do mundo q é o Alemão teve uma media 45 mil pessoas por jogo ou Ingles que teve uma media de 50 mil pessoas por jogo .

    • janca

      Pode até ser furada, mas acho melhor que a atual. E é apenas uma ideia. Mas mesmo o número de jogos pode cair, sim. Ser menor do que o que sugeri e é apenas uma ideia, Mario. Mas tenho minhas dúvidas se temos de adaptar mesmo nosso calendário ao europeu, que aliás nem é adotado em todo o Velho Continente, apenas na parte ocidental da Europa, digamos assim.

      • Mario

        o problema não é a quantidade de clubes nos estaduais , sim a formula , todo mundo sabe q vão classificar os grandes em qualquer formula q envolva fase de grupos e é certeza q o campeão sera um dos clubes grandes , já em um formula de copa e de mata-mata em jogo unico todos os jogos ganham importancia e atenção do publico já q qualquer tropeço sera fatal.

        mas quantos campeonatos do leste europeu fazem sucesso mundial? (leste europeu teve ter uns cartolas q devem dar medo ate no Marin )

        Janca parabens pela Portuguesa e espero q ela faça uma campanha digna no Br.

        • janca

          Concordo, Mario. O problema não é a quantidade de clubes, mas a fórmula de disputa. Agora sobre os cartolas do leste europeu… O que sei é que ha magnatas da região investindo muito em clubes da Inglaterra, por exemplo. Ou xeiques árabes investindo no PSG, tão badalado por aqui. e obrigado no tocante à Lusa. Fiquei muito feliz com o acesso. Mas aguardemos o Brasileirão. A coisa tem que melhorar, se não… Abs. e bom final de quinta pra você, Janca

  • valter

    Na boa, campeonato estadual como era na decada de 80 não tem mais espaço, acho até que podemos relacionar os campenatos estaduais e o brasileirão com os campeonatos nacionais europeus e a champions, porque os nacionais europeus parecem um estadual com grife, onde a diferença dos grandes para os pequenos é gigantesca e a chance de acertar o campeão é muito grande.
    Olha na minha opinião eu faria o seguinte:
    – Duas divisões nacionais com 18 times cada, sobem e descem 2
    – Estaduais sem a presença dos times das divisões nacionias, ao final o campeão e mais alguns vices se classificam para um torneio nos moldes da copa do mundo , onde o campeão e o vice sobem para a 2 divisão nacional e os dois ultimos da divisão nacional descem para o campeonato estadual
    Com isso todos os times jogariam o ano inteiro um campeonato que vale alguma coisa relevante
    Os times pequenos de sp poderiam disputar um campeonato com chance de ser campeão em horarios diferentes da divisão nacional com um apelo muito maior de publico na maioria dos jogos
    Na Europa, onde o caras são mais espertos, o caminho mais sensato é fazer uma liga europeia que joga aos domingos com o formato de pontos corridos e os campeonatos nacionais jogados durante a semana na forma de mata mata
    Por sinal daqui a 10 ou 20 anos a liga A e Liga B tenderiam a se igualar tecnicamente, qdo isso ocorre o campeão nacional sairia de um jogo unico nos moldes do superbowl americano

  • Jocinei Mendes

    Janca , tambem acho que o Paulistão como esta não pode ficar , mais tambem não precisamos acabar com os estaduais , pois ruim são as formulas em que são disputados e tambem poe que no fim das contas , o campeão ganha o que ? . Campeonato tem que valer alguma coisa , é isso que penso . Em cima disso elaborei em calendario pegando como base o ano de 2015 , pois em anos impares teremos 10 datas fifa ( 5 datas duplas ) , e nele posso provar que da para se ter uma pre temporada de 30 dias , ferias para os jogadores e sem jogos em dfatas fifa . Um calendario que seria bom para os grandes clubes tanto quanto pelos pequenos . Queria saber se poderia te mandar esse calendario , precisaria de um email para lhe enviar pois fiz em cima de datas e ficou bem extenso , um grande abraço Janca .

    • janca

      Mas não sou contra acabar com os Estaduais. E meu e-mail do jornal está na entrada do blog, abaixo do meu perfil. Abs.

      • Jocinei Mendes

        Valeu Janca , mandei no email , depois da uma olhada , obrigado . abraço .

  • Bom,acho que o Paulistao pode continuar com 20 Cllubes,fazer 4 chaves de 5 Times,cada Time joga 4 vezes nos seus Grupos,e o Primeiro de cada Grupo Classifica-se para as Semi-Finais em jogo único,e a Final em jogo único,isso diminuiria jogos que nao valem nada,e despertaria,talvez um interesse maior pelo Campeonato,essa é uma idéia,como pode ser outra,o que nao pode,é ficar nesse moroso Campeonato………….Espero que Todos pensem bem,pois jogar com Estádios Vazios,é lamentável,excessao ao Corinthians,os outros tiveram muito prejuizo financeiro……..

  • horacio nelson wendel

    Prezado Janca

    Já está na CBF – Ministerio do Esporte – Globo – meu projeto para que todas as 27 federações estaduais tenham seus campeonatos estaduais uniformizados para 14 datas.

    As federações tem 8 quantidades de clubes diferentes – 6 – 8 – 10 – 12 – 14 – 16 – 18 e 20 clubes.

    Qualquer que seja o numero de clubes, só existe uma solução matematica, para que as diferentes formulas de disputa para 8 quantidades diferentes de clubes, sempre resultem em 14 datas.

    Todos os campeonatos estaduais do país começam e terminam nas mesmas datas, sempre com 14 datas.

    Não existe nenhuma outra solução técnica que uniformize 27 federações com 8 quantidades de clubes.

  • Oscar de melo

    Janca,o que penso sobre os estaduais,talvez não seja o mais justo com as equipes do interior,que é a saída dos grandes desses torneios.No entanto,é certo que vai prejudicar mais ainda os já combalidos clubes pequenos.Entretanto,até quando os clubes grandes terão que sacrificar para que os pequenos não desapareçam?Até que ponto é justo para os torcedores dos grandes times,serem obrigados a tolerar jogos sem importância alguma,em torneios que já não empolga mais esses torcedores?Até quando seremos obrigados a ver nossos times jogando contra Linenses e XV Piracicabas da vida,enquanto poderiam estar divulgando seus nomes com torneios no exterior?Não dá pra ser politicamente correto sempre.Que acabem de vez com esses torneios e se crie pra essas equipes campeonatos com fases que as leve a algum lugar mais alto,ou presenciaremos o fim desses torneios pelo desinteresse do torcedor,ou até que os presidentes dos grandes clubes chutem o balde e saiam por conta própria.

    • janca

      Muita gente pensa como você, mas acho que os Estaduais podem continuar com a presença dos grandes desde que em outros parâmetros. O modelo tem de mudar, Oscar.

  • Vaz

    Como pagar salários para super times como queremos com padrão europeu se temos que disputar os famigerados regionais? Fim para eles, não dá mais para sustentar campeonatos que tem como único interesse os clubes de aluguel que servem apenas de vitrine para empresários, procuradores e garantir a eleição dos mesmos na FPF que garantem os negócios destes caras. Chega de saudosismos dos estaduais que não tem qualquer importância a exceção pelo Norte e Nordeste que conta com poucos times nas diversas séries do brasileiro e até mesmo lá criaram a copa Nordeste com melhores resultados.
    Assistimos um Bayer triturar o Barcelona dando aula de futebol, enquanto matamos o futebol brasileiro com esta cisma em saudosismos, resgate do passado e outras fugas da realidade enquanto jogamos campeonatos sem importância a maioria com time B. Insistir porque? Não faz sentido algum. Por lá seus campeonatos atraem audiência do mundo todo, Copa da UEFA tem jogos duríssimos e disputados que atraem milhões em audiência e por aqui transmitir o que? Mirassol x Oeste para ver quem não cai ou em jogos que nada valem ou de pouca importância? O que agrega hoje em dia ganhar Campeonato Paulista?
    Não vejo como criar grandes times (mesmos os atuais chamados pequenos) sustentando folhas de pagamento e estruturas de um Corinthians, São Paulo, Santos, Grêmio, Inter, Atlético……. jogando para estádios precários com capacidade para 10.000 espectadores e que mal colocam 1000 em uma tarde de sol de domingo? Dirão que isto irá salvar o futebol do interior que revelou grande jogadores. Quais são os jogadores que estes clubes revelaram nos últimos 5 anos? Todos sem exceção e olhe que são pouquissímos sairam da mão de investidores e não destes clubes que no muito ficam com 5% do passe. É a perpetuação de negócio que só esta enchendo o bolso de dirigentes e atravessadores do futebol enquanto os clubes aparecem e somem a cada campeonato.
    Nenhuma fórmula salva estes campeonatos já que a cada dia estes clubes precisam faturar mais e não vão deixar de jogar uma Libertadores com público de 40000 pessoas e rendas de milhões com ingressos que vendem apesar de caros ou mesmo uma Copa Brasil que vive com casa cheia, para disputar jogo no interior para meia dúzia de testemunhas e assim mesmo com ingressos a 10 paus ou em troca de 1 Kg da alimentos. Se alguém tem dúvidas, no que se transformaram São José, São Bento, XV de Piracicaba, de Jaú, Bragantino, Novo Horizontino, Botafogo de RP e etc…? Ameaçadores e até campeões no passado e hoje não passam de equipes de aluguel aparecendo em uma ano como renascendo para no seguinte brigar para não cair para a segundona. estes dirigentes não estão interessados em ser grandes e sim em negócios no varejo. Muitas sucumbiram já que não existe tanto empresário querendo aluga-las.
    São estes dirigentes que mandam na FPF assim como ocorre na CBF onde clubes se valem de campeonatos inuteís e mantidos por estas entidades em troca de sua perpetuação no poder de dirigentes conhecidíssimos.
    Parabéns a Ponte que parece sim querer ser grande e não se perder no marasmo de torneios de grupos e semi-finais e finais com jogos de ida e volta. Não demora e estaremos falando de “play Off’s” com 7 jogos e outras soluções originais.

    • Ton

      A questão é as premiações. A FPF paga mais para um clube grande jogar um jogo do Paulista do que a CONMEBOL para para esse mesmo time jogar um jogo da Libertadores.

  • Julio

    Penso que todos o times que jogam as quatro divisões do brasileiro, não deveriam disputar os estaduais.

    Penso que os estaduais deveriam ser disputados o ano inteiro em suas divisões.Pontos corridos, ida e volta.

    Os estaduais das primeiras divisões, seriam uma porta de entrada para o brasileirão da série D.

    Assim, todos teriam condições de fazer uma pré temporada adequada e se preparar melhor para o ano.

    Por exemplo: Começa a pré temporada em Janeiro, em Fevereiro os grandes participariam de um torneio inicio com as equipes que jogarão os estaduais.E em Março começaria o brasileirão, os estaduais para quem não jogam o brasileiro.

    As vezes dividindo a semana com Libertadores, Copa do Brasil, Sulamericana.Fazendo com que todos os estaduais e nacionais acabem na última semana de Novembro, e em Dezembro os jogadores teriam seu trinta dias de féria,para voltar em Janeiro e repetir novamente o ciclo de competições.

  • Julio

    Deveriamos nos reunir e realizar um debate, para expor nossas idéias e chegar em uma melhor solução para o calendário do nosso futebol.

  • Rodrigo

    sei nao, o carioca sao 15 jogos (tirando semis e finais) e eu ja acho muito.

    • janca

      Também acho muito, inclusive porque você tem que incluir as semifinais da Taça Guanabara e da Taça Rio e as finais do Estadual.

  • Denilson grajaú

    Pra mim tem que acabar esse torneio.ele só serve para os galinhas fazer filme.time medilcre sem história!

  • Wellington Monteiro

    Acha que seria possível a criação de uma “copa Sul/Sudeste” no lugar dos estaduais em rj, sp, mg e rs, Janca? Eu acho que seria incrível. Os doze grandes times dessas regiões somados aos primeiros colocados de cada um dos estaduais, somaria 16 times. Jogos envolvendo grandes times e grandes torcidas, naturalmente a televisão daria um belo destaque a competição e o público se interessaria MUITO mais do que se interessa pelos atuais estaduais.

    Poderiam dividir os clubes em dois grupos de oito, se enfrentando somente em jogos de ida. Os quatro primeiros de cada grupo se classificam para as quartas. Nas quartas, se enfrentam em jogos de ida e volta os melhores do grupo A contra os piores do grupo B, e vice-versa. Nas semi e finais segue a mesma fórmula.

    No total seriam disputados 13 jogos, os times teriam muito mais tempo pra pré-temporada, o público se interessaria, haveria muita gente nos jogos, haveria uma grande competitividade entre as equipes e, emfim, teríamos um grande evento como abertura de temporada.

    • janca

      Opinião é opinião. Eu não acho uma boa ideia. A meu ver uma Copa Sul/Sudeste não pegaria, os times da região já se enfrentam em jogos importantes de outros torneios, como o Brasileirão, a Libertadores e a Copa do Brasil. A Copa do Nordeste foi um sucesso e deve ser incentivada, mas uma Sul/Sudeste acho que não, Wellington. Serviria apenas para complicar ainda mais o calendário. Enfim, sou contra. Grande abraço e boa sexta pra você, Janca

  • Juliano

    Para dar chance a todos os clubes, ao inves de campeonatos estaduais deveriam criar uma superliga brasileira onde teriamos 16 grupos com 10 times cada, jogando em turno e returno, onde se classificam para as oitavas o primeiro colocado de cada grupo e o ultimo de cada cai para a “segunda divisão”, onde teria o mesmo esquema”16 grupos com 10 times cada.
    Jogando de Fevereiro a Novembro, com férias em janeiro, julho e dezembro, dariamos atividade para 320 times o ano todo.

    • Oscar de melo

      Acho a idéia boa.O problema Juliano,seria as dimensões continentais do país.Teríamos que ter os grupos regionalizados,o que deixaria sul e sudeste com grupos fortíssimos,centro oeste e nordeste nem tanto.Haveria time grande na segundona por conta da discrepância dos grupos.

  • Paulo

    Claro Janca, é isto mesmo, Campeonato Paulista não pode acabar nunca, além de movimentar o interior, forma jogadores, temos é que reformular, ideias como a sua de inovar, mudar. Tem jornalista sem vergonha que se diz torcedor de time do interior e que não perdem a oportunidade de expressar a sua vontade de acabar com o futebol do interior. Tem uma meia duzia de jornalistas que nunca dão ideia, só criticas, um bando de recalcados, de mal com a vida que dá pena. outra ideia de formula, poderiam jogar 16 times do interior entre si, classificando 04, que juntando aos quatro grandes, faríamos depois um ida e volta sensacional.Assim os grandes teriam tempo de preparação. Depois os times do interior de sp poderiam junto com os clubes menor do Rio, fazerem um Rio São PAulo que motivariam todos os clubes, seria sensacional.

MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo