Abandono da base



A escolha e agora a saída de Bebeto como coordenador das categorias de base da CBF mostram o descaso da entidade com o futuro do futebol brasileiro.

Depois do vexame da seleção sub-20, eliminada na primeira fase do Sul-Americano da Argentina, com um jogo pior do que o outro, José Maria Marin nomeou Bebeto, que considera um bom fantoche. Mas o ex-jogador, depois de ter aceito o cargo, resolveu abandoná-lo alegando que já é deputado estadual no Rio, além de integrante do Comitê Organizador Local da Copa de 2014 e não teria tempo para trabalhar na CBF. Como se só tivesse percebido isso agora.

Bebeto saiu, na verdade, porque percebeu que não teria autonomia nenhuma e sentiu que seria logo fritado. Nem poder para escolher um membro da comissão técnica ele teria.

As categorias de base da seleção seguem nas mãos de empresários, que palpitam aqui e acolá, como já fizeram no início do ano no fiasco do Sul-Americano. E não deve ser diferente daqui para a frente. Pelo menos até o final da gestão de Marin, cuja grande preocupação é fazer o Brasil ganhar a Copa de 2014. Segundo ele, caso o título venha, o pessoal se esquece do resto. Inclusive do descaso com a base e das mazelas da organização do Mundial, cujos erros ele costuma atribuir apenas ao governo federal.



  • Edson – Santo André

    Olá Janca!

    O superado vai se superando!! Está conseguindo piorar o que já era péssimo, a dominação total e absoluta da base pelos “empresários” do futebol. Nem consegue colocar alguem com o mínimo de categoria e experiência como coordenador das seleções de base. Tirando o Nei Franco com a Sub-20, todas as escolhas dos profissionais responsáveis por gerir a base fora e principalmente dentro de campo são no mínimo estranhas, sem critério técnico. Não podemos mais caminhar com este modelo completamente obsoleto, de gestões corruptas, que seguem interesses pessoais ou sei lá de quem. Lamentável!!!

    • janca

      Oi Edson. De fato o Marin em um ano de administração não conseguiu melhorar a base, pelo contrário, deixou-a cada vez mais de lado e nem algúem com o mínimo de experiência e sabedoria _o que não era o caso de Bebeto_ conseguiu colocar lá. Lamentável mesmo.

  • Rodrigo

    Li agora pouco uma matéria do garoto brasileiro que joga na base do Real Madrid e que, mesmo antes da maioridade, já tem cidadania espanhola…

    Não querendo ser pessimista, um (iminente e superfaturado) fiasco na Copa do Mundo, que já começa agora no meio do ano na Confederações, seria o melhor legado que o mundial poderia nos deixar. O pinga-pinga de sempre no quadro de medalhas em 2016 seria a cereja no bolo.

    • janca

      Um mau desempenho não ajuda em nada, inclusive porque não teria efeito nas eleições da CBF, que acontecem em abril do ano que vem e foram antecipadas justamente por conta do risco de um fiasco na Copa.

  • DUVIDO SE NA GERAÇÃO DO BRASIL TRI CAMPEÃ SUB-20 TINHA ESSES CARAS “FALANDO GROSSO” POR AI ! OS TEMPOS VERDADEIRAMENTE SÃO OUTROS ! JOGADOR DE FUTEBOL DEVERIA SER DONO DO PRÓPRIO PASSE . E A MULECADA SÓ FICA MAIS MIMADA COM ESSAS FIGURASSAS DOS EMPRESÁRIOS .

  • kinho

    O BEBETO saiu pq havia denúncias contra ele, pois ele além da categoria de base da seleção, é deputado estadual no RJ e membro do cômite da copa. Em suas sessoes na Câmara constavam sempre presença, ao mesmo tempo que ele estava em compromissos referentes à seleção e copa 2014???

    http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/a-arte-de-estar-em-dois-lugares-ao-mesmo-tempo-discursando-em-natal-e-na-assembleia-legislativa-do-rio-sem-gemeo-ou-clone-uma-facanha-do-onipresente-bebeto-deputado-estadual-membro-do-col-e-coord-09022013/

    Vejam esse link.

    Abraços.

    • janca

      Mas se fosse por acúmulo de cargos ele teria deixado o Comitê da Copa, onde não é remunerado, também. Quando assumiu a base da CBF já sabia que teria três funções, embora uma delas, no comitê, como fantoche, na outra (CBF) esperava impor um nome ou outro e nem isso conseguiu. Já Marin desde o início o nomeou justamente por ser fantoche. E agora o perdeu e a base segue sem rumo.

  • Armando Lima

    Janca, a base do futebol do Brasil só interessa a empresários e alguns times que as qualificam, mas ainda assim é tudo muito confuso. Times entram em campo com jogadores com idade inferiores para “adquirir mais experiência” e outros com times da idade certa para tentar chegar o mais longe possível nas competições. O certo é que o grande público pouco se interessa em acompanhar os garotos e aí os técnicos fazem o que querem. Empresários levavam meninos de um time para o outro sem nenhuma compensação ao clube formador e depois os vendia por preços absurdos. O caso do Mosquito (ex-Vasco) foi um fator decisivo para que transfêrencias amorais não fossem mais feitas no Brasil (méritos para o Ney Franco). E a base da seleção requer que os diretores acompanhem de perto os jogos e os campeonatos, coisa que o Bebeto não faria de jeito nenhum (tem preguiça). A CBF também pouco se interessa por aquilo que não lhe trás rendas. Só quando o garoto estoura é que os caras dão um pouco de atenção. Mesmo assim, em casos como o de Neymar e olhe lá. Tratar os garotos comomse deveria, nem pensar. E ainda queremos realizar uma Copa do Mundo no Brasil e ganhar? Acho difícil !

    • Felipe Lima

      “A CBF também pouco se interessa por aquilo que não lhe trás rendas. Só quando o garoto estoura é que os caras dão um pouco de atenção.”

      Matou a pau!

    • janca

      Um dos problemas da base é que tem pouca visibilidade na mídia e não é acompanhada pelo grande público. Há empresários e dirigentes fazendo o que querem, explorando muitos jogadores e inclusive a seleção. Vide o que acontecia na concentração do Brasil no Sul-Americano Sub-20. Era tomada por empresários.

  • sandrofla

    …Janca, eu disse aqui que Bebeto não ficaria 3 meses se tentasse cumprir a promessa de afastar da base os empresarios.
    Esta aí…

    • janca

      Não ficou mesmo e não conseguiu emplacar ninguém de sua preferência. Aceita, pelo jeito, ser fantoche no COL, mas na CBF começou a querer palpitar, um direito dele, e teve as asas cortadas. Logo saiu. Grande abraço e bom final de semana pra você, Sandro, Janca

  • Oscar de Melo

    Janca,em uma outra matéria,você fez duras e verdadeiras críticas ao Marin dos tempos da ditadura.Ótimo assunto,que não só ajuda a limpar nosso futebol,mas também nos faz refletir sobre torturadores,mandatários e colaboradores que ainda persistem na vida pública deste país.Espero,que ao contrário da maioria de seus colegas jornalistas,você não seja um crítico da ditadura somente até a página dois,até onde as vítimas sejam jornalistas,mas que você tenha consciência de todas as vítimas da ditadura.Digo isso,com a propriedade e a certeza de não estar cometendo injustiça com sua classe profissional,que se cala ou age quando lhes convém.O principal exemplo,dentre tantos outros absurdos que já vi na imprensa em relação à ditadura,foi em 2010,que em plena campanha eleitoral,o jornal Folha de São Paulo,lutou ferozmente para ter o direito de publicar a ficha corrida da então candidata Dilma,gerada por militares durante a ditadura.Sabemos que em uma eleição,qualquer acusação,sendo ou não verdadeira,causa estragos irreparáveis,e essa tentativa deixou bem claro a intenção do jornal.Em sua opinião,é correto dar créditos à ditadura nesse caso,tomar como verdade o que as acusações pra uns,e chamar da perseguições políticas pra outros?Na minha opinião,jornalistas de hoje,contam sobre a ditadura o que lhes convém contar,o que lhes mandam contar,ou o que está na moda contar.

    • janca

      Claro que não sou crítico em relação à ditadura apenas até a página 2 e aqui não se trata de corporativismo. Era criança na época da morte do Herzog e o que está em jogo não é se ele era jornalista ou não. No caso era. Mas a morte, que aliás foi um marco na luta contra a ditadura, porque acabou mobilizando muita gente que até então se mantinha calada.

      • Oscar de Melo

        Muito bem,criticas à ditadura não deve ter classe social e nem partido político,mesmo porque,os que são adversários hoje,eram aliados contra a ditadura na época.Não sei se é importante,mas manter uma postura crítica incondicional sobre ditadura,se é que entendi corretamente,te faz crescer mais ainda em um conseito que já considero elogiável.

  • francotimao

    janca, O bebeto saiu antes msm de entrar,rsrsrsr!!!…não esquentou nem o banco, com certeza foi melhor pra ele, se alguém quer ser serio no futebol não se envolva com a CBF, este é o lema de qualquer um q milite no esporte bretão, onde quase sempre as conquistas foram dos atletas a despeito da incompetência dos administradores…Abs!!!!!!!

MaisRecentes

Contas corintianas



Continue Lendo

Timão em 2018



Continue Lendo

Verdão aflito



Continue Lendo