Kevin e o Timão



Não entendo o porquê de o Corinthians ter demorado tanto para finalmente dizer que vai procurar a família de Kevin Espada e oferecer algum tipo de ajuda.

Passaram-se 11 dias da morte do garoto boliviano para a diretoria se mexer nesse sentido, embora ainda não soubesse direito como abordar a família de Kevin. Cabe, no mínimo, um pedido de desculpas, já que o sinalizador naval partiu da torcida corintiana.

Talvez mais preocupado com a questão da punição ao clube, que teve que jogar em casa com portões fechados contra o Millonarios e não terá cota de ingressos no jogo que faz quarta, no México, o Corinthians só agora deve se mexer e tentar, da forma que for, confortar e amparar a família do torcedor do San José que morreu aos 14 anos de idade.

O não fazer nada não deixa de ser uma forma de se posicionar. Neste caso, uma forma nada adequada. Que o Corinthians faça realmente algo, nem que seja um pedido de desculpas, pois ter jogado duas partidas com faixa preta, em sinal de luto, foi muito pouco. Até ontem, repito, não tinha procurado a família de Kevin. Agora deve fazê-lo. Antes tarde do que nunca, embora, neste caso, acho que esteja sendo um pouco tarde, sim.



  • Janca, segundo notícia publicada no próprio Lance, o Corinthians já tinha se pronunciado a respeito logo após a tragédia.

    http://www.lancenet.com.br/minuto/Gerente-Timao-torcida-oferece-familia_0_869913015.html

    • janca

      Pronunciar-se é uma coisa, procurar, outra. E mais: o discurso do Edu Gaspar foi um logo após o jogo, outro bem diferente 24 horas depois, quando a ordem no Corinthians foi de não assumir a responsabilidade, alegando que não pode controlar todos os seus torcedores e que o que ocorreu foi apenas uma fatalidade.

      • Sim, sim – sou corinthiano, e acho que o Corinthians não pode se eximir da responsabilidade. Tem sim que prestar assistência. Quis apenas lembrar o fato de que o Corinthians já havia se posicionado. Certamente, já deveriam ter entrado em contato com a família e tomado as providências cabíveis.

        • Dermivaldo

          A diretoria do Corinthians é séria e provavelmente estava esperando a poeira baixar um pouco, mesmo pq o clube está enrolado com a defesa perante a Conmebol.
          Os dirigentes corinthianos disseram desde o início que ajudariam a família, 10 dias ou 30 dias não fazem diferença nenhuma, nessas horas é preciso deixar a família em paz e sossegada. Também não acho correto a família ficar cobrando por indenização financeira do Corinthians, nessas horas o dinhiero é o que menos deveria importar para eles.
          O San José fez o que até agora? O clube boliviano teve parte de culpa na tragédia. A Conmebol íden.
          Penso que o Corinthians poderia propor a renda de um jogo ou 50% da renda para família. Não que tivesse obrigação, pois morte não se paga com dinheiro, mas seria questão de solidariedade.
          Atrapalhou o fato da Conmebol se precipitar na punição sem ter analisado o caso e tratado o clube como bode espiatório, já que haviam muitos culpados.
          Em relação ao julgamento do caso e a punição do Corinthains, acho que seria justo jogar a primeira fase de protões fechados e à partir da segunda fase voltar a receber a torcida. Mas outros clubes também tem que ser punidos pelas coisas que tem acontecido nos jogos.

    • marcelo

      NÃO ENTENDO PORQUE QUEREM RESPONSABILIZAR O CORINTHIANS SE FOI UM VANDALO QUE FEZ ESSE ATO. RESPONDA MINHA PERGUNTA, SE EU TENHO UM MERCADO E NO AÇOUGUE MEU FUNCIONÁRIO BRIGA COM O CLIENTE E MATA ELE DE FACADAS E EU ESTOU EM CASA NA BOA CURTINDO. QUEM DEVE SER PRESO EU OU O CARA QUE MATOU???

  • dio cruz

    janca corinthiano mata mais de um todos os dias..se o corinthians for procurar todas familia das vitimas..vai esquecer do futebol

    • Anderson

      Cara, vai a m…. como se são paulino não matasse, roubasse etc… assim como santista, palmeirense, flamenguista, existe ASSASSINOS e BANDIDOS em todos os clubes… isso é fato, não venha culpar apenas o CORINTHIANS quando a população em sua pequena parte esta podre, que mata por conta de R$5,00… esse é um problema bem maior do que o FUTEBOL acorda pra vida rapaz…

    • Dio mio!!! Cara como fala besteira, é por causa de gente (ops animais) como vc que vemos por ai brigas, gente portando sinalizadores, rojões, mortes, enfim todo tipo de imbecilidade!!
      Se não tem o que comentar, cala a boca, e vai dormir, procure ler um bom livro, assistir um bom filme (não de guerra, nem policial, nem de mortes, pq deve ser o que vc gosta), ou MELHOR, VAI ESTUDAR, e vê se melhora como pessoa!!

  • artur

    simples… foi para tentar se desvenciliar da torcida… tentar não ser culpado pelo erro da torcida… foi uma estratégia juridica…. que fica muito distante do que realmente deveria ter sido feito….
    e o Advogados de plantão que sigam a dica de um jurista… “Teu dever é lutar pelo Direito, mas no dia em que encontrares em conflito o direito e a justiça, luta pela Justiça”.

    • Aloisio

      Artur…Advogados nao luta pela justica em geral , luta pela justica parcial , aquela que beneficia o SEU cliente , pode ser duro , mas essa e a realidade.

    • janca

      Interessante isso, porque pelo que pude ver foi estratégia jurídica mesmo, até por isso o clube não procurou a família do Kevin. Queria mostrar que não tinha o porquê procurar, Artur, passando a imagem de que não tinha responsabilidade nenhuma pelo ocorrido. O próprio discurso do Edu Gaspar e também do Tite, no dia seguinte, já era diferente daquele de logo depois do jogo. Aliás vale uma menção positiva ao técnico do Corinthians quando retomou o discurso inicial batendo de frente com a orientação da direção. Disse que não foi uma fatalidade. E não foi. Alguém entrar num estádio com um sinalizador naval e atirá-lo… Isso não é fatalidade.

      • Dermivaldo

        Na minha opinião depende. Se o rapaz sabia o que estava fazendo e estava mal intencionado, então não é fatalidade. Se ele achou que era um sinalizador normal e que apenas iria sair fumaça, então é fatalidade e irresponsabilidade. Ninguém pode saber o que se passava na cabeça dele, a não ser ele próprio e os que estavam ao lado. O fato é que ele lançou o artefato na direção da torcida do Corinthians e o sinalizador percorreu toda a torcida corinthiana, passando perto de inúmeras cabeças alvi-negras, poderia ter acertado qualquer torcidor corinthiano.

        • Dermivaldo

          O clube não tem culpa nenhuma porque o jogo não foi no Pacaembú. Nesse caso tem que ser punido prá servir de exemplo, como está sendo. A culpa é de quem atirou o artefato. Se algum clube tem culpa nessa história, é o San José, que não fez vistoria na entrada e libera fogos de artifício.

          • janca

            Se não tem culpa nenhuma não cabe pedido de desculpas nem ajuda da família. Conforme está no regulamento que assinou, o clube é responsável por sua torcida _inclusive fora do país. E até por isso foi punido. O que não isenta, aí concordo, o San José, que, como mandante, falhou na segurança.

          • Dermivaldo

            Bom dia Janca. Sim, cada clube é responsável por sua torcida. A Conmebol diz que não pode entrar com nenhum tipo de sinalizador nem fogos de artifício dentro dos estádios, mas tem isso em todos os jogos e portanto, todos os clubes desrespeitam o regulamento. Então tem que punir todos os clubes e suspender a Libertadores desse ano. No jogo do Libertad, como o Nicolas Leoz presente, teve sinalizadores de todos os tipos, inclusive daqueles que mataram o garoto boliviano.
            Pode dar um jeitinho e entrar com o artefato, mas só não pode matar? Como saber quando algum artifício desses irá matar? Pode entrar com pedras e pilhas, pode atirar no quarteto de arbitragem e nos jogadores, pode machucar, mas só não pode matar. Como saber quando a pedrada irá matar? Mesma coisa no jogo de San José, que teve todos os tipos de fogos de artificio liberados, podia soltar à vontade, mas só não podia matar, só que um matou. Deveria ser combatida a causa e não apenas achar um bode espiatório que sirva de efeito.
            O Corinthians acha que não tem culpa, por isso ainda não pediu desculpas nem ajudou a família, vai fazer isso depois do julgamento para não admitir a culpa perante a Conmebol. Nesse ponto o clube está certo em brigar pelos seus direitos, de anda adianta aceitar passivamente qualquer tipo de punição, pois sabemos que pouca coisa irá mudar.

        • janca

          Ninguém compra um sinalizador naval para um estádio de futebol. Ainda mata uma criança e é ajudado por integrantes de uma organizada _segundo o jovem que diz ter feito o disparo_ a fugir do país. Concordo com Tite. Fatalidade não foi. Por tudo o que vimos por aqui foi assassinato, embora, imagino, sem intenção de matar. Mas matou.

          • Janca, concordo em partes, acredito que vc vai a estádios, e ai é que começa o problema, a polícia faz revista e apreende “N” tipo de coisas desde chaves de fenda até facas, portanto em primeiro plano, a polícia da Bolívia é a responsável pela entrada de um artefato proibido, e se fosse uma granada… Em segundo plano, a torcida do San José levou um galão com querosene para botar fogo em um local com o nome de uma das torcidas, isso é normal? Até quando times brasileiros vão enfrentar dificuldades para jogar (estádios ruins, que não cumprem as normas da Conmembol) locais distante e remotos, arremesso de pedras e demais objetos no campo, etc… etc… etc…

          • janca

            Eu escrevi sobre isso _a responsabilidade do San José e do policiamento local_ várias vezes. Inclusive foi uma das indagações no texto que publiquei domingo, sob o título de “Torcedores Profissionais”, Luiz Carlos. Abs.

          • NfNW

            Faz algum tempo que venho lendo os vários comentários a respeito da morte do rapaz. E por mais que leia os posts, não consigo aceitar que uma pessoa em sã consciência vá a um estádio com a intenção de matar alguém. O torcedor que levou essa porcaria ao estádio é um coitado, que não tinha noção do que estava fazendo. Mas deve, sim, arcar com as consequências de seu ato.
            Afirmar com todas as letras que foi assassinato é muito forte para uma situação como essa, pelo menos em meu ponto de vista.
            Abs

          • janca

            Também não acho que o autor do disparo, seja ele quem for, tenha tido a intenção de matar. Mas isso é opinião minha. Quem vai a um estádio e lança um artefato daqueles _um sinalizador naval que pode atingir 300 km/h ou até mais_ pelo menos assume o risco de matar alguém.

  • Ton

    Em 1995 um torcedor do São Paulo foi morto por um torcedor do palmeiras dentro do estádio.

    Também não acredito que a diretoria palmeirense tenha procurado a família do torcedor que morreu.

    Não acho que a morte de Kevin tenha que passar em branco, mas o fato é que:

    Esse caso está tomando essa repercussão porque o kevin era boliviano, se ele fosse brasileiro com certeza seria diferente…….

    É só olhar para o nosso próprio quintal e ver quantos não perderam a vida pelas mãos de torcedores organizados. Kevin foi só mais um! E o fato dele não ser brasileiro não o torna menos importante ou mais importante que os outros!

    • janca

      Não o torna menos importante nem mais importante, mas um erro não justifica o outro. A diretoria do Corinthians tinha obrigação de ter procurado a família. Teve uma atitude lastimável ao tentar se isentar e ignorar a dor dos familiares. E ontem uma entrevista interessante no “Estadão” mencionava o fato de o crime ter acontecido na Bolívia. Como poderia ter sido no Paraguai, países que muitos brasileiros, lamentavelmente, tratam com desprezo ou ares de superioridade. Será que na Argentina, onde a torcida local também é complicada, ou no Japão, onde as leis são mais rígidas e a fuga seria mais difícil, uma coisa dessas aconteceria? Pode ser que sim. Mas talvez os cidadãos envolvidos pensariam duas vezes. Ou três.

      • Dermivaldo

        Janca, a diretoria do Corinthians deixou claro desde o início que vai ajudar a família. Não faz diferença se é em 3 dias ou 30 dias. Nessas horas a família tem que ter paz e sossego, mesmo pq a família está tendo que aturar imprensa, vizinhança, autoridades bolivianas, etc…

        • Dermivaldo

          Até o Evo Morales tá querendo aparecer em cima da situação.

        • janca

          Do jeito que você coloca parece que a família é um zero à esquerda e precisa da caridade corintiana. Não. Ela precisa de justiça e, no mínimo, um pedido de desculpas.

          • Dermivaldo

            Sim, mas quem faz justiça é a justiça. O pedido de desculpas e algum tipo de solidariedade e ajuda financeira virá no seu devido tempo. Se o clube fizer isso agora, antes do julgamento da Conmebol, estará admitindo a culpa. Há pessoas corretas e sérias na diretoria do Corinthians, mas há muita coisa envolvida. Se fosse meu parente, eu faria a mesma coisa que a família do kevin e brigaria por justiça até as últimas consequências. Nada paga uma vida.

      • Ton

        Não se trata de clubismo ou querer justificar um erro com o outro e sim de cobrar o mesmo impacto em todos os casos, eu citei algo que ocorreu em 1995, mas nem preciso ir tão longe. O ano passado palmeirenses mataram um corintiano, meses depois um palmeirense morreu em “retalhação”. Você sabe o nome das duas pessoas que morreram? Eu não tenho ideia. Não houve repercussão dos casos. Kevin Espada nós sabemos nome e sobrenome.
        Mas infelizmente para a mídia, só é válido repercutir casos que dão IBOPE. Lamentável!

      • NfNW

        Cada um com o seu ponto de vista.
        A meu ver, os dois times têm responsabilidade e não é só o Corinthians que tem que demonstrar solidariedade. Veiculou-se que a diretoria do San Jose procurou o Timão pra fazer uma partida amistosa, onde a renda seria destinada à família. Não houve condiçao de levar a ideia pra frente por causa da agenda de jogos do Timão.
        Continuo com a impressão de que é muito exagerada a forma como esta coluna coloca a situação.

  • Fabricio

    Sr. blogueiro….

    Por que não fala sobre o “torcedor” do Santos, preso ontem, nos arredores do Morumbi antes do classico, com um arsenal a ser distribuídos pelos seus comparsas. As barras de ferro tinham o emblema da organizada. Sera que o Santos não tras o retorno que desejas?Ou voce e´reporter de porta de IML, querendo “só as mortes”? Se e´para previnir, proteger vidas, divulgue e ajude a erradicar esse problema. Mas só post contra o TIMÃO, ja deu. Querer postar coisas do SC Corinthians Paulista, se esta cedo ou tarde para uma reparação, se e´que se cabe, e´fora do seu ambito. Respeito ao Kelvin, aos bolivianos, aos Corinthianos……

    • janca

      Não é Kelvin, era, porque ele foi morto, Kevin. E ontem mesmo, como aliás tenho feito várias vezes aqui neste espaço, tratei mais uma vez da questão das organizadas. E o problema não é restrito ao Corinthians. Tanto que citava casos que considero graves _e recentes_ envolvendo torcidas de Palmeiras, por conta de ameaças a dirigentes e jogadores, e Grêmio, por conta da avalanche. E não estou falando em reparação, já que o garoto não volta mais, mas pelo menos em um pedido de desculpas.

  • joão lucas

    nussa se o governo não presta assistencia a familias de varias pessoas que são mortas injustamente por bandidos, o Corinthians que tem mais de 25 milhoes de pessoas tem que prestar, o cara errou tem que pagar sim, mais o timeco desse São José merecia ser punido junto com com os responsaveis pela segurança do estadio isso sim o cara entrou lá não aqui lááááááá´seu são paulino bambi vai falar das suas meninas vai…

  • joão lucas

    nussa se o governo não presta assistencia a familias de varias pessoas que são mortas injustamente por bandidos, o Corinthians que tem mais de 25 milhoes de torcedores tem que prestar, o cara errou tem que pagar sim, mais o timeco desse São José merecia ser punido junto com com os responsaveis pela segurança do estadio isso sim o cara entrou lá não aqui lááááááá´seu são paulino bambi vai falar das suas meninas vai…

    • janca

      “Nussa” é boa…

  • Edson – Santo André

    Tá complicado, Janca. Quando esse caso vem a tona, o clubismo_a favor ou contra_fica exposto, da maneira mais fanática possível.
    O Corinthians pode ter demorado sim, mas vamos tentar ver a situação de outra maneira: Eu, clube, não banquei a torcida que foi para Oruro (isso se o clube não banca mesmo). Eu, clube, não estava organizando a partida. Eu, clube, não tenho poder de polícia. Ai um imbecil disfarçado de torcedor, também com cúmplices, pois não fez isso sozinho, mas não é ligado ao clube, faz uma m… dessas, a polícia local não dá conta de localizar o possível suspeito do disparo, o time de oruro sequer é citado como responsável pela organização da partida, a Conmenbol rasga o regulamento, pois faz um time filiado jogar a mais de 100 KM de um aeroporto (não aquele pasto improvizado onde o Corinthians fez seu pouso e decolagem), a mesma Conmenbol me pune unilateralmente (mesmo que conste no regulamento, o mandante da partida era o San Jose), uma vida é brutalmente perdida, eu, clube, nunca vivi uma situação dessas, espero uma decisão da Conmenbol que não vem, sendo exposto exacerbadamemte por parte de uma mídia sensacionalista, até decidir o que fazer, deixei passar intermináveis 10 dias. 10 dias!!! É complicado Janca somente olhar a situação de maneira fria e distante e apontar porque o Corinthians deixou de fazer isso ou aquilo. Isso poderia ter acontecido com qualquer clube, e eles da mesma forma também num primeiro momento não saberiam o que fazer. Se o Corinthians vai ajudar, faz corretamente. Agora se deixar o tempo passar agora que a poeira baixou um pouco, ai será negligente e insensível, no mínimo.
    Abs.

    • janca

      Não se trata de ajudar, Edson, porque quando falamos em ajudar talvez estejamos dando a entender que a família do garoto precisa do Corinthians, que iria lhe dar uma esmola, uma graninha e tudo ficaria bem. Quando não ficaria. Mas eu acho que pelo menos um pedido de desculpa caberia, não esse silêncio constrangedor. Mas se o Corinthians acha que não tem responsabilidade nenhuma, aí não cabe nem o pedido de desculpas. Agora que o clubismo nessas horas aparece com tudo temos visto pelos comentários, Edson. E acho uma pena. Abs.

      • Edson – Santo André

        Janca, talvez tenha me expressado mal. Não ajudar, no que se refere a parte financeira, se bem que não acho nada absurdo o clube oferecer auxílio financeiro diante da perda irreparável do rapaz, mas digo auxílio psicológico, mostrar que não ficou nem está indiferente ao ocorrido. Nesse sentido propriamente, o clube pode oferecer o mínimo de atenção, seria um ato de nobreza e sensibilidade. Mas se faz isso para abrandar a pena, mostra o alto grau de egoísmo e falta de humanidade. Seria grotesco se o motivo for esse.

        • janca

          Nem acho que seria um ato de nobreza, acho que seria um ato de humanidade, por isso que não entendo o silêncio de quase duas semanas. Estratégia jurídica? É triste. Enfim, abs. pra você, Edson, boa terça, Janca

      • cosme

        O CORINTHIANS DEVERIA PROCURAR A FAMILIA DO GAROTO? A COMMEMBOL,O SAN JOSE E AS AUTORIDADES DA BOLIVIA DEVERIAM IR A FRENTE,TANTA PREOCUPAÇÃO COM A MORTE DO JOVEM SERIA MELHOR APROVEITADA SE ISTO SERVISSE DE MARCO P/ QUE AS AUTORIDADES DO 5º MUNDO DA AMERICA LATINA CUMPRISSEM O MINIMO QUE SE ESPERA DELES,FOI UM TORCEDOR DO CORINTHIANS QUEM COMETEU O CRIME,MAS PODERIA SER DO SAN JOSE,DO SPFC,DO FLA,DO BOCA,DO VELEZ;E O QUE VEJO É MUITA CONVERSA FIADA,ACUSAÇÕES,FALSA INDIGNAÇÃO,MAS SOLUÇÕES? NENHUMA,DAQUI A POUCO OS IMBECIS VOLTAM A FALAR NO TAL ESPIRITO DE LIBERTADORES E TUDO VOLTA AO NORMAL…

        • janca

          É que torcedores como você veem tudo pela ótica do clubismo e aí o futebol se perde. Uma pena.

  • cosme

    o CORINTHIANS vai procurar a familia do garoto p/ tentar lustrar a imagem,como CORINTIANO repudio a atitude,a familia do garoto tem que procurar as autoridades bolivianas,as autoridades que deixaram ocorrer um jogo num lugar sem segurança,as autoridades que não fizeram minimo p/ garantir a segurança no fim de mundo,as autoridades que permitiram uma quantidade enorme de fogos,sinalizadores entrassem no estadio,a hipocrisia não acaba mais? será assim que a segurança voltará aos estadios?que o assassino ou assassinos respondam pelo crime,mas quando as autoridades não cumprem o minimo de suas obrigações é que ocorrem estas tragedias,MORREU KEVIN E MUITOS OUTROS,E MUITOS MAIS AINDA MORRERAM,ficar com historinhas,hipocrisia e demagogia não só não resolve,como deixa aberto o caminho p/ a proxima morte,EU CHAMO TUDO ISTO QUE ESTA OCORRENDO DE PALHAAAAAAAAÇADA…

  • Edson – Santo André

    É mesmo Cosme! Hipocrisia é o que mais vejo nesse caso. E pode acontecer mais mortes mesmo. Não estão cortando o mal pela raíz, apenas mal aparando um ou outro ramo podre.

  • Rodrigo

    O Corinthians pode até procurar a família do garoto, mas não tem a menor obrigação. O regulamento da Conmebol para a Libertadores atribui responsabilidade objetiva ao Corinthians, ou seja, ele é responsabilizado pelos atos da torcida mesmo sem ter culpa, e isso SOMENTE na esfera esportiva, que é onde a Conmebol tem jurisdição. É um erro comum da maioria dos comentários ignorantes confundir a responsabilidade (e consequente punição) na competição com responsabilidade judicial e criminal. O Corinthians, como instituição, não foi responsável pela organização e segurança da partida, e muito menos é responsável na esfera criminal pelo ocorrido em Oruro. Embora oferecer assistência (leia-se $$$) à família possa ser louvável, está longe de ser obrigação. Logo, não é repreensível o fato de não procurar a família. Foi feita homenagem nos jogos, os diretores se pronunciaram, o que deixou claro o repúdio do clube ao ocorrido. E é claro que o clube se preocupa em ser ou não punido, algum clube não se importaria em perder quase R$ 2 milhões em receita por jogo? A hipocrisia, a paixão clubística e a ignorância da maioria dos comentários desvia o foco do assunto, o que torna uma discussão potencialmente proveitosa em um festival de frases feitas e opiniões vazias. Fato da vida é que, aconteça o que acontecer, não será o último. As partidas seguintes na Libertadores continuaram tendo fogos, brigas, e nada aconteceu com nenhum outro clube. Quando acontecer uma próxima tragédia (e irá acontecer!), a Conmebol punirá outro clube, dando uma resposta à opinião pública, e nada fará para coibir de fato os atos perigosos por parte das torcidas. O erro não está na punição ao Corinthians, e sim na falta de punição à todos que descumprem o regulamento. É a receita para mais uma tragédia anunciada.

    • janca

      Ninguém disse que ele tem obrigação de procurar. Quem disse que está pensando em procurar _e se pronunciou sobre isso 11 dias depois do acidente_ foi o presidente do Corinthians. E acho que dar os pêsames ou pedir desculpas, seja o que for, com um atraso que chega a quase duas semanas beira a insensibilidade.

  • Victor Dunstan

    Janca,li notícias da família daquela garota que morreu atropelada pelo ôibus,uma trsite realidade,que nem no Brasil deram apoio a família,segundoa mãe!!

    • janca

      Eu também soube disso, Victor. Tristes trópicos.

  • vicman77

    Janca , você poderia me tirar um dúvida . Quanto tempo a diretoria do São Paulo demorou para procurar a família do garoto Rodrigo de Gasperi ?

    • janca

      Gente como você, que justifica um erro com o outro, é que deixa o país do jeito que está. É lamentável o clubismo. Como é lamentável o bairrismo. E é triste ver pensamentos tão estreitos. Uma vida se perdeu. Vá lá dizer para a família do garoto boliviano que o Corinthians não se manifestou até agora por estratégia jurídica e também porque um clube rival, lá nos anos 90, agiu assim ou assado quando um torcedor adversário morreu.

      • Daniel

        Janca o Kevin é um mártire que será explorado ao máximo pelos jornalistas torcedores, todos os dias morrem milhares de pessoas assassinadas. A repercussão por ter sido um torcedor corinthiano alimenta jornalistas mal intencionados, pouco estão lixando para a morte do garoto, querem apenas punição ao Corinthians, até porque não vi nenhum post seu sobre a morte de um torcedor argentino no fim de semana. A hipocrisia neste país não tem limites. Uma vida se perdeu, sim, nada mudou, infelizmente, os estádios continuam da mesma forma, citar casos antigos e a forma que foram tratados é sim uma forma de ver que o clubismo começa já em quem divulga os fatos.

        • janca

          Uma vida se perdeu e muita coisa pode mudar a partir disso. Não muda enquanto houver gente com pensamento como o seu, que só pensa no próprio umbigo e no próprio clube e esquece o todo.

      • vicman77

        Eu só fiz uma pergunta . Agora o bairrismo e clubismo vem do lado de alguns ” jornalistas ” que querem transformar o Corinthians no único pecador do mundo do futebol e o garoto Kevin o mártir da selvageria que impera nas torcidas . O garoto da Bolívia não foi a única vitima desses animais , vários outros garotos brasileiros já sofreram o mesmo destino , mas eram brasileiros , né ? Fica mais ” correto politicamente ” fazer esse papel de defensor dos ” coitados ” vizinhos menos afortunados .

        • janca

          É uma pena essa visão de que bolivianos e paraguaios são coitadinhos. Talvez seja o reflexo de um sentimento ridículo de superioridade de alguns brasileiros. Somos todos iguais _ou deveríamos ser. E ninguém está dizendo que “o Corinthians é o único pecador no mundo do futebol”, inclusive porque a discussão deveria ser mais ampla e o assunto aqui não é religião, embora muitos a confundam com o futebol. E tanto uma quanto outro podem cegar.

          • Ton

            O que acontece é que a gente não consegue tomar medidas preventivas para que fotos como esse se repita. Até agora não ouvi ninguém falar sobre o que deve ser feito de agora em diante e quais as providências cabíveis para impedir que ocorra fatos novos.

          • vicman77

            Se alguém visualiza bolivianos como ” coitadinhos ” é você , com a ideia do Kevin ” martir ” e a família abandonada . Eu apenas tentei mostrar que em nosso país acontecem tragédias semelhantes e não tem a ” comoção ” por parte da ” imprensa “como teve a do garoto da Bolívia . Em Minas um torcedor do Cruzeiro foi trucidado por torcedores do Atlético . No Rio vascaínos mataram flamenguistas , em Goiás torcedores do Goiás assassinaram um torcedor do Vila ( e também a namorada ) q

          • janca

            E tudo isso foi amplamente noticiado, Vic. E que aqui acontecem tragédias semelhantes, estamos cansados de saber.

  • alessandro

    BOA NOITE JANCA,ACHO QUE TUDO TEM SEU MOMENTO ADEQUADO,ACHO QUE A DIRETORIA FEZ CERTO EM ESPERAR UM POUCO PARA SE PRONUNCIAR E AGIR EM RELAÇAO A FAMILIA DO GAROTO KEVIN,PRIMEIRO QUE NO PROPRIO DIA DO JOGO TANTO TITE QUANTO O EDU DERAM DECLARAÇOES LAMENTANDO O OCORRIDO.TALVEZ JA IR PROCURAR A FAMILIA DE IMEDIATO SOARIA COMO OPORTUNISMO,COMO UMA ATITUDE PENSANDO EM SE LIVRAR DA PUNIÇAO,ALEM DISSO PRESERVOU-SE O MOMENTO DA FAMILIA O MOMENTO DE DOR,DE CABEÇA QUENTE,DEIXOU-SE ABAIXAR A POEIRA!!!!!!!
    E TEM MAIS UM DETALHE,NO BRASIL A IMPRENSA EM SUA MAIOR PARCELA E IMPOSSIVEL DE AGRADAR,SEMPRE ACHA UMA CRITICA SEJA QUAL FOR A SITUÇAO,SE TIVESSE PROCURADO DE IMEDIATO SERIA OPORTUNISMO,COMO PROCUROU AGORA E TARDE DEMAIS,A IMPRENSA RARAMENTE VE O LADO POSITIVO DE ALGO,PREFERE O NEGATIVO POIS VENDE NOTICIA!!!!!!

    • janca

      Quando Tite e Edu Gaspar se pronunciaram daquele jeito _e legitimamente_ levaram um cala a boca da diretoria corintiana, que tentou padronizar o discurso e dizer que o Corinthians não tinha ligação com o episódio, que foi, segundo ela, uma fatalidade. E o presidente do Corinthians disse, logo depois, que poderia ser um são-paulino ou um palmeirense infiltrado na torcida que disparara o sinalizador.

  • Charles Ubiratan

    Depois que aqueles 4 engravatados conseguiram entrar no estádio, temos a certeza que este país não tem jeito.

    • janca

      Os quatro “engravatados” estavam amparados por liminar. Mas conseguriam seus minutinhos de fama e têm história para contar para os filhos, netos e bisnetos. E assim caminha a humanidade, Charles.

  • Andre

    Janca, ja averigou se e o time boliviano e a policia boliviana que foram muito mais responsaveis pelo crime( ja que foram quem permitiu a entrada desses sinalizadores) entraram em contato com a familia do garoto? pediram desculpa?

    • janca

      Tanto o San José quanto a polícia boliviana entraram em contato. O primeiro para saber notícias da família e prestar solidariedade num momento pra lá de complicado e a segunda por conta das investigações. O Corinthians que ficou parado, concentrado na punição da Conmebol.

      • Guilherme

        Na verdade, até por matérias aqui do Lance, nem o San Jose nem o governo da bolivia, entraram em contato com a familia ou deram uma assistência e cabe entre nós, são tão responsáveis quanto.

        • janca

          Não se trata de assistência. Trata-se de humanidade, Guilherme.

          • Guilherme

            Sim Janca, mas o governo da bolivia não se pronunciou devido ao caso, não fez nada. O time do San Jose então, só está organizando um jogo beneficiente agora, depois de muito tempo… O Corinthians tem sua culpa e deveria ter prestado algo a familia, mas o governo e o San Jose time de coração do menino nem se mexeram.

            Vale ressaltar, o caso de Santa Maria. Quando aconteceu a fatalidade, por conta da irresponsabilidade, na hora os culpados foram presos e interrogados, muitos morreram, e muitas familias tiveram perdas, o governo brasileiro NA HORA se mobilizou para ajudar, procurar enterror coletivos, passeatas, ajudas, e assistências, o dono da boate se viu culpado e vai ter q dar asisstencia também.

            E o brasil é o que é, falam mal, mas o governo da bolivia nada fez…….Então eu acho que eles tão errados tanto quanto….E comparo sim 150 vidas com uma, porque~vida é vida, não importa a quantidade tem o mesmo grau de importancia.

          • janca

            Um jogo beneficente só agora? Não faz duas semanas que o garoto morreu, só faltava terem realizado uma partida na semana passada, Guilherme. E continuo dizendo que mesmo que o San José não tivesse se manifestado, isso não exime o Corinthians de tomar uma posição. Nem que seja a de lavar as mãos, já que acha que não tem responsabilidade nenhuma. Ou achava até alguns dias.

          • janca

            No caso de Santa Maria, salvo engano, quatro foram presos. E no caso do garoto boliviano foram presos 12. E seguem presos. Até aí…

  • Marcos

    PÔ JANCA……….JÁ ENCHEU O SACO ESTE ASSUNTO……..E VOCE FOI O QUE MAIS EXPLOROU O ASSUNTO

    VAI CORINTHIANS

    • janca

      Talvez tenha enchido o seu, o da família do garoto boliviano certamente não, pois vai ter que conviver com a perda imbecil de uma vida humana num jogo de futebol pra sempre. E o caso não está encerrado. Nem pode ser deixado de lado. Inclusive porque há 12 brasileiros detidos na Bolívia e que se dizem inocentes. Se são ou não trata-se de outros 500.

  • Andre

    http://sportv.globo.com/site/programas/ta-na-area/noticia/2013/03/corinthians-doara-renda-de-partida-na-libertadores-familiares-de-kevin.html

    disso vc nao escreve neh
    se escrever ainda vai ser atacando, falando que isso nao resolve o problema
    ou seja, qq coisa que o corinthians fizesse ia ser criticado por vc, ja que nao pode trazer o garoto de volta

    • janca

      Acho importante o Corinthians fazer alguma coisa, porque teve responsabilidade no episódioe tanto que agora parece que começa a se mexer. E no fundo e no raso sempre soube disso, já que tem uma relação umbilical e que passa pela questão financeira com as organizadas, especialmente a Gaviões.

MaisRecentes

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo

O título do Timão



Continue Lendo