Fifa e Arena Pantanal



A Fifa quer explicações do Brasil sobre a crise que ameaça as obras na Arena Pantanal, em Cuiabá. A entidade que dirige o futebol mundial foi pega de surpresa sobre a situação da Santa Bárbara Engenharia, uma das construtoras responsáveis pelo estádio, que fica a cada dia mais grave. Com dívidas na casa dos 500 milhões de reais, ela estaria à beira da falência, colocando em risco a construção.

Segundo um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, no atual ritmo em que as obras estão e com a crise da Santa Bárbara, cujo pedido de recuperação judicial foi feito no final do ano passado, até outubro o estádio não fica pronto. A Fifa esperava vê-lo concluído em dezembro passado, mas dada a situação caótica da construtora, aceitou estender o prazo até outubro. As obras começaram há mais de dois anos e meio e ainda não chegou à marca de dois terços concluídos.

A Secretaria Extraordinária da Copa em Cuiabá, porém, considera a situação “normal” e mantém o prazo de outubro para a conclusão da Arena.

Mas o estádio está longe de ser o único problema da cidade, uma das 12 sedes da Copa de 2014.  O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), obra que também estava sendo planejada e tocada pela Santa Bárbara e cujo orçamento ficou na casa de 1,5 bilhão de reais, pode acabar ficando de lado, já que a urgência agora ficou toda por conta da arena.

No Rio, o Maracanã, que também sofre problemas com o cronograma das obras, enfrentou problema semelhante com a construtora Delta, que se retirou do consórcio responsável pelo estádio, assim como já se retirara da construção do Engenhão para o Pan de 2007. Vale lembrar que a Delta Engenharia era a empresa com ligações com o contraventor Carlinhos Cachoeira, investigado por uma CPI no Congresso que terminou em pizza.

Já em Minas, apesar do caos que foi a inauguração do Mineirão, outro estádio da Copa, o secretário extraordinário para o Mundial em Belo Horizonte, considerou “normais” os problemas de acesso e estacionamento que tanto incomodaram torcedores e tantos protestos geraram no clássico mineiro. De “normal” em “normal”, caminhamos rumo à Copa das Confederações, logo mais em junho, e à Copa de 2014, que já está à vista.

Volto a postar na próxima segunda (dia 18), mas até lá, dentro do possível, tento responder os comentários de vocês. Bom restante de semana a todos e desde já um ótimo final de semana, João Carlos



MaisRecentes

Cânticos brasileiros



Continue Lendo

Seleção no divã



Continue Lendo

Seleção magoada



Continue Lendo