Palmeiras achincalhado



O Palmeiras merece mais respeito. Dos adversários e da própria diretoria, que parece desrespeitar a história e a tradição do Palestra.

A negociação de Barcos com o Grêmio é emblemática e mostra o desprezo do time em relação à Libertadores. Não é de hoje que o argentino quer sair, mas a pressa para transferi-lo a Porto Alegre para defender os gaúchos no torneio, deixando o Palmeiras na mão, diz muita coisa. A meta de José Carlos Brunoro, diretor executivo do Verdão, é formar um time competitivo para a Série B, sem grandes estrelas, e não para a Libertadores. Barcos pressionou a diretoria, que abriu mão do valor estipulado em contrato, porque o argentino não aceitava disputar a segunda divisão do Brasileiro em hipótese alguma.

Para piorar, no pacote de jogadores que o Grêmio ofereceu em troca estava Marcelo Moreno, cujo pai e empresário resolveu falar e deu uma série de declarações infelizes, tratando o Verdão como um time de segunda ou terceira categoria.

Em entrevista à rádio Bradesco FM Mauro Martins, pai do atacante, afirmou que Marcelo Moreno não vai para uma equipe “menor” do que o Grêmio, disse que o Flamengo já mostrara interesse pelo jogador e que considera o time carioca, assim como o paulista, fracassado. Completou dizendo que seu filho não vai se juntar a um grupo de jogadores fracassados no Palmeiras, “um clube que está com nada, sem dinheiro, sem jogador”.

Já inscrito para disputar a Libertadores pelo Grêmio, o meia Marco Antônio, que a direção do time gaúcho queria ver no Palmeiras, foi outro que não quis nem discutir a ideia de defender o Palmeiras. Lembrou que já disputou a Série B pela Portuguesa, em 2011, e agora quer ficar na A.

Nos bastidores Brunoro tem dito que não dá pra segurar jogador insatisfeito no Palestra e com pouca vontade de jogar a Série B, um dos entraves, aliás, ao lado da questão financeira, para trazer jogadores de ponta ao Palmeiras. Com um elenco reduzido, tem apostado na quantidade _só do Grêmio pode receber quatro jogadores e mais uma soma em dinheiro em troca de Barcos_ deixando a qualidade em segundo plano. O Verdão merece mesmo mais respeito. De Barcos, de Valdívia, que até agora não disse a que veio, de Brunoro e principalmente do pai de Marcelo Moreno.

Que pelo menos Henrique, para mim o principal nome que sobrou no clube, boa opção como zagueiro ou volante, cumpra seu contrato e continue a defender o Palestra. Com a garra que demonstrou ano passado e segue apresentando nesse início de temporada. Que continue assim e sirva de exemplo aos companheiros.  O Palmeiras não pode seguir sendo achincalhado. E para isso tem que se impor como grande que é.



MaisRecentes

O escândalo de Platini



Continue Lendo

Fernando Diniz na berlinda



Continue Lendo

Deuses da Bola



Continue Lendo