Samba, futebol e…



Samba, futebol e polícia? Pelo jeito, sim. Às vésperas do início do Carnaval de 2013, a Polícia Militar de São Paulo aumenta o cerco em relação às escolas de samba da capital. O receio é que confusões como a que marcaram a apuração dos votos no ano passado se repitam agora.

Entre as seis escolas que mais preocupam a polícia duas são de torcidas organizadas: Gaviões da Fiel e Mancha Verde. No ano passado, durante a apuração, integrantes da Gaviões fizeram diversos atos de vandalismo no Anhembi e arredores. Membros das duas uniformizadas que desfilam no Sambódromo também já foram flagrados marcando brigas por redes sociais, uma das quais assustou moradores da Freguesia do Ó, conhecido bairro paulistano.

Mas as organizadas estão longe de serem as únicas a inquietar os policiais. Vai-Vai, Unidos da Vila Maria, Mocidade Alegre e Rosas de Ouro também têm dado dor de cabeça e suas ações têm sido monitoradas pela PM. Na semana passada, por exemplo, as presidentes da Mocidade e da Rosas de Ouro foram chamadas à Deatur (Delegacia de Atendimento ao Turista), cujo serviço de inteligência alertara que integrantes das duas escolas estavam marcando acerto de contas para as ruas de São Paulo. Graças a operação da polícia o confronto teria sido evitado.

No Rio de Janeiro o cerco policial também tem sido feito, embora com outros objetivos. A ideia é pegar os bicheiros do Carnaval carioca. Na semana passada, para ficar em apenas uma operação, a Polícia Civil do Rio cumpriu mandado de busca e apreensão na sede da Liga Independente das Escolas de Samba e na casa de outros dirigentes e ex-dirigentes ligados ao principal desfile de Carnaval do Brasil.

Há tempos o Carnaval, como o futebol, frequenta também as páginas policiais. Que isso comece a mudar, mas não com vistas grossas. A polícia, por mais complicado que seja, tem de fazer seu papel. Ou pelo menos tentar.



  • Mario

    como disse Zeca Pagodinho “Não tem mais Carnaval. Acabaram com tudo”.

    bom como a policia não pode prender esses bandidos uniformizados deveria criar locais isolado p/eles se “encontrarem” bem longe dos cidadãos comuns.

    no futuro podiam criar o UFC Torcidas sem juiz ,sem regras , sem medicos ,sem dinheiro p/os lutadores/torcedores se matarem nas arenas da copa q não tiverem utilidade no pos-copa e faturam com ingressos e pay per view .

  • Rafael

    Janca,

    Lámentavel a que ponto chegamos hein?
    Eu mesmo que sou palmeirense.. acho que a mancha verde mais atrapalha do que ajuda o palmeiras.
    integrantes da torcida batendo em jogador… marcando briga pela internet.
    Acho que eles deviam é arrumar um emprego decente! e não viver as custas do time!

    Fanatismo tem limite.

    O que acha Janca?

    • janca

      Pra ser sincero eu sou favorável à existência das organizadas ou pelo menos ao direito de os torcedores formarem as chamadas uniformizadas. O que sou contra é certas atitudes de algumas delas e da relação que acabam desenvolvendo com as diretorias dos clubes. Já vimos muito dirigente refém de organizada… E isso não é só no Palmeiras, não.

  • Engraçado é que quanto mais “se profissionalizam”, o Carnaval e o futebol mais deixam de representar o povo. Não se pode privatizar o sentimento nem se fabricar cultura numa linha de montagem. Perderam-se as raízes do Brasil…

    Abração, Janca, e pra cima deles Felipão!

    João Sassi

    • janca

      Fabricar cultura em linha de montagem ou privatizar o sentimento é complicado mesmo. E o que acontece no futebol não é tão diferente do que acontece com o Carnaval. Precisamos resgatar nossas raízes, o que não quer dizer viver no amadorismo. Mas pra tudo há um limite. Grande abraço, Janca

  • tato I

    Bom Janca, pra começo de conversa a escola “Gaviões” deveria ter sido suspensa por uns 2 anos do carnaval por conta dos acontecimentos passados. Parece que tudo que envolve “torcidas” gera um tipo de rivalidade insana, o adversário torna-se inimigo. É muita falta do que fazer.

    • janca

      Se bem que quem começou a confusão foi representante da Império da Casa Verde, não? E a Gaviões de fato passou dos limites partindo para a selvageria, mas não foi a única. Abs.

  • Edson – Santo André

    Olá Janca,

    Apesar das organizadas não serem o único problema, acho que a primeira atitude a ser feita e retira-las das disputas, colocando-as no máximo como blocos em dias diferentes das apresentações principais.
    A polícia sabe o que acontece, como acontece e quando podem acontecer os problemas, porém me parece que a omissão prevalece sobre o bem comum.
    Como as leis brasileiras foram feitas para não serem cumpridas, não há punição para esses marginais travestidos de membros desta ou daquelas escola de samba, assim como no futebol não há punição para os bandidos travestidos de torcedores.

    Abraço.

    • janca

      Eu não acho que elas tenham que ficar fora da disputa. Tanto que confusão e confrontos marcados por redes sociais não são exclusividade das organizadas, basta ver as outras escolas na mira da polícia, Edson. Abs.

  • francotimao

    Ola, Janca, as perguntas q teimam em martelar são por exemplos as seguintes: Pra que servem as torcidas “organizadas”?, Quais são os serviços relevantes prestados por elas???, Quando e quanto elas positivamente ajudam os seus clubes???, salvo melhor juízo de minha parte, essas perguntas não tem resposta, pois ao meu ver elas vieram pra conturbar e atrapalhar o torcedor de verdade, aqle q realmente só ta interessado em torcer pro seu time e, se seu time perder, ele se chateia vai pra casa e espera outro jogo pra comemorar uma vitória como nos bons e “velhos tempos” em q as torcidas ficam lado a lado no campo de futebol, afinal o futebol foi criado pra divertimento e extravasamento moderado das emoções…Abs!!!!!!!

    • janca

      Mas a gente não pode generalizar, Francotimão. Uns elementos não representam o todo. E talvez o comportamento de massa explique os de algumas organizadas, que muitas vezes _quando querem_ tornam o espetáculo mais bonito. Mas violência não. Abs. e boa quarta pra você, Janca

      • Felipe Lima

        “…Uns elementos não representam o todo…”

        Janca, sei que você discordará, mas a verdade é que até quem está nas organizadas para torcer não aguenta mais essa “meia dúzia de um monte”! E como as direções, tanto dos clubes, quanto das organizadas acobertam os maus elementos, creio que fechá-las por tempo indeterminado seja a solução paliativa mais adequada. E apanhar alguns membros sabidamente envolvidos para Cristo – não sei se será o certo a se fazer, mas o povo só aprende quando algo mais drástico acontece.

  • @R9Sal

    Nem acabou o jogo mas ja ansioso pela analise de Brasil x Inglaterra …. Sobre a grande atuação de NeyMidia, LuLucas, Felipão…

    • Epaminondas Pederneiras

      Contra bons jogadores o Neymar sempre se acovarda e não tenta jogadas de efeito, só sabe enganar dando passinhos de lado.
      Não entendo porque insistem com Lucas na seleção, o cara só sabe correr com a bola olhando prá baixo.
      Se eu for falar do resto, vou acabar travando o blog, então, melhor parar por aqui.
      Mas um ano tendo que aturar uma seleção de várzea.

  • Epaminondas Pederneiras

    Interessante que o jogo contra a Inglaterra está acabando e até agora o Neymar não fez absolutamente nada, nenhuma firula, nenhuma assistência, nenhum chapéu, nem caneta, nem meia-lua, nenhuma arrancada driblando, nem carretilha, nenhuma jogada de efeito nem sem efeito.
    Contra timinho do interior é fácil, né?

    • @R9Sal

      Faltou ritmo de jogo, gramado de Wembley é pessimo, Inglaterra foi desleal na marcação e o juiz não fez nada, faltou entrosamento, o Nunes não joga na Inglaterra…

  • Epaminondas Pederneiras

    Sacanagem o Felipão não escalar o Neymar para esse jogo. Justo hoje hoje que era contra a Inglaterra?

  • Arthur

    Samba, futebol, corrupção e Neymar ídolo da mídia, jogador que NUNCA jogou nada na seleção brasileira, mas terá sempre o apoio de jornalistas

MaisRecentes

Protestos à vista



Continue Lendo

Ajustes no São Paulo



Continue Lendo

Mattos em xeque



Continue Lendo